The Monkees Bussiness

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nelson de Souza Lima
Enviar correções  |  Ver Acessos

O leitor deve ter percebido que o título acima é um trocadilho com a expressão inglesa "Monkey Business", que traduzida para o português significa "macaquices". Esse jogo de palavras se torna muito pertinente quando falamos do The Monkees.

Lynyrd Skynyrd: a história da espetacular "Simple Man"Paixão nacional: o futebol e os roqueiros britânicos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Literalmente criado para uma série de TV americana o quarteto que formaria a banda foi selecionado entre mais de 500 jovens. Os escolhidos foram Davy Jones (vocal), Peter Tork (baixo), Micky Dolenz (bateria) e Michael Nesmith (guitarra).

Entre 1966 e 1968 The Monkees se tornou uma das maiores referências do pop-rock. Para se ter uma ideia do que foi a "monkeemania" no auge ele venderam mais que Beatles e Rolling Stones juntos. Ou seja, macaquices e negócios iam muito bem. Até a emissora anunciar o fim da série após 58 episódios envolta em muitas disputas com o grupo.

Os caras não queriam ser miquinhos amestrados e exigiam tocar nas suas próprias músicas. Isso levou à fragmentação que relegou o grupo ao esquecimento injusto.

Muitos ainda veem os Monkees como uma banda fabricada que buscava apenas atender os anseios de empresários e fazer graça na TV.

Passados mais de cinquenta anos o sonho de ver o quarteto reunido não pode mais se realizar, pois Davy Jones faleceu em 2012.

Jogando merecidas luzes no quarteto e centrando principalmente o baixista Peter Tork foi lançado recentemente o livro "Love Is Understanding - A vida e a época de Peter Tork e Os Monkees", Chiado Books. Escrita pelo jornalista carioca Sérgio Farias a obra contém inúmeras fotos e mais de 350 páginas.

O autor diz "cheguei a conclusão do que pode ter sido a maior injustiça da história do rock, e de como fora dramática a vida de Peter Tork, uma vítima da condição onírica, na qual o fantasioso se desprega do real. Assim o bobo da série de TV eclipsou o intelectual, poliglota, politizado, compositor com formação clássica que toca sete instrumentos e admirado por George Harrison e Jimi Hendrix", diz Farias.

Ótimo.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Monkees"


Câncer na língua: Os músicos que sofreram deste malCâncer na língua
Os músicos que sofreram deste mal

Boatos no rock: auto-felação, satanismo, sexo bizarro?Boatos no rock
Auto-felação, satanismo, sexo bizarro?


Lynyrd Skynyrd: a história da espetacular Simple ManLynyrd Skynyrd
A história da espetacular "Simple Man"

Paixão nacional: o futebol e os roqueiros britânicosPaixão nacional
O futebol e os roqueiros britânicos


Sobre Nelson de Souza Lima

Jornalista, repórter, resenhista, colunista musical. Assim é Nelson de Souza Lima. Mas acima de tudo um amante do rock, classic, hard e metal. Entre minhas entrevistas estão as feitas com Angra, André Mattos, Royal Hunt, Blind Guardian, entre muitas outras. Além disso sou baixista da banda de Classic Rock e metal The Green Pigs.

Mais matérias de Nelson de Souza Lima no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor