Matérias Mais Lidas

imagemBill Hudson diz que tatuagem pode ter sido entrave para entrar no Megadeth

imagemMarcos Mion conta história de encontro (e manjada) com Bon Jovi no banheiro

imagemQuando Angus Young, do AC/DC, detonou o Led Zeppelin e os Rolling Stones

imagemO que mais impede Kiko Loureiro de voltar ao Angra? (Não tem nada a ver com o Megadeth)

imagemBeatles: Paul McCartney conta a história por trás de "Ob-La-Di, Ob-La-Da"

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemPhil Campbell conta como era fácil "comprar" Lemmy pra fazer qualquer coisa

imagemRage Against The Machine vem ao Brasil em dezembro, diz José Noberto Flesch

imagemApós viralizar com anúncio, Harppia revela identidade do novo baixista

imagemAutor de "God Save The Queen", Johnny Rotten diz que sente orgulho da Rainha Elizabeth

imagemA curiosa opinião de Ozzy sobre cover do Metallica para "Sabbra Cadabra"

imagemJimmy Page dá opinião sobre streaming e enaltece desconhecido herói dos músicos

imagemBruce Dickinson diz o que o surpreendeu quando retornou ao Iron Maiden

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemChad Smith chama matéria sobre Taylor Hawkins de "sensacionalista e enganosa"


PRB

Resenha - Trey Anastasio - Trey Anastasio

Por Rodrigo Simas
Em 01/07/02

Nota: 9

O vocalista/guitarrista do cultuado Phish lança pela primeira vez seu trabalho solo (ele havia lançado recentemente o "Oysterhead", com Les Claypool e Stewart Copeland) e consegue sucesso em mais um projeto musical. É impressionante a riqueza da música de Trey, com uma variação de estilos surpreendente, composições primorosas, com arranjos fantásticos e melodias de ficar de boca aberta. Logicamente que para todos os fãs do Phish, que está de "férias" por tempo indeterminado, esse álbum é uma surpresa e tanto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ouvindo as três primeiras faixas ("Alive Again", "Clayman Review" e "Push on’til the Day" respectivamente) já dá para sentir o quanto o álbum é eclético, mas chegando ao fim do CD é surpreendente notar como há uma variação tão grande de estilos, que se mantém de algum jeito completamente encaixados entre si, proporcionando uma audição pra lá de instigante.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Trey está dando uma aula no seu instrumento e durante as 12 faixas que compõem o disco seguem repetidas partes instrumentais, sempre com grande destaque para a guitarra.

Falar nas melhores faixas é até besteira pois o disco é excelente do começo ao fim. É só ouvir rockaços como "Night Speaks to a Woman" e "Money, Love and Change" e saber o porquê de Trey Anastasio ser um dos músicos mais respeitados do planeta.

É ligar o aparelho de som, botar no máximo e ouvir rock ‘n’ roll da melhor qualidade, feito por uma das pessoas que mais entende do assunto no mundo. Quem dera existissem mais músicos assim.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre

Mais matérias de Rodrigo Simas.