RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas


Summer Breeze 2024

Resenha - Hell To Pay - Dokken

Por Thiago Sarkis
Postado em 31 de dezembro de 2004

Nota: 8

Chamem o médico porque o Dokken está dando sérios sinais de vida. Depois de lançamentos apagados em estúdio e de um ao vivo tirado do fundo do poço - não foi da cartola, infelizmente -, o grupo retorna de fato à ativa com "Hell To Pay" e uma nova formação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

A voz de Don Dokken deve ter passado por um excelente tratamento, pois volta a brilhar numa sonoridade bem clássica da banda. Parece que os conflitos internos estavam mais em jogo do que a competência em si. As relações desgastadas quase levaram o conjunto ao colapso total. Todavia, o vocalista e o baterista, Mick Brown, seguiram juntos e, ao lado de Jon Levin nas guitarras e Barry Sparks no baixo, conseguem colocar o Dokken nos trilhos.

Tecnicamente Jeff Pilson pouca falta faz. É provável que em termos de energia e, mesmo backing vocals, alguns problemas apareçam para Sparks, mas, por enquanto, ele deu conta do recado. Da mesma maneira o faz o novo guitarrista. Por sinal, já o quinto do Dokken. E veio carregado de responsabilidade, pois tem como predecessores ninguém menos que George Lynch, Reb Beach, John Norum e Alex DeRosso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

A proximidade do som da guitarra de Levin àquilo que Lynch apresentava em "Tooth And Nail" (1984) é um fator fundamental para o sucesso do disco. Soa já familiar e assim mesmo muito próprio, cheio de estilo. Excelentes timbres, solos competentes. Grande revelação!

Em destaque aparecem climas dark, em levadas não muito aceleradas, caso de "The Last Goodbye", "Haunted", "Still I’m Sad". Cadência acertada. De qualquer maneira, "I Surrender" parece-me a melhor do álbum, distinguindo-se por um acréscimo razoável de vibração e velocidade. Não se distancia tanto das outras neste sentido, mas a pequena variação já é suficiente para deixá-la em relevo. Além dessas, vale lembrar "Letter To Home", trazendo novamente o lado do Dokken imensamente inspirado pelos Beatles.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

Bom trabalho também de mixagem (Wyn Davis / Brian Daugherty), masterização (Eddy Schreyer) e produção, pelo próprio Don Dokken. Resta saber se este é aquele o último suspiro de uma velha vida, ou o início de uma nova. Torçamos para a segunda opção. Neste ritmo, está muito bom!

Site Oficial – http://www.dokken.net

Don Dokken (Vocais)
Jon Levin (Guitarras)
Barry Sparks (Baixo)
Mick Brown (Bateria)

Material cedido por:
Century Media Records – http://www.centurymedia.com.br
Caixa Postal 1240 São Paulo SP 01059-970 BRASIL
Telefone: (0xx11) 3097-8117 / +55-11-3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195 / +55-11-3816-1195
Email: [email protected]

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4
Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Stratosphere Project: O eco estrondoso da Via-Láctea fundindo-se nas dimensões ocultas

Perc3ption: A arte em situações extremas

"Here Comes The Rain", último registro do Magnum com Tony Clarkin, é mais um bom registro

Resenha - Nebro - Vesperaseth

Sepultura: Em plena forma e com mais um disco brilhante

Deep Purple: Who Do We Think We Are é um álbum injustiçado?

Deep Purple: Stormbringer é um álbum injustiçado?

Megadeth: recuperando a fúria que faltava


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.
Mais matérias de Thiago Sarkis.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS