Metal: Ascensão/Significações na República Islâmica do Irã

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gabriel Oliveira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Meu nome é Gabriel Oliveira, sou estudante de Relações Internacionais e apaixonado por heavy metal e rock n' roll desde 1994, quando dos meus 7 anos de idade, momento em que conheci Iron Maiden e nunca mais larguei.

Sabaton: Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda suecaDr. Sin: Agora todo mundo lamenta? Vão se foder!, diz Regis Tadeu

No ano de 2010, iniciei um estudo um pouco mais aprofundado acerca da cultura e história do heavy metal, despertando interesses analíticos variados e expandindo minha percepção da comunidade headbanger local e global.

Isto, culminou na formatação da minha monografia, apresentada ao curso de Relações Internacionais do Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI-BH), intitulada "Killing Yourself to Live: Ascensão e Significações do Heavy Metal na República Islâmica do Irã".

Acima de tudo, tal fato trouxe até mim uma renovação da grande paixão que já sentia pela música e sua cultura.

Creio que muitos que passam por aqui possam se interessar pelo tema, então compartilho com vocês o artigo. Qualquer comentário é bem vindo e espero que tirem proveito, inspiração e conhecimento deste agregado acadêmico heavy metal.

Dúvidas e críticas podem ser enviadas para gabriel.age2k@gmail.com

Keep rocking!

Resumo:
A proposta deste artigo é explorar as origens do sub-gênero do rock n' roll conhecido como heavy metal, suas principais expressões e ideais como um movimento cultural e nesta ótica, compreender como se dá sua entrada no Irã pós-revolução de 1979, que proíbe expressões musicais ocidentalizadas no país. Com isto, objetiva-se entender o caráter que as composições adquirem pela lente dos artistas iranianos e as significações do estilo para os membros da comunidade formada em torno da música, em uma dinâmica dual entre esta parte da sociedade civil e o governo islâmico, embasada pelo arcabouço teórico pós-colonialista, que serve como base de análise compreensiva das motivações para a interferência e repressão estatal na matéria em estudo.

Palavras-chave: Heavy Metal. República Islâmica do Irã. Pós-Colonialismo. Música. História. Cultura. Identidade. Artes.

https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=explorer&chrome=true&...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Matérias

Sabaton: Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda suecaSabaton
Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda sueca

Dr. Sin: Agora todo mundo lamenta? Vão se foder!, diz Regis TadeuDr. Sin
Agora todo mundo lamenta? Vão se foder!, diz Regis Tadeu

Religião: Top 10 citações sobre Deus e o DiaboReligião
Top 10 citações sobre Deus e o Diabo

Filmes sobre rock: A história do gênero no cinemaFilmes sobre rock
A história do gênero no cinema

Frontman: quando o original não é a melhor opçãoFrontman
Quando o original não é a melhor opção

Boatos no rock: auto-felação, satanismo, sexo bizarro?Boatos no rock
Auto-felação, satanismo, sexo bizarro?

Evanescence: Amy Lee faz cover sombrio de música do U2Evanescence
Amy Lee faz cover sombrio de música do U2


Sobre Gabriel Oliveira

Gabriel Oliveira, internacionalista, produtor cultural, vocalista da banda Engradado e apaixonado por heavy metal e rock n' roll desde os 7 anos de idade. Reside em Belo Horizonte. Trabalha academicamente em linhas de pesquisa que abarquem os aspectos culturais nas relações internacionais e fenômenos globais, em especial aqueles ligados ao heavy metal.

Mais matérias de Gabriel Oliveira no Whiplash.Net.

adGooILQ