Resenha - Hard Candy - Counting Crows

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


A banda americana, liderada pelo vocalista/compositor Adam Duritz vem com mais um lançamento seguindo a linha dos seus outros discos. Pop-rock muito bem feito, com melodias cativantes, produção impecável, à cargo de Steve Lillywhite (entre outros: U2 e Dave Matthews Band) e 14 novas músicas que vão fazer qualquer fã da banda se alegrar em ouvir.

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1983Loudwire: as 10 melhores músicas do Slipknot segundo o site

Logo de cara "Hard Candy" e "American Girls" (com participação de Sheryl Crow) levantam qualquer pessoa que esteja pra baixo. Logicamente que as letras introspectivas de Adam Duritz continuam ali, assim como as músicas mais lentas e depressivas, mas o CD é bem mais rápido que o anterior "This Desert Life".

Com certeza se você já gostava do estilo do Counting Crows vai adorar esse disco. Se você não gostava acho bastante difícil mudar sua opinião.

O Counting Crows conseguiu criar uma fórmula para compor, e por mais que não consiga o sucesso do primeiro disco, "August and Everything After" (que tinha o hit "Mr.Jones"), eles vão sempre estar no topo das paradas americanas.

Outros destaques ficam por conta de "Butterfly in Reverse", "If I Could Give All My Love Or Richard Manuel Is Dead" e "Up All Night".

Aqui no Brasil a banda tem muitos fãs, que com certeza esperam ansiosamente a vinda deles para cá.

Como sempre, excelente.

Geffen/Universal music - www.countingcrows.com


Outras resenhas de Hard Candy - Counting Crows

Resenha - Hard Candy - Counting Crows




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Counting Crows"


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1983Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1983

Loudwire: as 10 melhores músicas do Slipknot segundo o siteLoudwire
As 10 melhores músicas do Slipknot segundo o site

Floor Jansen: Eu não sou uma puta arroganteFloor Jansen
"Eu não sou uma puta arrogante"

Black Sabbath: Tony Iommi explica como tocar ParanoidBlack Sabbath
Tony Iommi explica como tocar "Paranoid"

Black Sabbath: o dia em que Tony Iommi quase matou Bill WardBlack Sabbath
O dia em que Tony Iommi quase matou Bill Ward

Jimmy Page: qual foi seu maior momento fora do Zeppelin?Jimmy Page
Qual foi seu maior momento fora do Zeppelin?

Gene Simmons: O rock está morto; onde estão o Metallica e Maiden de hoje?Gene Simmons
O rock está morto; onde estão o Metallica e Maiden de hoje?


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

adClioIL