Resenha - Busca - Sigma 5

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Em poucos lugares do mundo o metal é tão difundido quanto no Brasil. As bandas de expressão surgem nos mais variados estilos, e de formas inimaginavelmente diversas. Porém, é até engraçado o metal progressivo não ter uma grande referência dentro do país. Na verdade, não tinha, pois com "Busca" o Sigma 5 começa a traçar um caminho que tem tudo pra dar certo.

Ozzy Osbourne: "O Rio de Janeiro é uma porra duma merda!"Bruce Dickinson: foi difícil evitar as drogas durante tours

O debute do grupo carioca ocorreu em 1998 com "Initium". Contudo, é até covardia comparar o último citado com este segundo lançamento. Trabalho de arte superior, produção melhor, e composições que categoricamente lançam luzes a uma banda única, absurdamente talentosa e de caráter bem determinado, onde virtuosismo e melodia se encontram e convivem perfeitamente.

"Ao Longe" abre o álbum apresentando mudanças, e não somente pelo novo vocalista Riq Ferreira, como também pelo som coeso e as definições de: linha a ser seguida, timbres, participação de cada integrante, entre outras coisas, cujas demandas de um certo polimento foram recebidas e respondidas competentemente aqui.

A música "Os Quatro Quadros", dividida nas faixas "Em Preto e Branco", "Horas", "Fuga" e "Ponto Zero", é um destaque por fluir bem ao atravessar as influências de música clássica, Marillion e Dream Theater, e desaguar na unicidade do Sigma 5.

Muitos vão falar que o problema são as letras em português, as quais "não combinam com metal". Parece esquisito para a maioria? Sim, sem dúvida e com razão. Todavia, ao mesmo tempo, é mister refletir sobre o assunto. O estilo pesado não é naturalmente estranho cantado em português, mas acaba soando assim por uma construção histórica. Sendo essa a questão, a história da humanidade nos ensina também como o 'constructio' pode se transformar e ser movido, desde que haja vontade e implicação humana.

Site Oficial - http://www.sigma5.com

Formação:
Riq Ferreira (Vocais)
Mauricio Coelho (Guitarra)
Luiz De Simone (Teclado)
André Coelho (Baixo)
João Saravia (Bateria)

Material cedido por:
Hellion Records - http://www.hellionrecords.com
Rua 24 de Maio, 62 - Lojas 280 / 282 / 308 - Centro.
São Paulo - SP - BRASIL
CEP: 01041-900
Tel: (11) 5083-2727 / 5083-9797 / 5539-7415
Fax: (11) 5549-0083
Email: hellion@uol.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Sigma 5"


Ozzy Osbourne: O Rio de Janeiro é uma porra duma merda!Ozzy Osbourne
"O Rio de Janeiro é uma porra duma merda!"

Bruce Dickinson: foi difícil evitar as drogas durante toursBruce Dickinson
Foi difícil evitar as drogas durante tours

MMA: os lutadores que curtem Rock e Heavy MetalMMA
Os lutadores que curtem Rock e Heavy Metal

Guns N' Roses: a história da saída de cada integranteGuns N' Roses
A história da saída de cada integrante

Notas altas: as dez mais impressionantes do Heavy MetalNotas altas
As dez mais impressionantes do Heavy Metal

Ozzy Osbourne: Madman diz se masturbar antes de showsOzzy Osbourne
Madman diz se masturbar antes de shows

Lemmy Kilmister: um comercial póstumo de ... leite!Lemmy Kilmister
Um comercial póstumo de ... leite!


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336