Resenha - Start Your Own Revolution - Nitrominds

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Wladimyr Cruz
Enviar correções  |  Ver Acessos


Parecia impossível o Nitrominds ultrapassar a qualidade atingida em "Something To Believe", mas o power-trio paulista conseguiu de novo.

Tragédia e dor: O Blues, o Rock e o DiaboMetallica: o video game da banda que nunca foi lançado

André, Lalo e Edu voltam com um disco de 14 faixas inéditas, produzido por Rafael Ramos (deck disc, produtor do novo Dead Fish), e já garantem seu lugar no pódio de melhores álbuns de 2004.

Músicalmente o Nitrominds evoluiu ainda mais, trabalhando agora com texturas mais elaboradas nos refrões, o que dá um ar mais pop para as músicas, mas não se assuste, a agressividade é latente e totalmente natural, marca principal do grupo. As letras continuam com o teor contestador com toques pessoais, destaque para a forte "My America", uma das canções mais bacanas do disco.

As referências que podem eluciar o leitor de como está o Nitrominds 2004 são: Down By Law e Agent orange, mas é claro que o NM mostra sua cara e suas caracteristicas, metendo o pé no retorno quando necessário e puxando o freio em nuances fantásticas.

Confesso que minha faixa favorita em "Start Your Own Revolution" é a 'balada' "Down And Away", canção hardcore no melhor estilo Dag Nasty de ser. Linda. Outros destaques ficam para a faixa título, "That's The Way It Is" (roqueira, lembra um The Hives cheiradasso), "Gettin' Older" (hardcore pauleira como só eles sabem fazer), "I Have To Go" (Edu destrói a bateria, e se não me engano, já faz parte do set-list dos caras) e "We're Not Alone", esta última que mais lembra o inicio de carreira do trio, ou seja, hardcore californiano em sua melhor forma. Vale citar que é dificil destacar faixas, tudo é muito bem amarrado, as faixas se emendam e se completam de forma absurda, prendendo o ouvinte, fazendo você ouvir o disco de ponta-a-ponta.

"Start Your Own Revolution" é um CD que está bem acima da média em se tratando de produção, concepção e composições, e fazendo um trocadilho infame, começou sua própria revolução, é um disco variado, forte, e que tem tudo para ser o trabalho definitivo do Nitrominds.

Nota 10. Fodasso. Compre! Revolucione!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Nitrominds"


Tragédia e dor: O Blues, o Rock e o DiaboTragédia e dor
O Blues, o Rock e o Diabo

Metallica: o video game da banda que nunca foi lançadoMetallica
O video game da banda que nunca foi lançado


Sobre Wladimyr Cruz

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Wladimyr Cruz no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336