Matérias Mais Lidas

Led Zeppelin: quanto eles conseguiam arrecadar por show no auge da bandaLed Zeppelin
Quanto eles conseguiam arrecadar por show no auge da banda

Michael Kiske: ouvi The X Factor do Iron Maiden com Adrian Smith e não entendemosMichael Kiske
"ouvi The X Factor do Iron Maiden com Adrian Smith e não entendemos"

1984: 15 grandes discos lançados em um dos anos mais impressionantes da música pesada1984
15 grandes discos lançados em um dos anos mais impressionantes da música pesada

Bruce Dickinson: viralizando ao cantar 4 segundos de Heaven and Hell, do SabbathBruce Dickinson
Viralizando ao cantar 4 segundos de "Heaven and Hell", do Sabbath

Lou Reed: Lenda do rock mandou banda brasileira apagar baseado (vídeo)Lou Reed
Lenda do rock mandou banda brasileira apagar baseado (vídeo)

Sebastian Bach: Ouça o vocalista anterior cantando e enfia aquele vídeo na...Sebastian Bach
"Ouça o vocalista anterior cantando e enfia aquele vídeo na..."

Charlie Brown Jr: O Champignon contou que ficou armado na frente do AP do ChorãoCharlie Brown Jr
"O Champignon contou que ficou armado na frente do AP do Chorão"

Black Sabbath: quando Tony Iommi caiu em pegadinha épica de Dio e Vinny AppiceBlack Sabbath
Quando Tony Iommi caiu em pegadinha épica de Dio e Vinny Appice

Eric Clapton: ele diz que foi relegado pelos amigos por opiniões sobre a pandemiaEric Clapton
Ele diz que foi relegado pelos amigos por opiniões sobre a pandemia

Myles Kennedy: um dos guitarristas favoritos dele é brasileiroMyles Kennedy
Um dos guitarristas favoritos dele é brasileiro

Courtney Love: desculpas vagas após detonar Grohl e acusar Reznor de abusoCourtney Love
Desculpas vagas após detonar Grohl e acusar Reznor de abuso

Metallica: O Black Album mudou a nossa vida, diz James HetfieldMetallica
"O Black Album mudou a nossa vida", diz James Hetfield

Cannibal Corpse: filhas do vocalista George Corpsegrinder não gostam da bandaCannibal Corpse
Filhas do vocalista George Corpsegrinder não gostam da banda

Linkin Park: Mike Shinoda maltratava Chester, diz irmã do cantorLinkin Park
Mike Shinoda maltratava Chester, diz irmã do cantor

Kiss: Paul Stanley conta como acha que vai reagir ao último show da bandaKiss
Paul Stanley conta como acha que vai reagir ao último show da banda


Stamp
Pentral

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 3

Por Nacho Belgrande
Fonte: Playa Del Nacho
Em 21/11/13

Continuando a série de transcrições da entrevista realizada pelo site DROPPING THE NEEDLE com o produtor e empresário artístico bretão ALAN NIVEN, chegamos à terceira parte, onde Niven discorre mais sobre seu envolvimento inicial com o GUNS N’ ROSES, como ele fez com que o EP "Live! Like A Suicide" parecesse um lançamento independente da própria banda, como ele usou a capa de "Appetite For Destruction" intencionalmente para causar celeuma em torno da banda, e como o público de rock em geral é manipulado.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

[...]

Mitch: E isso rolou por volta da época que o falatório sobre o PMRC vinha rolando…

Niven: Sim, com certeza, vinha rolando fazia um tempo já. Mas era bem claro que iríamos enfrentar problemas com aquilo, então foi decidido que prensaríamos trinta mil cópias com aquela arte gráfica na capa do álbum. E trinta mil e uma com a capa que acabou ficando depois disso. E fizemos toda a arte gráfica, imprimimos tudo… antes de o disco ser sequer lançado, nós sabíamos que venderíamos rápido as trinta mil cópias e trocaríamos, e seria aí que achamos que a coisa aconteceria, e acabou que estávamos totalmente certos.

Mitch: Certo, o disco é lançado com a tal capa ‘do estupro’, e a mídia explode, e todo mundo diz que vocês são horríveis, e clamam por censura, e enquanto isso, você está sentado pensando, ‘publicidade gratuita, querido, estamos tendo todo tipo de publicidade gratuita, que excelente promoção é essa… ’ e daí vocês trocaram a capa. É tão fácil assim?

Niven: Sim, é fácil desse tanto, e vocês dois sabem disso muito bem. Quer dizer, Gene Simmons é o grão-vizir do empurrão em bandas de rock. Quando fomos para a Inglaterra pela primeira vez, e fizemos uma série de três shows no [extinta casa de shows londrina] The Marquee, tivemos uma intensa cobertura por parte da imprensa marrom, dos tabloides, simplesmente porque plantamos uma história lá que Axl havia matado seus cães. O que deixa os estadunidenses nervosos? Uma gravura de uma mulher com a calcinha nos tornozelos. O que vai ofender os ingleses? Matar cães. Um bando de bêbados, num pub em Fleet Street, como é que você vai deixar eles em polvorosa, entende? Vai, pode roer aqui.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Michael: Você está dizendo que todo esse rock n’ roll que nós amamos é falso!

Mitch: Sim!

Michael: Estamos sendo manipulados, Mitch!

Mitch: Com certeza estamos, isso não é maravilhoso?

Niven: Em todo tipo de composição, existe a dicotomia entre agradar a si próprio e agradar ao público.

Mitch: Certo.

Niven: E com certeza, nós podemos citar uma longa lista de bandas e dizer, ‘eles estão claramente trabalhando para atender a um público e sua antiga base’. CLARO que vocês estão sendo manipulados…

O lance com o GN’R é que estamos falando de como podemos manipular e despertar a atenção para o conteúdo… entende? O conteúdo… eu diria que uma das razões pelas quais as pessoas curtiram o disco é porque ele tinha um espírito, e vinha do fundo do coração, e havia uma consciência comum naquela banda que as pessoas souberam reconhecer.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Claro, parte do meu trabalho é sair e mexer os pauzinhos e tentar fazer com que as pessoas notem aquilo, e trazer isso à atenção das pessoas.

Michael: Mitch, a gente entende de mexer os pauzinhos, não entendemos?

Mitch: Sim…

[risos]

Mitch: Eu acho que fiz isso noite passada, só pra descontrair…

Niven: Eu nunca incluo os presentes, mas até onde eu saiba, com a imprensa, vale tudo.

Mitch: Com certeza…

Michael: Sim…

Niven: Especialmente com a imprensa marrom inglesa, como [os jornais] The Sun e o The Star, e se eu puder fazer com que a minha bandinha de Los Angeles apareça em uns 10 centímetros de uma coluna, no The Sun, quando eles nem tocaram no país ainda, apenas dizendo que Axl matara seus cachorros, então… sabe, eu poderia apostar que metade dos desocupados que escreveram sobre aquilo em Fleet Street sabiam exatamente o que estava rolando, então foda-se!

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Mitch: Vende jornais…

Niven: Vende jornais, que seja!

O que importa é, "OK, agora juntamos os vagabundos na porta do Marquee. O que vai acontecer quando eles entrarem? O que vai rolar?"

Mitch: Aqueles shows do Marquee foram importantes?

Niven: Os shows no Marquee foram um momento de grande, grande, grande alavancagem, e – é aí que ter um empresário inglês ajuda – porque eu conseguia explicar, ‘Olhem, vocês provavelmente vão encarar uma plateia que não vai ficar impressionada com vocês, que vai achar que vocês são um bando de viados e frouxos de Los Angeles, que vai te aloprar muito, que vai derramar um dilúvio de catarro em vocês, e se vocês mijarem nas calças, já era pra vocês."

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

E aquele primeiro show rolou bem assim.

E estava chegando ao ponto em que eu pensei, "Eu vou ter que tirar minha jaqueta já já, porque não vai demorar pra que Axl desça pra conversar com uma ou duas pessoas específicas, na plateia", e aí as coisas deram uma reviravolta, pra melhor. E o público abraçou a banda e se deu conta que eles não eram apenas uns frouxos de Los Angeles.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Eles são um bando de cascas-grossa de Los Angeles, e se vocês quiserem discutir isso, mano a mano, vamos descer e discutir isso, mano a mano.

Michael: Basicamente, eles impuseram respeito…

Mitch: Interação com o público.

Niven: Sim, o público do rock n’ roll é composto por animais estranhos, assim como a banda também é um animal estranho, mas, particularmente na Inglaterra, é algo que eu fui notando ao longo dos anos, você tem que se garantir, se você não se garantir, eles te rasgam no meio.

Mitch: Outra coisa que você fez como parte desse plano de marketing foi, você criou esse álbum ao vivo, "Live! Like A Suicide"…

Niven: Eram umas faixas demo com uma plateia falsa.

Mitch: Sim, eu ia chegar lá. Você pegou essas demos, eles nunca tocaram essas músicas ao vivo – pelo menos não pra esse disco – colocou um barulho de gente ao fundo, que eu acho que era de algum jogo da NFL ou algo do tipo, e daí deu a eles seu próprio selo independente. Por que você quis criar a impressão que eles tinham seu próprio selo independente, a coisa própria deles?

Michael: Permitam que eu responda isso como o fã que acreditou nisso…

Mitch: Otário!

Michael: Eu sei, eu sei, deixa eu te contar, vamos voltar àquele período de tempo, não há internet, você tem amigos por correspondência para os quais você escreve cartas, e geralmente é só uma pessoa. E fofoca, disse-me-disse não viajava rápido como viaja agora…

Mitch: Não mesmo.

Michael: Eu fiquei… eu sou um grande fã de rock, eu fiquei sabendo, ‘tem essa banda em Los Angeles chamada Guns N’ Roses’, eles estão fazendo barulho, legal, legal, legal…

Daí, ‘Ah, eles foram contratados pela Geffen, e vão lançar um disco. ’ Beleza, mal posso esperar… MAS, olha só, tão sabendo que eles lançaram, antes de serem contratados pela Geffen, um disco ao vivo. E é um disco ao vivo muito raro, muito colecionável e difícil de achar, muito poucas cópias foram prensadas. ‘Ah meu deus, eu preciso achar um desses’. Essa banda está causando, a Geffen os adora, e tem esse disco raro. ‘Onde eu vou pra achar esse disco raro?’.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Naquela época, eu comecei a ouvir das pessoas, ‘Ah, isso pode valer 500, 600 dólares, por uma cópia’. E isso, pra um fã, isso cria a ansiedade, o desejo, de ‘eu tenho que ver o que é que isso. ’ Eu tenho uma cópia aqui, eu não gastei 500 dólares…

Niven: Isso é mais do que eu ganhei, Michael, eu não tenho nenhuma cópia sobrando, todas desapareceram pela casa. Isso é a cereja em cima do bolo, cara, isso é a cereja do bolo. Pra mim foi bem mais chato e pragmático do que isso. Tendo lançado o primeiro disco do Mötley Crüe, pelo selo Leathür, e depois mesma coisa com o Berlin, como se fosse um disco independente, e depois ‘Out Of The Night’, com o Great White no mesmo esquema, eu tinha passado pelo processo, e mais uma vez, depois de ter lançado ‘Shot In The Dark’ como um disco independente…

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Mitch: Com o Great White…

Niven: Tendo passado pelo processo o suficiente para poder entender completamente o valor do trabalho que vocês faz num disco independente, estabelecendo conexões com a imprensa, com jornalistas, conexões com os varejistas, criando um barulho em torno do lançamento, porque não é muita gente que tem a informação se aquele disco vale a pena ou não, vinda do vendedor da loja que é simpático.

Michael: Exatamente…

Niven: E vendedor de loja é o pior tipo de esnobe de todos, então se você conseguir com que eles fiquem do seu lado e fizer com que eles falem sobre algo, isso é uma tremenda vantagem. Outra coisa é que eu costumava ver as grandes gravadoras como uma fera imbatível, e naquele tempo, a crença popular ditava que se você, de algum modo, conseguisse fazer com que uma banda chegasse a 300 mil cópias, daí sim você apareceria no mapa e então elas começariam a te apoiar, então você tinha que ralar muito sozinho. O que eu não queria que tivesse acontecido com o Guns, é que eu nunca, nem por um minuto, quis que "Appetite" começasse devagar na Geffen. Porque eu sabia que ia ser difícil, eu sabia que estávamos lidando com uma banda que no máximo ficaria no underground, pra vocês verem que eu não entendo de porra nenhuma, e era muito importante pra mim que eu conseguisse fazer tantos esquemas e ligações quanto fossem possíveis antes de a Geffen cravar os dentes naquele disco, quando eles o lançassem.

Então foi exatamente essa a finalidade de fazer ‘Live! Like A Suicide’, e eu não achava que não iam descobrir a jogada. Pra mim, o elemento de risco estava no fato de eles já serem contratados da Geffen e alguém poderia me denunciar, me acusar de 171, mas era um risco que eu queria correr, porque eu queria muito trabalhar com um lançamento ‘independente’ antes da Geffen começar a trabalhar em cima de "Appetite".

Mitch: Mas foi a Geffen quem acabou lançando o EP…

Niven: Como é?

Mitch: Foi a Geffen quem lançou no fim das contas, apenas sob um nome diferente.

Niven: Não foi não.

Mitch: Não foi?

Niven: Não, o que você quer dizer com ‘a Geffen lançou’? Vou te dizer exatamente o que aconteceu…

Mitch: OK.

Niven: Zutaut e eu fomos até Rosenblatt e dissemos, ‘Vamos fazer isso’, e uma das atribuições feitas a mim era que não poderia haver nenhuma marca da Geffen no disco…

Mitch: Certo, mas você usou a rede de distribuição deles.

Niven: Não poderia haver nenhum símbolo da Geffen ou da Warner nas caixas, então eles tinham que ser completamente acima de qualquer suspeita nesse sentido, e prensamos 25 mil cópias, e quando elas ficaram prontas, fui de carro até a Geffen, lotei a traseira de uma van com elas e saí, e as levei até uma gravadora independente chamada Important, que felizmente tinha seu escritório central na Costa Leste, e naquela época eles tinham um depósito na Costa Oeste, e o cara que ficava lá, e eu queria muito lembrar o nome dele, porque ele era um cara muito, muito legal, muito bom de se trabalhar, o chefe dele na Costa Leste era um completo dum cuzão, mas ele era muito legal, o cara da Costa Oeste, e eu esqueci o nome dele, fico mal com isso.

Mas eu levei a prensagem toda pra ele, e vendi todas as cópias pra ele. Então a Important foi a distribuidora, não usamos a Warner Brothers, não passou pela Geffen, foi pra traseira da minha van alugada e eu peguei a estrada, e Eddie Rosenblatt me disse uma vez num almoço, a Warner quer saber se a gente vai conseguir ver você de novo depois’. Mas eu recebi o cheque por essas 25 mil cópias, e fui até Eddie, em seu escritório, e ele esticou o braço pra pegar, e eu fiz que ia entregar na mão dele e puxei de volta, e ele olhou pra mim e eu disse: ‘Vamos usar cada centavo disso aqui pra ir pra Inglaterra’.

E ele ficou sentado lá por um instante, pensou e disse, ‘OK, te vira’.

Então, cada trocado ganho com aqueles discos serviu pra que fôssemos à Inglaterra e fizéssemos aqueles shows no Marquee. Por que eu precisei fazer aquilo? Porque a Warner Brothers de Londres era um bando de cachaceiros… você sabe, o equivalente daqueles inúteis de Fleet Street, enchendo a cara nos pubs da vizinhança, eles estavam cagando e andando pra gente.

Ironicamente, o cara que estava no comando da Warner Internacional era um cara com quem eu jogava futebol nas antigas. E eu liguei pra ele pensando, ‘Ah, ele vai topar de cara!’, e eu ouvi aquele tom soberbo de voz, ‘Sabe, Alan, vamos te falar quando for a hora de vocês virem’. Tipo, ‘Talvez vocês devessem emplacar um sucesso no país de vocês antes de virem e tomarem nosso tempo’.

E eu, sentado do outro lado da linha, ‘Escuta, ô filho da puta, isso faz parte da minha estratégia de emplacar a porra da banda. Preciso que você agarre o lance agora. ’ Mas eles não queriam. Não queriam enfiar nada de dinheiro naquilo. E é por isso que o dinheiro do disco independente foi muito crucial, porque foi o que custeou nossa primeira viagem para a Inglaterra. [...]

Continua…

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 2Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 2

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 1Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 1


Guns N' Roses - o sucesso que a mídia forjou e destruiu

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 1Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 1

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 2Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 2

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 4Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 4

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 5Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 5

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 6Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 6

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 7Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 7

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 8Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 8

Guns N' Roses: o sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 9Guns N' Roses
O sucesso que a mídia forjou e destruiu - Parte 9

Todas as matérias sobre "Guns N' Roses - o sucesso que a mídia forjou e destruiu"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Pentral
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rock e organização: músicas para deixar a faxina do final de semana mais animadaRock e organização
Músicas para deixar a faxina do final de semana mais animada

Covers: dez bandas de rock e metal que gravaram álbuns para homenagear seus ídolosCovers
Dez bandas de rock e metal que gravaram álbuns para homenagear seus ídolos

Guns N' Roses: quando a banda ajudou Ian Astbury, do The Cult, a fugir da políciaGuns N' Roses
Quando a banda ajudou Ian Astbury, do The Cult, a fugir da polícia

Lista: 15 músicas para quem vai passar o Dia dos Namorados sem companhia (mais uma vez)Lista
15 músicas para quem vai passar o Dia dos Namorados sem companhia (mais uma vez)

Slash: qual a banda favorita do guitarrista do Guns N' RosesSlash
Qual a banda favorita do guitarrista do Guns N' Roses

Spotify: quais os dez álbuns de rock mais ouvidos na plataforma? Confira rankingSpotify
Quais os dez álbuns de rock mais ouvidos na plataforma? Confira ranking

Guns N' Roses: quais músicas da banda nunca foram tocadas ao vivo? Confira listaGuns N' Roses
Quais músicas da banda nunca foram tocadas ao vivo? Confira lista

Repeat: músicos que tiveram mais de uma passagem pela mesma bandaRepeat
Músicos que tiveram mais de uma passagem pela mesma banda

Guns N' Roses: Banda anuncia shows remarcados da turnêGuns N' Roses
Banda anuncia shows remarcados da turnê

Mike Patton: vocalista nega que tenha feito o número 2 em caixa de suco de Axl RoseMike Patton
Vocalista nega que tenha feito o "número 2" em caixa de suco de Axl Rose

Guns N' Roses: Gilby Clarke diz que viveu um sonho enquanto foi membro da bandaGuns N' Roses
Gilby Clarke diz que viveu um sonho enquanto foi membro da banda

Suspect208: banda composta por filhos de Slash e Trujillo encerra suas atividadesSuspect208
Banda composta por filhos de Slash e Trujillo encerra suas atividades

Guns N' Roses: o nojento hábito de Slash durante antigas gravações da bandaGuns N' Roses
O nojento hábito de Slash durante antigas gravações da banda

Benjamin Back: para ele, Guns N' Roses é enganação e November Rain é horrorosaBenjamin Back
Para ele, Guns N' Roses é enganação e "November Rain" é horrorosa

Rodz Online: Discos que marcaram gerações (vídeo)


Carlinhos Brown: ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razãoCarlinhos Brown
Ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razão

Guns N' Roses: Mauricio de Sousa, o criador da Turma da Mônica, odeia a banda?Guns N' Roses
Mauricio de Sousa, o criador da Turma da Mônica, odeia a banda?

Bumblefoot: Axl Rose é um grande brincalhãoBumblefoot
"Axl Rose é um grande brincalhão"


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande.