Resenha - Painted Reality - Atlantida

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Sob o nome Atlantis a banda carioca hoje conhecida com Atlantida lançou o seu primeiro trabalho, o EP (e demo) "New Frontiers". Este trabalho chamou a atenção de muita gente, tanto fãs como imprensa no seu geral, pelas qualidades do sexteto em executar e compor suas músicas dentro de um estilo pouco desenvolvido entre as bandas brasileiras: o metal progressivo. O nível de qualidade da banda estava tão evidente que notava-se que não seria necessário muito tempo até a banda trazer para as nossas mãos o seu 'debut' definitivo.

Bruce Dickinson: punks não sabem tocar e tem inveja do metalGuns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da banda

"Painted Reality" é o nome deste 'debut', trazendo um Atlantida mais heavy metal, progressivo e mais maduro. Suas faixas não beiram o experimentalismo, a virtuose excessiva, mas sim, caminha para um lado mais direto e digno de muitos elogios. Estes elogios já começam quando repararmos, em primeiro plano, o vocal de Luiz Siren, que para mim já pode ser incluído no seleto grupo de cinco melhores vocalistas do Brasil. Seu timbre difere bastante do convencional, e mesmo sendo "diferente" do habitual, encaixa-se muito bem na proposta da banda, especialmente em momentos onde é exigido uma maior agressividade e uma maior precisão. Mas como sabemos, nenhum centroavante leva o time inteiro nas costas. E o time "Atlantida" conta com uma dupla eficiente nas guitarras, realmente perfeita, além é claro de um baterista com uma pegada bem forte. O trabalho de baixo e teclado não fica para trás também.

Quanto as composições, o disco abre com a interessante "Burn the Bridge", com a já comentada agressividade, especialmente em seu refrão. Uma composição perfeita para abrir o disco e deixar os ouvintes esperançosos quanto ao restante do CD. "I Lost You" mantém o peso, diferente da curta "Snowrider", com uma levada mais "alegre" e progressiva. "Real Dream" é uma música que preza pela criatividade, variando de partes mais cadenciadas para outras de puro peso. "Living in a Bottle" é uma balada interessante, uma das melhores melodias que a banda desenvolveu em todo o álbum. "Find Your Identity" é uma composição bem progressiva, merecedora de muito espaço dentro do disco. Mas por incrível que pareça, nenhuma destas faixas citadas podem ser comparadas com a última, "Two Minds", a música mais pesada do grupo contando ainda com a participação de Kiko Loureiro (Angra) em alguns solos e de Renato Tribuzy (Execution) em alguns vocais. Esta música é simplesmente perfeita, as interpretações de ambos os vocalistas fará o ouvinte repetir por muitas vezes as música. Certamente o ponto mais alto de "Painted Reality".

Sugiro que você corra atrás deste disco o mais rapidamente possível. Se fizer isso garanto que você terá em suas mãos um dos melhores (se não o melhor) lançamento do metal brasileiro em 2004. Imperdível!

Site oficial: www.atlantidamusic.com

Line-up:
Luiz Siren (vocal);
Mike Lerner (guitarra);
Alex Macedo (guitarra);
Andrej Kopke (baixo);
Roberto Schilling (teclado);
Felipe Calani (bateria).

Track-list:
01. Burn the Bridge
02. I Lost You
03. Snowrider
04. Real Dream
05. Living in a Bottle
06. Following the Sun
07. New Frontiers
08. Painted Reality
09. Find Your Identity
10. Two Minds




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Atlantida"


Bruce Dickinson: punks não sabem tocar e tem inveja do metalBruce Dickinson
Punks não sabem tocar e tem inveja do metal

Guns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da bandaGuns N' Roses
álcool, drogas e intrigas nos primórdios da banda


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336