Resenha - S.O.B. - Eletrika

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

8


Os mineiros do Eletrika começaram suas atividades em 1998 com a proposta de fundir rock com música eletrônica. Depois de lançarem seu primeiro Cd, auto-intitulado, a banda lança este ano SOB, seu segundo "full-lenght", com uma boa produção e uma arte gráfica de primeira. Tendo já participado de trilhas sonoras de novelas e minisséries, a banda realmente demonstra bastante experiência no assunto.

publicidade

"SOB" começa estranha, com diversos "bips" e "bops" que costumamos ouvir no Windows, mas acaba se mostrando um bom rock, com boas doses de eletrônica, o que se repete em "Atenhup", cuja sonoridade remete aos alemães do Rammstein.

"Animal" e "Hey Mister" já possuem um flerte aberto com o New Metal do Korn, o que se repete em faixas como "I Gotta" (com vocais rapeados), a pesada "Corra" (cantada em português), e a "pula-pula" "Train" (que novamente remete ao Rammstein. Alguns elementos acústicos bem colocados dão suavidade a faixas como "Dizer Não" e "Keep Me Alive", com bons resultados, enquanto que o peso volta a reinar em pauladas como "Cigano" e a estranha "Panic" que lembra o rock-eletro de Marylin Manson.

publicidade

A banda quis fazer uma salada de estilos e o fez com muita habilidade. De fato, este cd é recomendável para quem não tem preconceito contra o uso da eletrônica no rock e quer ouvir uma música interessante, sem preocupação com rótulos ou nomes. Parabéns a banda. E que bela capa!!!!!

Line Up:
Daniel Lima – Vocal/Guitarras
Cláudio David – Guitarras
Thigo Braga – Baixo
Christian Villaça – Bateria

publicidade

Site Oficial: http://www.eletrika.com.br

Material Cedido por:
Anvil Corp.
http://www.anvilcorp.net
França




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capasHeavy Metal
O Diabo e personagens bíblicas nas capas

Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaLegião Urbana
Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin