Matérias Mais Lidas

imagemTravis Barker, do Blink-182, é hospitalizado às pressas e filha pede orações

imagemVeja diz que David Coverdale só passa vergonha nas redes sociais

imagemKerry King explica por que não assumiu o posto de guitarrista do Megadeth

imagemIggor Cavalera diz que reunião da formação clássica do Sepultura seria incrível, mas...

imagemCuecão de couro: Rob Halford posa com suas "great balls of fire" em camarim

imagemAvenged Sevenfold e o álbum do Guns N' Roses que deveria ser mais valorizado

imagemQuando Jimi Hendrix chamou Eric Clapton para subir no palco e afinar sua guitarra

imagemMike Portnoy e a música do Rush que virou um grande sucesso do Guns N' Roses

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemO dia que fãs choraram por gás lacrimogêneo e Falaschi achou que estavam emocionados

imagemO dia que filhos dos Titãs foram retirados de show e Nando Reis quase foi preso

imagemNergal diz que Behemoth é mais que anti-religião e emociona-se com LGBTQ e aborto

imagemCinco músicas que são covers, mas você acha que são as versões originais - Parte 2

imagemCinco álbuns que serão lançados no segundo semestre de 2022 e merecem a sua atenção

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim


Stamp

Resenha - Hell To Pay - Dokken

Por Thiago Sarkis
Em 31/12/04

Nota: 8

Chamem o médico porque o Dokken está dando sérios sinais de vida. Depois de lançamentos apagados em estúdio e de um ao vivo tirado do fundo do poço - não foi da cartola, infelizmente -, o grupo retorna de fato à ativa com "Hell To Pay" e uma nova formação.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

A voz de Don Dokken deve ter passado por um excelente tratamento, pois volta a brilhar numa sonoridade bem clássica da banda. Parece que os conflitos internos estavam mais em jogo do que a competência em si. As relações desgastadas quase levaram o conjunto ao colapso total. Todavia, o vocalista e o baterista, Mick Brown, seguiram juntos e, ao lado de Jon Levin nas guitarras e Barry Sparks no baixo, conseguem colocar o Dokken nos trilhos.

Tecnicamente Jeff Pilson pouca falta faz. É provável que em termos de energia e, mesmo backing vocals, alguns problemas apareçam para Sparks, mas, por enquanto, ele deu conta do recado. Da mesma maneira o faz o novo guitarrista. Por sinal, já o quinto do Dokken. E veio carregado de responsabilidade, pois tem como predecessores ninguém menos que George Lynch, Reb Beach, John Norum e Alex DeRosso.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A proximidade do som da guitarra de Levin àquilo que Lynch apresentava em "Tooth And Nail" (1984) é um fator fundamental para o sucesso do disco. Soa já familiar e assim mesmo muito próprio, cheio de estilo. Excelentes timbres, solos competentes. Grande revelação!

Em destaque aparecem climas dark, em levadas não muito aceleradas, caso de "The Last Goodbye", "Haunted", "Still I’m Sad". Cadência acertada. De qualquer maneira, "I Surrender" parece-me a melhor do álbum, distinguindo-se por um acréscimo razoável de vibração e velocidade. Não se distancia tanto das outras neste sentido, mas a pequena variação já é suficiente para deixá-la em relevo. Além dessas, vale lembrar "Letter To Home", trazendo novamente o lado do Dokken imensamente inspirado pelos Beatles.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Bom trabalho também de mixagem (Wyn Davis / Brian Daugherty), masterização (Eddy Schreyer) e produção, pelo próprio Don Dokken. Resta saber se este é aquele o último suspiro de uma velha vida, ou o início de uma nova. Torçamos para a segunda opção. Neste ritmo, está muito bom!

Site Oficial – http://www.dokken.net

Don Dokken (Vocais)
Jon Levin (Guitarras)
Barry Sparks (Baixo)
Mick Brown (Bateria)

Material cedido por:
Century Media Records – http://www.centurymedia.com.br
Caixa Postal 1240 São Paulo SP 01059-970 BRASIL
Telefone: (0xx11) 3097-8117 / +55-11-3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195 / +55-11-3816-1195
Email: [email protected]

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Guitarra: dez canções mais difíceis pra quem tem mãos pequenas

Ozzy Osbourne: George Lynch chorou após ser dispensado da banda


Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.