Matérias Mais Lidas

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemA banda de forró que uniu Nenhum de Nós, Legião, Titãs e Paralamas na mesma música

imagemMorre Andy Fletcher, tecladista e membro fundador da banda Depeche Mode

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemZakk Wylde relembra ídolo: "tão relevante quanto Bach, Beethoven e Mozart"

imagemA apaixonada opinião de Elton John sobre "Nothing Else Matters", clássico do Metallica

imagemBlind Guardian divulga vídeo oficial de "Blood Of The Elves"; veja aqui

imagemMorre Alan White, baterista do Yes e que gravou a clássica "Imagine", de John Lennon

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil


Resenha - Busted Stuff - Dave Matthews Band

Por Rodrigo Simas
Em 18/07/02

Nota: 10

Em 2001 saía do forno "Everyday", depois de um período de depressões e problemas pessoais para Dave Matthews, culminando no "engavetamento" de um CD que estava praticamente pronto, que iria se tornar as "Lillywhite Sessions".

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

"Everyday" se mostrava muito mais comercial e acessível do que os outros álbuns da DMB, produzido por Glenn Ballard, conhecidamente POP. Muitos fãs não gostaram do lançamento e se perguntavam por que as sessões gravadas com o produtor Steve Lillywhite tinham sido guardadas, já que pérolas como "Grey Street" e "Raven" estavam no seu set list e eram bastante conhecidas pelos fãs da banda, que vinha tocando essas músicas constantemente nos shows.

O inesperado (ou esperado... ) aconteceu: as agora famosas "Lillywhite Sessions" vazaram na internet e movimentaram os fãs da banda por bastante tempo. Infelizmente elas nunca foram lançadas oficialmente.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

2002 chega e a DMB anuncia mais um lançamento: "Busted Stuff". Dessa vez nada de Glenn Ballard ou mesmo Steve Lillywhite, o CD seria produzido pela própria banda junto com o engenheiro de som Steve Harris. Para delírio dos fãs o disco ia conter a grande maioria das músicas das "Lillywhite Sessions" (ficaram de fora somente "JTR", "Monkey Man" e "Sweet Up and Down") e mais duas inéditas.

Compre "Busted Stuff", ponha o CD no seu som e deixe rolar. É a Dave Matthews Band fazendo seu melhor: música. Nada mais, nada menos.

"Busted Stuff" (que dá nome ao CD) abre o disco bem pra cima, seguida de "Grey Street", que emociona não só pela melodia, mas também pela interpretação de Dave Matthews, sem contar com a letra, que é linda.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"Where Are You Going", o primeiro single, se mostra a mais acessível do CD, mas é com "You Never Know" que a Dave Matthews Band mostra todo seu potencial: quebradas de ritmos, melodias instigantes , uma aula de bateria de Carter Beauford e um esculacho de Stefan Lessard no baixo. Mais uma letra magistral.

"Captain" se mostra em uma versão muito diferente da que foi gravada nas "Lillywhite Sessions", com Dave Matthews tocando guitarra, um ritmo mais suingado, e maravilhosas incursões do saxofone de Leroi Moore. Outro ponto alto do disco.

Quando achamos que já está bom demais e que o nível não deve se manter até o final do CD, "Raven" mostra exatamente o contrário, com letras completamente reescritas, uma parede de som se ergue e desta vez os destaques ficam para o violino de Boyd Tinsley e os vocais de Matthews, que parece se superar a cada CD.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A balada "Grace is Gone" mantém o clima ("one drink to remember and another to forget"... e Dave continua com suas letras...) e abre espaço para "Kit Kat Jam", que na sua versão original tinha vocais, mas nesta versão ficou totalmente instrumental, com diversos solos de violino e sax. A banda é o destaque, mais uma vez Dave Matthews tocando guitarra e Carter Beauford destruindo tudo na bateria.

Talvez a mais depressiva de "Busted Stuff", "Diggin a Ditch", foi escrita por Matthews em uma época não muito feliz de sua vida. "Big Eyed Fish" tem uma letra engraçada, mas que é também bastante depressiva e marca uma das melhores linhas vocais que Dave Matthews já compôs.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Para fechar o CD nada melhor que "Bartender", a música mais épica já escrita pela DMB, que (se você estiver vivo até aqui) vai fazer qualquer pessoa que goste de música se emocionar. Uma obra-prima. Pesada, tensa, com uma letra neurótica e arranjos de dar arrepios.

Este é "Busted Stuff". A volta da Dave Matthews Band para suas raízes, fazendo uma música empolgante, original e sincera.

Site oficial: www.dmband.com

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rodrigo Simas: A coleção do webmaster da Dave Matthews Band

Metromix: a lista dos vocalistas mais irritantes do rock



Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre

Mais matérias de Rodrigo Simas.