Resenha - Planet Panic - Pretty Maids

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


Ken Hammer: Guitarras

Michael Fast: Bateria
Kenn Jackson: Baixo
Ronnie Atkins: Vocais

Hard rock na veia. Os roqueiros do Pretty Maids retornam à ativa após um hiato de 2 anos. Ronnie Atkins e Cia. nos brindam com um petardo aonde mostram todo seu talento rockeiro. Porém este cd, seguindo a linha de seu antecessor, "Anything Worth doing than Overdoing", nos traz mais peso nas composições, com uma pegada mais heavy metal, tendência que a banda vem gradativamente absorvendo com competência. As 2 primeiras faixas, "Virtual Brutality" e "Playing God" demonstram claramente tal tendência. Influências claras de Judas Priest e Accept podem ser notadas. São boas músicas, uma boa entrada com peso e agressividade.

Já a faixa seguinte, "He Who Never Lived", já traz a pegada mais hard anos 80 que caracteriza a banda, com um destaque para o batera Michael Fast e para as guitarras de Ken Hammer. A banda só peca quando tende para o lado mais cadenciado e lento, com uma certa monotonia, o que se observa nas faixa "Not What You Think" e "Worthless", e nas baladas "Natural High" e "Enter Forevermore". De longe a banda já fez bem melhor. Mas isso não compromete o produto de todo, que tem seu grande destaque na puro hard "Who's Gonna Change", onde a banda demonstra toda sua competência e coesão, e no cover para o clássico "One Way to Rock" de Sammy Hagar, música reproduzida com fidelidade ao original, sem inovações, mas o resultado final ficou a contento.

Um bom cd que vale uma conferida. A banda já fez muita coisa melhor, mas este álbum não pode ser considerado ruim.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Pretty Maids"


Pretty Maids: vocalista Ronnie Atkins está com câncer no pulmão

Black Sabbath: Tony Iommi explica como tocar ParanoidBlack Sabbath
Tony Iommi explica como tocar "Paranoid"

Black Sabbath: o dia em que Tony Iommi quase matou Bill WardBlack Sabbath
O dia em que Tony Iommi quase matou Bill Ward

Viking Metal: Com um machado na mão, o que você quiser, você pode!Viking Metal
Com um machado na mão, o que você quiser, você pode!

Influências: Folk Metal e Música CeltaInfluências
Folk Metal e Música Celta

Raimundos: O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da bandaRaimundos
O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da banda

Guns N' Roses: Axl se declarou à ex em gravação, mas se arrependeuGuns N' Roses
Axl se declarou à ex em gravação, mas se arrependeu

AC/DC: as músicas do Back in Black, da pior para a melhorAC/DC
As músicas do "Back in Black", da pior para a melhor


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336