Aether

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Fonte: ProgBrasil
Enviar Correções  

publicidade

(Publicado originalmente no ProgBrasil)

A história do ÆTHER tem início em 1974, na cidade do Rio de Janeiro, quando os amigos ALBERTO CURI, VINÍCIUS BRAZIL e FERNANDO CARVALHO, ex-integrantes de bandas extintas, se juntam para a formação da banda de rock Magenta. Esta formação contava ainda com outro amigo, Wilman Jorge, na bateria.

publicidade

Em 1977, com a saída de Wilman, a banda passa então a se chamar Rockambole. Nesse período, o grupo já mostrava influências do rock progressivo.

Em 1983, com a inclusão de teclados tocados por CURI e guitarras sintetizadoras tocadas por VINÍCIUS, a banda se torna totalmente progressiva e recebe o nome de Albatroz. Começam então as primeiras gravações em estúdio. Com as músicas Luz Esperança e Renascer, a banda tem passagem marcante no Rio de Janeiro na Rádio Fluminense, em cuja programação o hit Renascer permaneceu freqüente por mais de seis meses.

publicidade

Mesmo com a saída de FERNANDO em 85, a banda continua até 93 com CURI, VINÍCIUS e outro amigo baixista, Carlos Cesar. Nesta época o nome Albatroz foi abandonado devido à existência de bandas homônimas.

Em 1995, novamente juntos, CURI, VÍNÍCIUS e FERNANDO formam o ÆTHER.

O nome ÆTHER vem do idioma Grego, e representa "a real quintessência de toda a energia possível. É o agente universal responsável por toda e qualque manifestação de energia nos mundos material, psiquico e espiritual. Uma das suas propriedades é o Som (a Palavra, o Verbo)"*. Define-se então a concepção conceitual da banda.

publicidade

Com as facilidades proporcionadas pelo estúdio SoftMusic, de VINICIUS BRAZIL, um estúdio totalmente digital, fundado em 1988, a criatividade e as possibilidades de experimentações orquestrais fazem com que a banda comece a "viajar" na concepção de seu primeiro trabalho, sem as limitações de tempo e verba normalmente enfrentadas pela maioria das bandas. Afirma-se então o formato progressivo sinfônico, surgindo VISIONS, o primeiro CD, com a participação do baterista Brandon Ramos e de alguns músicos convidados como Glauco Fernandes, nos violinos, e Eduardo Campos, no piano e alguns teclados. Este trabalho, conceitual em sua essência, foi composto em torno de "visões" musicais de imagens, eventos, momentos e situações.

publicidade

Em 1999, devido à saída de Brandon Ramos por motivos profissionais e acadêmicos, o ÆTHER passa a ser integrado pelo baterista MARIO LEME (ex-integrante da banda Bacamarte e, até 2001, ainda membro do Kaizen), indicado por Glauco Fernandes, de cujo grupo fizera parte.

Após apresentações ao vivo incluindo o Rio Art Festival 99, a banda, já com sua formação atual, começa a trabalhar na concepção de seu novo CD, INNER VOYAGES BETWEEN OUR SHADOWS. Este segundo CD, lançado em novembro/02, contou ainda com a participação de Glauco Fernandes, dessa vez tocando todo um set de cordas, além de solos.

publicidade

Durante estes 20 anos, além de VINÍCIUS, CURI e FERNANDO, diversos outros músicos, antes de tudo amigos, passaram pela banda. Seus sentimentos, personalidades e sonhos estão gravados nesta essência que chamamos ÆTHER.

O primeiro CD, VISIONS, é a maturação das sementes plantadas por todos estes amigos . O segundo CD, INNER VOYAGES BETWEEN OUR SHADOWS é a confirmação destes conceitos.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Metallica: Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explicaMetallica
Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explica

Cornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas cançõesCornos do Rock
A dor e o peso do chifre em três belas canções


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin