Resenha - Way To Hell - Shadow of Sadness

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Clóvis Eduardo
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Quando uma banda se alimenta das melhores fontes, você logo percebe que todo tipo de composição que ela fizer, independente do estilo, será muito bem vinda. Na promissora e fértil cena underground catarinense, há vários exemplos de que não temos nada a perder para bandas de outros estados.
5000 acessosKid Vinil: "Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!"5000 acessosA História do Burzum

Na ampla distribuição de riffs, viradas constantes e vocalizações guturais, a banda Shadow of Sadness, formada pelo vocalista e guitarrista Christian, o baixista Fernando, o baterista Robson e o guitarrista Rafael, demonstram já no primeiro cd, composições agressivas e estonteantes. As músicas são fortes com destaque para os vocais e riffs fraseados e bem encaixados. Realmente o death metal, por vezes melódico, está sendo bem representado pelo quarteto vindo da agradável cidade litorânea Itapema.

A primeira música possui um riff inicial muito familiar a Dawn For Life do cd The Gathering dos americanos do Testament, mas os fraseados e o vocal gutural dão um novo destino à composição. Os reconhecidos destaques são All and nothing, Smashed by Jupiter, Nightmare e The Master of The Truth (com um vocal extremamente raivoso), e a melhor de todas (na minha opinião), a viciante My Best Enemy com uma letra bastante peculiar. Óbvio que outras boas canções têm de ser reconhecidas pela exímia musicalidade.

A mixagem está muito boa, assim como a arte da capa e encarte. Gravado em Florianópolis, todo o cd é muito coeso. Lembrar da clássica banda Death durante algumas músicas é apenas consolidar um estilo renomado de quebradeiras ao qual os guitarras, baixista e baterista se saem muito bem.

Como primeiro cd, a banda está de parabéns. A Shadow of Sadness já tem fama considerável nos palcos catarinenses e o trabalho gravado vem a ser um cd de incrível superação. A banda já tinha todas os vozes gravados com o antigo vocalista, Alex, que deixou o grupo. Christian, que antes apenas tocava guitarra, fez o melhor possível em pouquíssimo tempo. E o resultado final? Você deve conferir Way To Hell para se certificar que tudo está muito natural.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Shadow Of Sadness"

Metal CatarinenseMetal Catarinense
10 bandas para se conhecer [Parte 1]

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Shadow Of Sadness"

Collectors RoomCollectors Room
A coleção de cerca de vinte mil títulos de Kid Vinil

BurzumBurzum
A polêmica história e filosofia de Varg Vikernes

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1981

5000 acessosSlipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal5000 acessosEsquire: Integrantes do Metallica fingem ser do Led Zeppelin5000 acessosMetallica: Lars Ulrich quase saiu no tapa com Lou Reed5000 acessosMachine Head: "esperarei pelo próximo disco do Metallica"5000 acessosBateristas: canhotos que tocam de forma diferente5000 acessosPower Metal: 10 álbuns essenciais do estilo

Sobre Clóvis Eduardo

Clóvis Eduardo Cuco é catarinense, jornalista e metaleiro.

Mais matérias de Clóvis Eduardo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online