Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemO dia que Serguei fez um react do clipe de "Recomeçar", o hit do Restart

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemMetade das pessoas com menos de 23 anos desconhecem Pink Floyd, David Bowie e Bon Jovi

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagem"Metal Tour Of The Year" chega ao fim e Megadeth agradece bandas participantes

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos


Resenha - Foo Fighters - There's Nothing Left To Lose

Por Rafael Adolfo de Souza
Em 18/10/00

Surpresa agradável este terceiro disco dos Foo Fighters, quase tão doce como beijo na boca. O vocalista e mentor dos Fighters, Dave Grohl, deixou a barulheira de lado e fez um disco leve, suave, "fácil, extremamente fácil" (parafraseando o refrão de sucesso do Jota Mala Quest), no bom sentido da expressão.

Os Fighetes encontraram o seu ponto de equilíbrio, que está muito distante do grunge rebelde do Nirvana (conjunto mais influente dos anos 90, onde Dave Grohl foi bateirista até 1994, quando a banda acabou, com o suicídio do líder Kurt Cobain).

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Fazer música pop, ao contrário do que se pensa, depende de talento, não de fórmula. Faixas como Generator, Aurora, Next Year e Ain't It a Life são belas canções tocadas por um power trio bem entrosado, melodiosas e facilmente assobiáveis.

Stacked Actors que abre o disco, é um rock de guitarra forte e letra ácida, alfinetando Courtney Love, líder da banda Hole e viúva do ex-colega Cobain. A sequencia seguinte são as matadoras Breakout, um punk rock contagiante e Learn To Fly, que tocou bastante nas rádios FM jovem de Porto Alegre e também na MTV.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp