Resenha - Ordinary Existence - Venus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Com um certo tempo de carreira a banda Venus encerrou as suas atividades, isto no final dos anos 90. A banda tinha até lançado um disco, "Ordinary Existence". Em 2003 quando o retorno do Venus estava preste a se concretizar, a banda que na época contava com Edu Falaschi (vocal), Felipe Engel (guitarra), Kao (baixo) e Lucas Engel (bateria) resolveu remasterizar e relançar o seu disco, via Hellion Records - fato que acabou se consolidando no final de 2004.

Hall Of Shame: as melhores músicas ruins da história do MetalMetallica: a regressão técnica de Lars Ulrich

Originalmente lançado em 1998, "Ordinary Existence" traz uma banda que trabalha entre o heavy metal e o hard rock, que para muitos vai ser interessante por ser a ex-banda de Edu Falaschi (hoje no Angra) antes de entrar no Symbols. E com o retorno garantido, atualmente conta com o vocalista Fabio Loffredo e o guitarrista Jean Silvestre (Sagitta), o Venus tenta buscar com este relançamento um espaço no underground maior em comparação ao que a banda tinha quando lançou este disco. Não só um espaço no underground, mas no mercado musical de uma maneira geral. Com uma roupagem mais atual, "Ordinary Existence" poderá cair no agrado de muita gente por aqui. O disco possui músicas interessantes, arranjos bem trabalhados e uma 'performance' satisfatória da banda como um todo. Mas como não poderia ser diferente, uma banda underground sem tanta experiência (na época que foi lançado este CD) o Venus acaba pecando um pouco, com algumas músicas sem tanta criatividade e até cansativas. O destaque vai para o vocalista Edu Falaschi, que dispensa comentários particulares. O trabalho de guitarra é bem interessante no seu todo, ainda mais contando com as participações especiais por parte de Edu Ardanuy (Dr. Sin) e Kiko Loureiro (Angra) em duas faixas.

Já quanto às músicas, o disco abre com a forte e pesada "I'll Remember", agressiva, (especialmente no modo de Edu cantar) além de trazer um refrão muito empolgante. "Like a Criminal" é uma faixa mais puxada para o hard rock, ao contrário de "Leaving the Light", parecendo inclusive uma composição do Symbols. "On My Own", "The Immortal", "Dream on Tomorrow" e "Ordinary Life" são os demais destaques do disco, trazendo riffs que lembrarão um pouco o Megadeth, Judas Priest e até em alguns momentos, os dois primeiros discos de outra banda nacional, o Viper. E para fechar, uma versão acústica "Cold Hearted", como bônus.

Sim, um retorno em grande estilo e talvez em pouco tempo o nome Venus vingará aqui no Brasil. Espero.

Line-up:
Edu Falaschi (vocal);
Felipe Engel (guitarra);
Kao (baixo);
Lucas Engel (bateria).

Track-list:
01. I'll Remember
02. Like a Criminal
03. Leaving the Light
04. On My Own
05. The Immortal
06. Enemy
07. Dream on Tomorrow
08. Cold Hearted
09. Ordinary Life
10. Cold Hearted (Acoustic)


Outras resenhas de Ordinary Existence - Venus

Resenha - Ordinary Existence - Venus




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Venus"


Hall Of Shame: as melhores músicas ruins da história do MetalHall Of Shame
As melhores músicas ruins da história do Metal

Metallica: a regressão técnica de Lars UlrichMetallica
A regressão técnica de Lars Ulrich

Ôôôôôeeee: Sílvio Santos aprovou montagem com Steve HarrisÔôôôôeeee
Sílvio Santos aprovou montagem com Steve Harris

Fotos de Infância: Lemmy Kilmister, do MotorheadFotos de Infância
Lemmy Kilmister, do Motorhead

Glen Benton e Euronymous: a verdade sobre o encontroGlen Benton e Euronymous
A verdade sobre o encontro

Pré-Clube dos 27: 10 astros do rock que morreram antes dos 27 anosPré-Clube dos 27
10 astros do rock que morreram antes dos 27 anos

David Coverdale: Puto com intransigência de Ritchie BlackmoreDavid Coverdale
Puto com intransigência de Ritchie Blackmore


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336