Resenha - Infinite Life After Death - Lápide

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Uma das bandas mais conhecidas do cenário porto-alegrense de thrash metal lançou neste ano de 2004 seu primeiro CD. A banda que estamos falando é a Lápide, que já rodou o estado (RS) fazendo grandes apresentações, lançando algumas coisas (a última e mais recente é a demo "Infinite Life"), composta por Rogério Pires (vocal e guitarra), Iagus Silveira (guitarra), Eduardo Martinez (baixo - e também guitarrista da banda já conhecida Hangar) e Hercules Priester (bateria - irmão, ah, vocês imaginam de quem).

Epica: belas fotos da bela vocalista Simone SimonsHumor: Roupas de seda? Espadas? Você precisa ser épico!

Para oficializar este lançamento a banda conseguiu um contrato com o selo Pure Sound Records e conseguiu fazer um lançando de nível, tanto quanto a sua produção sonora como a sua produção gráfica/visual. Quanto ao som do grupo, ele é basicamente 'old school', trazendo, ao meu ver, grandes influências de Slayer e Sodom, mas também trazendo alguns toques de death metal. Quanto aos músicos da banda, um destaque em especial para Rogério Pires, que possui uma ótima voz para o estilo, soando um pouco rouc\, urrad\ e perfeitamente encaixada ao estilo de riffs que a banda se propõe a fazer: mais puxados para o heavy tradicional (ou seja, sem tanta "sujeira"). Eduardo Martinez, um músico conceituado pelo seu trabalho como guitarrista no Hangar, aqui se mostra um músico de mão cheia na hora de trabalhar com o baixo, com uma base bem assegurada pelo baterista Hercules Priester, que não abusou de "viradas" gigantescas e batidas à velocidade da luz para apenas impressionar os ouvintes, preferindo por conseqüência trabalhar de uma forma mais equilibrada e técnica.

"Infinite Life After Death" nos traz em menos de quarenta minutos onze faixas. Obviamente são composições curtas e diretas, e curiosamente, sem solos muito trabalhados e virtuosos. Porém, mesmo sem uma 'performance' extremamente matadora, a Lápide não peca em nenhum quesito e acaba por trazer composições que funcionarão perfeitamente em palco, ao vivo. "Revolt", "Have More Anger Inside Me", "Darkness" são os primeiros exemplos disto, em especial esta última faixa citada, que é para mim um dos pontos mais altos dentro do material. "Slavery", "Empty Head" e a faixa bônus, "Faces", retirada do primeiro lançamento da banda (com Rogério "Zebrão" nos vocais) também merecem uma atenção especial dentro do disco.

Uma boa banda com uma já adquirida experiência nas costas, provando que o metal no underground é forte sim, e pode quebrar barreiras e surgir de forma satisfatória dentre tantas bandas já conceituadas e/ou estrangeiras. Parabéns a todo o profissionalismo da Lápide (quem conhece a banda sabe do que eu estou falando) e eles são realmente merecedores deste lançamento impecável. Dando umas polidas no seu som, com certeza a banda vai longe...

Site oficial: www.lapide.com.br

Line-up:
Rogério Pires (vocal/guitarra);
Iagus Silveira (guitarra);
Eduardo Martinez (baixo);
Hercules Priester (bateria).

Track-list:
01. Revolt
02. Have More Anger Inside Me
03. The Life After Death
04. The Wizards Vision
05. Darkness
06. Domain
07. Found My First Victim
08. Slavery
09. Empty Head
10. Terrorism
11. Faces




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Lapide"


Epica: belas fotos da bela vocalista Simone SimonsEpica
Belas fotos da bela vocalista Simone Simons

Humor: Roupas de seda? Espadas? Você precisa ser épico!Humor
Roupas de seda? Espadas? Você precisa ser épico!


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336