Matérias Mais Lidas

imagemBeatles: A música que Paul McCartney compôs para calar a boca de Pete Townshend

imagemO hit dos Engenheiros sobre Humberto não querer ser guru dos jovens igual Renato Russo

imagemRoger Waters sobre tocar Pink Floyd sem David Gilmour: "Não tenho problema algum"

imagemTony Iommi diz que Geezer Butler sofreu acidente de barco e quebrou costela

imagemAs 10 músicas mais estranhas do Guns N' Roses, em lista do Ultimate Classic Rock

imagemBlaze achava que Bruce jamais voltaria para o Iron Maiden

imagemBatera do Polyphia perde click e técnico salva marcando o tempo em sua perna

imagemAs obscuras músicas favoritas do Red Hot Chili Peppers de John Frusciante

imagemO hit do Engenheiros do Hawaii frequentemente confundido com confissão de aborto

imagemDream Theater: confira possível setlist dos shows da banda no Brasil

imagemMaranhão Open Air anuncia line-up com 24 bandas em dois dias

imagemA opinião de Dave Mustaine sobre a clássica "The Unforgiven", do Metallica

imagemAudioslave: Tom Morello recorda seu sinistro primeiro encontro com Chris Cornell

imagemDez clássicos do thrash metal que não foram gravados pelo "Big Four" - Parte I

imagemCinco músicas lançadas após o ano 2000 que se tornaram clássicos do rock - Parte III


Dream Theater 2022

Resenha - Against The Elements - Beyond The Embrace

Por Alexandre Avelar
Em 19/07/03

Viúvas do In Flames e do Metallica antigos: vocês já podem parar de chorar! Esse CD de estréia do Beyond The Embrace, lançado ano passado por aqui, tem tudo o que os fãs antigos de Metallica e In Flames queriam que suas bandas favoritas estivessem fazendo hoje em dia: imagine uma mistura de elementos contidos em "Master Of Puppets" (Metallica) e "Whoracle" (In Flames); acrescente algo de Iron Maiden no som das guitarras, algo de Evergrey, Fates Warning e Queensryche nas melodias intrincadas, e um vocal que ora lembra James Hetfield, ora Anders Friden, ora demonstra potencial para desenvolver um estilo próprio (ainda bem), sempre alternando vocais death e melódicos, a exemplo do Soilwork. E pronto: aí está o Beyond The Embrace.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Apesar do estilo "death metal melódico", o B.T.E. não surgiu na Suécia, e sim na improvável terra do new metal, os EUA. A banda, apesar de nova e estreante, já vem conquistando um razoável prestígio, estando prestes a excursionar ao lado de Helloween e Jag Panzer agora em 2003. Contando com uma formação curiosa, que inclui três guitarristas, a banda pratica o que poderia ser definido como "death metal melódico progressivo", com direito inclusive a constantes solos de guitarras (com três guitarristas, não poderia ser diferente) e até duas músicas instrumentais ("Drowning Sun" e "The Riddle Of Steel").

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A primeira faixa, "Bastard Screams", é um death melódico bem característico, enquanto na seguinte, "Mourning In Argenta", as influências do Metallica ficam mais evidentes, e a música termina com uma bonita melodia de teclados. "Compass" é do tipo "arrasa-quarteirão", tem algo que lembra Arch Enemy, mas ao longo da música surgem partes mais melódicas. "Rapture" é mais cadenciada, e vai fazer a alegria de fãs do Evergrey. Mais adiante temos a faixa título "Against The Elements", outra bem típica do estilo death melódico, com vários solos de guitarra. Em "Release" as influências "bay area" retornam com força total, apesar de uma passagem acústica no meio da música que deixa o ouvinte meio desnorteado, antes da música retomar o andamento massacrante que segue até o final. As demais músicas mantêm o pique sempre energético e pesado, tornando a audição do CD como um todo bastante agradável. O interessante é que, apesar de tantos solos e riffs, as músicas não são longas, durando em torno de quatro a cinco minutos cada uma.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Como deu para notar, o B.T.E. não é a banda mais original do mundo, mas é sempre um consolo ver que bandas assim ainda surgem na terra do Tio Sam, em meio a tanta porcaria feita para a MTV americana. Com um pouco mais de personalidade, pode ser uma grande promessa.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Power Metal: os dez álbuns essenciais do gênero

Andreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"