Resenha - Sepultura - Skymetal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Fortemente influenciados pelo Antidemon (basta ver o vocal e as letras), o Skymetal mostra uma imensa evolução desde o seu último cd, Apocalipse. Fica até difícil taxar o som dos caras de GrindCore, que é um estilo tosco por excelência. O que temos aqui é um death/thrash bastante técnico, com vocais extremamente guturais, riffs afiados e perfeitos para a prática do headbanding, mosh ou qualquer demonstração de êxtase puxado por uma incontrolável vontade de bater cabeça e destruir tudo a nossa volta que de vez em quando nos acomete.
5000 acessosMalmsteen: "A 1ª vez que fui ao Brasil não consegui acreditar"5000 acessosIron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversas

A melhora no entrosamento, nos timbres e na construção dos arranjos surpreende. Tudo está muito bem trabalhado, ajudado por uma produção cuidadosa, que soube trabalhar em cima do estilo deles. O único defeito é que esta produção tirou um pouco do peso, ficando limpa e agradável demais; defeito para uns, virtude para outros. Mas não pense que o álbum é leve! É devastação total!

As guitarras não amedrontam mais, são controladas com muita competência por Júnior. A habilidade do cara no instrumento aumentou muito. A habilidade da banda aumentou num todo; baixo, bateria (outro destaque, procurando se diferenciar dos clichês do estilo) e o atordoante gutural de Gustavo.

Death Metal técnico e intrincado, com ótima presença de solos e riffs eficientes e empolgantes, nunca desnecessários. Não temos velocidade incontrolável, mas sim músicas bem trabalhadas, ritmadas e marcantes. O cd passa muito rápido.

Já em "Salário do Pecado" somos agraciados com uma pérola do metal pesado. Tudo que evidenciei até agora está lá: os riffs destruidores, os solos marcantes, a bateria criativa e o ótimo vocal.

Outros destaques são a metralhadora giratória da faixa título, "Maldita Adoração" (que riff, meus amigos!), "Libertação das Trevas" (evocando a classe e pegada das grandes bandas de Death da história) e "Morte".

As letras primam pelo cristianismo declarado, um ataque frontal ao reino das trevas, o que pode gerar resistência dos metaleiros em geral, o que seria uma pena, visto que o som do conjunto é ótimo e agradabilíssimo (especialmente no volume máximo) e mesmo com letras em português eu não consegui entender uma palavra do que o cara canta!

Bato palmas para a atitude, coragem e determinação dos caras, que desde a sua primeira e tosquíssima demo já demonstravam muito potencial, e também pelo trabalho social, educativo e evangelístico desenvolvido em Uberlândia, cidade natal da banda, reunindo vários tribos num mesmo lugar, prova de que não devem existir barreiras de nenhum tipo entre as pessoas.

Para terminar, eu não sei que fenômeno é esse que de uns tempos pra cá vem sido adotado por algumas bandas, o de sempre colocar alguma “curiosidade” alguns minutos após a última faixa do cd, quase sempre alguma besteira desnecessária. Mas vale a pena conferir o engraçadissimo ronco do baterista Rafael colocado alguns minutos após a última faixa, "Majestade". Um final muito alto astral para um ótimo cd de Death Metal.

Formação:
Gustavo Daher (vocal)
Júnior (guitarra)
Lúcio (baixo)
Rafael (bateria)

Track – List:
01 – Intro
02 – Salário do Pecado
03 – Tormento
04 – Sepultura
05 – Maldita Adoração
06 – Condição Desumana
07 – Libertação das Trevas
08 – Escravos Mundanos
09 – Laços Malignos
10 – Morte
11 – Majestade

Tempo Total: 44:23 min.

Site Oficial: www.skymetal.com.br

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Sky Metal"

MalmsteenMalmsteen
"A 1ª vez que fui ao Brasil não consegui acreditar"

Iron MaidenIron Maiden
Perguntas e respostas e curiosidades

João GordoJoão Gordo
Quais são as bandas que ele ouve hoje em dia?

5000 acessosGuitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os tempos5000 acessosMomentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outros5000 acessosAs regras do Metal Neoclássico5000 acessosChorão: Médium teria psicografado poesia do vocalista?5000 acessosTop 5: discos de metal nacional com nomes de outros estilos5000 acessosDave Navarro relembra overdose de drogas

Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online