Resenha - Epica - Kamelot

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Vinhas
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


A banda norte-americana Kamelot, formada por Roy Khan (vocal), Tomas Thomas Youngblood (guitarra), Glenn Barry (baixo) e Casey Grilo (bateria) chega ao seu sexto álbum de estúdio, Epica. Após a entrada do vocalista norueguês Roy Khan (ex-conception) no álbum The Forth Legacy, a banda vem crescendo muito na cena, obtendo grandes vendagens e uma repercussão extremamente positiva em países do mundo todo.

Woodstock: som ruim, gente demais e cheiro de fezes e urinaG.G. Allin: o extremo dos extremos

O álbum Epica é conceitual, baseado na obra literária Fausto, do grande escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe. A história tem como principal foco a busca do personagem principal (Ariel) por sabedoria, e para isso ele chega até a fazer um pacto com o demônio (Mephistos) como é mostrado na faixa A Feast for the Vain.

A bela ilustração da capa foi concebida por Derek Gores e mostra o persongem principal Ariel buscando por liberdade. De um lado, vestida de branco, está a sua amada Helena e do outro, de vermelho, está o Demonio (Mephisto). No fundo aparece o castelo onde ocorre a festa que é retratada na faixa A Feast for the Vain.

A produção do disco está impecável, mais um trabalho refinado do grande Sascha Paeth. O som é muito nítido e é possível perceber com clareza todas as notas e ouvir todos os instrumentos. Além de Sascha, outro destaque é Miro, responsável por todas as orquestrações e arranjos de teclado do disco. Além dos alemães já citados o brasileiro Philip Colodetti também participa do disco como engenheiro de som. Outras participações que dão um toque pra lá de especial são as narrativas do vocalista do Elegy, Ian Parry, as vozes femininas de Mai e o solo de Luca Turilli (Rhapsody) na faixa Descent of the Archangel

As músicas são muito boas, seguindo a linha do metal melódico tipicamente europeu (apesar da banda ser americana). Destaque para o Speed metal da faixa Center of the Universe, para a linda balada Wander, e para a versatilidade da faixa Ways to Epica, além de Lost & Damned, onde a banda usa um bandônion, um instrumento muito usado na música argentina. Enfim, se você gosta desse tipo de música não pode deixar de comprar esse ábum que sem dúvida é o maior lançamento do ano nesse estilo.


Outras resenhas de Epica - Kamelot

Kamelot: Epica é um disco verdadeiramente primorosoResenha - Epica - KamelotResenha - Epica - Kamelot




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Kamelot"


Power Metal: As bandas mais populares segundo o FacebookPower Metal
As bandas mais populares segundo o Facebook

Pra ouvir e discutir: os melhores discos lançados em 2003Pra ouvir e discutir
Os melhores discos lançados em 2003

1998: 40 discos de rock e metal que foram lançados há 20 anos1998
40 discos de rock e metal que foram lançados há 20 anos


Woodstock: som ruim, gente demais e cheiro de fezes e urinaWoodstock
Som ruim, gente demais e cheiro de fezes e urina

G.G. Allin: o extremo dos extremosG.G. Allin
O extremo dos extremos

Iron Maiden: Steve Harris pensou em acabar com a banda em 1993Iron Maiden
Steve Harris pensou em acabar com a banda em 1993

Góticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80Góticas
10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?Slash
Por que ele usa óculos escuros o tempo todo?

Cliff Burton: obra do baixista é a principal renda da famíliaCliff Burton
Obra do baixista é a principal renda da família

Guns N' Roses: Em 1988, o mais trágico show da história da bandaGuns N' Roses
Em 1988, o mais trágico show da história da banda


Sobre Rodrigo Vinhas

Rodrigo Vinhas é guitarrista da banda Thalion, ex-aluno de Kiko Loureiro, Rafael Bittencourt, Hugo Mariutti e Kiko Moura. Vinhas dá aulas de guitarra na baixada santista. Telefone para contatos: (013) 3429-17-80. Em São Paulo: (11) 9890-0490.

Mais matérias de Rodrigo Vinhas no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336