Resenha - Reapeiron - Psychoparadox

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


Atualmente é difícil pensarmos na Iugoslávia e não associarmo-la imediatamente a conflitos, aos problemas de Kosovo, guerras, o sofrimento na Bósnia, etc. O país europeu é integrante de uma região realmente devastada, a qual, para muitos, acaba aparecendo no mapa só quando o Brasil leva uns 'sapecas' no vôlei, e em outros esportes.

Raimundos: O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da bandaSemelhança: vocalistas de rock com vozes quase iguais

Lamentavelmente o 'ocidente vivo' - que está mais para 'acidente' nos últimos tempos - ignora sua parte dada por 'morta', a qual na verdade, debaixo dos escombros, leva uma cultura admirável e é impulsionada por movimentos preciosos. No caso que vamos tratar, o rock seria uma dessas turbinas, principalmente para a juventude, havendo um belo destaque ao metal extremo.

O Psychoparadox surpreende aqueles que sabem da vivacidade do local, imagino o que não irá fazer com os que ignoram a sobrevivência iugoslava. Death técnico de primeira categoria, lembrando muito Sadus, Atheist e as composições de Chuck Schuldiner na Era "Individual Thought Patterns".

Os temas impressionam e algumas idéias são de fato diferenciadas. Músicos de alta técnica, variando bastante, e com um evidente conhecimento sobre o estilo que tocam.

As fraquezas do conjunto aparecem acerca do melódico que surge vez ou outra. Não soa legal e quando introduzem um vocal limpo então, piora. Porém, essas passagens são parcas, especialmente no que diz respeito às vocalizações citadas.

A produção é fraca. Faixas como "Apeiron" e "In The Halls Of Fame" mostram o quanto ela deixa a desejar. Contudo, na mão de uma boa gravadora e rolando um certo investimento, o Psychoparadox se torna certeza absoluta de estrondo no mundo metálico. Talvez seja hora de reassumir e dar possibilidades ao sobrevivente sobre o qual estão sete palmos de terra.

Site Oficial - http://www.rockexpress.org/eindex.html

Formação:
Srdan Brankovic (Vocais - Guitarras)
Miroslav Brankovic (Guitarras - Backing Vocals)
Branislav Dabic (Teclados)
Ivan Cvetkovic (Baixo)
Damir Adzic (Bateria)

Material cedido por:
Rock Express Records - http://www.rockexpress.org/eindex.html
P.O. Box 666, 11000
Belgrade, YUGOSLAVIA
Tel.: +381 11 657-416
Fax: +381 11 656-356
Email: rockexpr@EUnet.yu




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Psycho Paradox"


Raimundos: O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da bandaRaimundos
O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da banda

Semelhança: vocalistas de rock com vozes quase iguaisSemelhança
Vocalistas de rock com vozes quase iguais

Mascotes do Metal: os dez maiores segundo The GauntletMascotes do Metal
Os dez maiores segundo The Gauntlet

Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

Fotos de Infância: Gene Simmons, do KissFotos de Infância
Gene Simmons, do Kiss

Stryper: canção do Black Sabbath é mais cristã que nossas cançõesStryper
Canção do Black Sabbath é mais cristã que nossas canções

GayC/DC: Um tributo gay ao AC/DCGayC/DC
Um tributo gay ao AC/DC


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.