Beatles: a ocasião em que Ringo Starr saiu da banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Ver Acessos

Os Beatles, oficialmente, nunca tiveram baixas em sua formação. Desde que se consolidaram com John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, o quarteto não se separou até o fim do grupo, em abril de 1970.

Alta Fidelidade: 50 anos de "Abbey Road", dos BeatlesGuitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história

No entanto, não é segredo para ninguém que as tensões internas fizeram com que integrantes passassem muito perto de sair dos Beatles. Ringo Starr, em 1968, e George Harrison, no ano seguinte, chegaram a deixar a banda por algum tempo, mas logo retornaram.

Ringo Starr ficou fora da banda por cerca de duas semanas, entre o dia 22 de agosto e 4 de setembro de 1968. Na ocasião, a banda estava registrando o famigerado "White Album".

Em entrevista concedida ao livro "Anthology", Ringo Starr relembra o ocorrido:

"Senti que não estava tocando muito bem e que, enquanto os três outros músicos estavam muito felizes, eu não estava. Fui visitar John (Lennon), que estava morando em meu apartamento em Montagu Square com Yoko (Ono) desde que saiu de Kenwood. Eu disse: 'estou saindo da banda porqu não estou tocando bem e não me sinto amado e dentro disto, enquanto vocês três estão próximos'. E John disse: 'eu pensei que eram vocês três!'", disse.

Ele complementa: "Fui até Paul (McCartney), bati na sua porta e disse a mesma coisa. E ele também respondeu: 'eu pensei que eram vocês três!'. Nem me incomodei de ir até George (Harrison). Apenas falei: 'estou tirando uma folga'. Levei meus garotos para Sardenha".

A razão da saída

O motivo da saída de Ringo Starr nunca ficou claro, justamente, porque não foi só por um caso específico. Foi um conjunto de situações, agravadas pelo clima pesado que já rondava os Beatles naquele período, bem como o desgaste gerado pelos seis anos de trabalho intenso.

O engenheiro de som Peter Vince relembrou, em entrevista ao livro "The Beatles Recording Sessions: The Official Abbey Road Studio Session Notes, 1962-1970", que as desavenças entre os músicos eram evidentes.

"As coisas estavam ficando complicadas nas sessões dos Beatles naquela época. O pessoal do estúdio era convidado a se retirar. Eles diziam, 'vá tomar um lanche' ou 'vá beber alguma coisa' e você sabia que era porque eles teriam discussões pesadas e não queriam ninguém por perto", disse ele.

A gota d'água ocorreu quando a banda gravava "Back In The U.S.S.R.", composição de Paul McCartney. Naquela ocasião, os Beatles ficaram das 19h até 4h45 da manhã seguinte em estúdio. Houve uma pesada discussão, mas, até hoje, não se sabe exatamente o conteúdo da briga.

O período de ausência

Fato é que Ringo Starr realmente abandonou a banda. A primeira atitude após sair dos Beatles foi viajar para a ilha de Sardenha, com o iate que pegou emprestado de seu amigo, o ator Peter Sellers.

Starr não ficou afastado da música ao longo desses dias fora dos Beatles. No período, ele compôs a música "Octopus's Garden", que seria lançada, futuramente, no disco "Abbey Road" (1969).

Trabalho a se fazer

Mesmo sem Ringo Starr, o trabalho precisava ser feito. Os Beatles estavam no meio das gravações do "White Album" e, naquele momento, não quiseram revelar para ninguém que Starr estava fora. Sentiram que ele poderia voltar após uma boa conversa.

Neste período, os Beatles gravaram duas músicas com Paul McCartney na bateria: "Back In The U.S.S.R." e "Dear Prudence". Apesar da boa performance de McCartney, eles viram que precisariam de Ringo Starr.

O retorno

O trio enviou um telegrama a Ringo, pedindo o seu retorno. Eles disseram, no texto, que o achavam o melhor baterista de rock n' roll do mundo inteiro e que o amavam.

Dono de um coração mole, Ringo Starr aceitou voltar. Retornou no dia 4 de setembro, a tempo de participar dos clipes promocionais de "Hey Jude" e "Revolution".

No dia seguinte, Starr foi ao estúdio Abbey Road e encontrou seu kit de bateria decorado com flores que diziam: "Welcome back, Ringo" ("Bem-vindo de volta, Ringo"). A obra artesanal de floricultura foi de autoria de George Harrison.

"Todos nós precisávamos daquele chacoalhão. Quando voltei, me senti bem comigo mesmo, superamos aquela pequena crise e tudo foi ótimo", afirmou.

Comente: Conhecia esta história?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Beatles"Todas as matérias sobre "Ringo Starr"


Alta Fidelidade: 50 anos de "Abbey Road", dos BeatlesBeatles: Abbey Road é relançado com remixagem e gravações inéditas; ouçaSom de Peso: o álbum Abbey Road dos BeatlesThe Beatles: novo vídeo oficial para "Here Comes The Sun"Beatles: Unboxing de edições especiais de "Abbey Road"Em 26/09/1969: era lançado o icônico Abbey Road, dos BeatlesBeatles: veja Ringo Starr tocando "Yellow Submarine" com instrumentos de brinquedo

Regis Tadeu: Beatles x Adorno, a verdade definitivaRegis Tadeu
Beatles x Adorno, a verdade definitiva

Ringo Starr: eterno batera dos Beatles anuncia o 20° álbum solo, What's My Name

The Beatles: Algumas questões a respeito da temática luciféricaThe Beatles
Algumas questões a respeito da temática luciférica

Beatles e Adorno: Nunca ouvi tanta besteira em tão pouco tempo, diz Regis TadeuBeatles e Adorno
"Nunca ouvi tanta besteira em tão pouco tempo", diz Regis Tadeu

Beatles: banda planejava gravar álbum após Abbey Road com destaque a Harrison

Meteoro: A Conspiração Beatles divulgada por Olavo de CarvalhoMeteoro
A Conspiração Beatles divulgada por Olavo de Carvalho

Canal NB: Olavo de Carvalho e o satanismo dos Beatles

Beatles: Maurício Ricardo comenta a estranha teoria de Olavo de CarvalhoBeatles
Maurício Ricardo comenta a estranha teoria de Olavo de Carvalho

Em 08/12/1980: John Lennon é assassinadoEm 08/12/1980
John Lennon é assassinado

Jimi Hendrix: fotos raras da época em que era inquilino de RingoJimi Hendrix
Fotos raras da época em que era inquilino de Ringo

The Beatles: Algumas questões a respeito da temática luciféricaThe Beatles
Algumas questões a respeito da temática luciférica


Guitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da históriaGuitarpedia
Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história

Lemmy: tatuagens, política, strippers e atrizes pornôLemmy
Tatuagens, política, strippers e atrizes pornô

Metal contra o câncer: festival aceita cabelo como ingressoMetal contra o câncer
Festival aceita "cabelo" como ingresso

A7X: Curiosidades sobre a banda que talvez você não saibaA7X
Curiosidades sobre a banda que talvez você não saiba

Iron Maiden: a reação de Bruce Dickinson ao ver músicas da era Blaze no setIron Maiden
A reação de Bruce Dickinson ao ver músicas da era Blaze no set

Lynyrd Skynyrd: a história de Sweet Home AlabamaLynyrd Skynyrd
A história de "Sweet Home Alabama"

Lords Of Chaos: Senhores do caos ou rebeldes sem causa?Lords Of Chaos
Senhores do caos ou rebeldes sem causa?


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336