Resenha - Every Picture Tells a Story - Rod Stewart

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Queiroz
Enviar Correções  


Esse disco é realmente um dos grandes Clássicos do Rock and Roll, mas antes de falarmos dele não é demais lembrarmos que o escocês Rod stewart nessa época, tinha paralelamente a carreira solo e a carreira junto ao Faces, e que o Faces era a banda de apoio na sua carreira solo. Nos shows do Faces ele apresentava músicas dos discos com a banda como também músicas dos discos solo.

Rock in Rio 1985: 10 ótimos shows do lendário festival para assistir em isolamento

Nirvana: quem é o bebê da capa de Nevermind?

Neste quarto disco solo, nota-se uma levada de rock and roll básico, como também influências de folk e blues. É bom lembrar que a carreira de Rod Stewart até 1974 nada tem a ver com o caminho pop que ele trilhou nos anos posteriores.

O disco abre com a faixa título, "Every Picture Tells a Story", onde se destaca a guitarra de Ron Wood e a voz inconfundivelmente roqueira de Rod. Ao ouvirmos essa faixa podemos entender de onde o Black Crowes tirou inspiração para seus riffs. Essa faixa logo virou tema obrigatório nos Shows. Nos anos 90 Rod lembrou-a no acústico.

A segunda faixa é um belíssimo blues, "Seems like a Long Time", onde mais uma vez Ron Wood detona. Depois vem "That´s All Right", a canção de Arthur Crudup, imortalizada por Elvis. Nessa versão ela recebeu um tratamento mais folk/rock, com um slide destruidor de Ron.

"Tomorrow a Long Time" é a terceira faixa. Trata-se da canção de Bob Dylan, que recebeu até uma versão em português do pernambucano Geraldo Azevedo. Mais uma vez uma interpretação belíssima de Rod Stewart.

A quinta faixa é "Maggie May", que dispensa apresentações, pois se tornou um clássico, um verdadeiro hit, tema obrigatório nos shows de Rod até hoje. Um excelente Rock, uma interpretação competente e um solo marcante, além de uma levada de bateria cheia de "felling". Um dos pontos altos do disco.

"Mandolin Wind" é outro arranjo belíssimo também relembrado no acústico. Aliás, todo esse disco foi base do acústico. Essa musica se destaca não so pela beleza do seu arranjo como também pela levada meio folk.

A sétima Faixa é "(I Know) I´m Losing You". Começa com uma base contagiante de Ron, uma levada bem "black", que nos lembra um pouco o som de Taj Mahal. É na verdade um cover da banda Temptations.

O disco fecha com a belíssima "Reason to Belive", que lembra um pouco a levada de "Dead Flowers" dos Stones.

Quem já ouviu esse disco sabe que esse é realmente um dos grandes clássicos do rock. Conta com a participação de Ron Wood, Ian Maclagan e Mandeline Bell. É uma pena que anos depois Rod Stewart tenha abandonado o rock and roll e caido no caminho do Pop.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Rock in Rio 1985: 10 ótimos shows do lendário festival para assistir em isolamentoRock in Rio 1985
10 ótimos shows do lendário festival para assistir em isolamento


Slash: 15 grandes registros em músicas de outros artistasSlash
15 grandes registros em músicas de outros artistas

Disco music: 5 bandas de rock que se renderam à febreDisco music
5 bandas de rock que se renderam à febre


Nirvana: quem é o bebê da capa de Nevermind?Nirvana
Quem é o bebê da capa de Nevermind?

Deuses do Rock: o tempo passa para (quase) todos elesDeuses do Rock
O tempo passa para (quase) todos eles


Sobre Daniel Queiroz

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin