Stay Heavy: entrevista com a apresentadora Cíntia Diniz

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Stay Heavy: entrevista com a apresentadora Cíntia Diniz


  | Comentários:

Televisão e heavy metal sempre tiveram uma relação de amor e ódio. Felizmente, com o passar do tempo e os benefícios gerados pelo advento das novas tecnologias, o estilo vem ganhando espaço, seja no mundo virtual ou nas mídias convencionais. Se este gênero musical ainda não alcançou as grandes massas – talvez nem seja essa a intenção, pelo menos boa parte dela já não vê o metal como música feita por baderneiros e gente desocupada. Isso se deve à informação. Já dizia o poeta que “o único pecado original é a ignorância”, não é verdade? E se estamos falando de qualidade na informação e paixão pelo que faz nada melhor do que bater um papo com o Stay Heavy, programa de TV totalmente voltado ao metal. Há oito anos no ar e apresentado pelos headbangers Vinícius Neves e Cíntia Diniz, não faltam (boas) histórias para contar e curiosidades sobre o vindouro evento Stay Heavy Metal Stars. Acompanhe.

Entrevista conduzida com a apresentadora Cíntia Diniz por Durr Campos. Fotos: Divulgação.

Olá pessoal do Stay Heavy, é um prazer conversarmos com vocês. Antes de tudo, nos explique como surgiu a ideia do “Stay Heavy Metal Stars” e no que ele se difere dos eventos relacionados ao metal na paulista.

Nós que agradecemos a oportunidade. O Stay Heavy Metal Stars surgiu com a intenção de ser uma grande celebração! Uma festa onde músicos, público e imprensa se unem para curtir o estilo musical que tanto amam. O primeiro rolou em 2004 para celebrar o primeiro aniversário do programa Stay Heavy, mas de portas fechadas para o público, uma festa apenas para amigos e convidados. Até que um dia eu pense: “Por que não abrir as portas para o público também se divertir com a gente?” Então, desde 2006, o formato da festa é esse. Esta iniciativa ficou marcada pelo seu ineditismo, isto é, dar de presente ao público e também aos músicos convidados um momento de inteira diversão. As jams sempre causam expectativa e isso é bem legal. Este ano, vamos fazer uma grande homenagem à cena nacional, homenageando nomes que marcaram nossa cena. Só para dar uma palhinha do que vai rolar: já imaginou músicos famosos de outras bandas nacionais tirando Angra, por exemplo? Essa é uma das homenagens que vai rolar. Será muito especial! O evento estará recheado de surpresas: teremos a apresentação do projeto do guitarrista Rafael Bittercourt (guitarrista do Angra), que prometeu fazer um show único com seu Bittencourt Project. Antes, porém, teremos uma atração surpresa, um grande nome do Metal nacional, que vai fazer o Blackmore Rock Bar tremer! Estamos guardando o nome a sete chaves e tem muita gente curiosa. Qual é seu palpite? (risos)

Tenho alguns nomes em mente, mas não vou me arriscar (risos). Bacana esta iniciativa, inclusive no Velho Mundo algumas bandas famosas costumam fazer shows de aquecimento para turnês sob um nome falso...

Exatamente! Esse tipo de ação é recorrente na Europa, onde um grande nome se apresenta no evento, ou com um nome fake ou sem anunciar previamente. Estamos fazendo quase que o oposto no SH Metal Stars, pois já entregamos que se trata de um grande nome da cena (risos). Encaramos o evento como a confraternização da nossa cena, uma grande festa, onde o mote principal é diversão e dar atenção ao metal feito no Brasil.

Dentro deste contexto de valorização do metal nacional, qual o critério de convites para os grupos que fizeram e/ou farão parte do cast do evento?

O SH Metal Stars é a confraternização da nossa cena, a valorização das bandas que fazem a cena do nosso país acontecer. O evento é aberto a todos. Se não der para tocar, pela limitação de tempo, queremos ver todas as bandas por lá bebendo, conversando, marcando shows juntos, enfim. O evento deste ano é o que tem maior número de bandas. Apenas dois músicos repetem nas jams, os demais são vocal, guitarra base e solo, baixo e bateria, para cada instrumento em cada Jam. Para esse ano já estão confirmados músicos das bandas Angra, Korzus, Shaman, Andre Matos Band, Dark Avanger, Attomica, Salário Mínimo, Centúrias, Stress, Carro Bomba, Baranga, Reviolence, Threat, King Bird, Massacration, Ace4Trays, Red Front, Genocídio, Comando Nuclear, Woslom, Ancesttral, Command6, Krusader, Chaosfear e Em Ruínas. Organizar o Stay Heavy Metal Stars não é uma tarefa fácil. Só para você ter uma ideia, na edição de 2008 contamos com cerca de 80 músicos! Agora em 2011 estamos na casa dos 50! É uma loucura gerenciar toda essa galera, mas no final é muito recompensador.

Imagem

Já são oito anos desde a estreia do programa de TV Stay Heavy. Certamente há muitas histórias para contar. Vamos pegar os dois lados da moeda: Conte-nos uma que para sempre estará na lembrança de vocês e outra daquelas para esquecer.

Antes de apresentadores e produtores do Stay Heavy, somos fã de Metal. E o programa nos proporciona momentos únicos. Um deles foi o encontro com Dio e Tony Iommi, na passagem do Heaven & Hell pelo Brasil. Com certeza é um momento que estará para sempre na lembrança. E não podemos deixar de citar a estreia em TV aberta, com o apoio da equipe da produtora Alpha Canal, que foi o passo essencial para o Stay Heavy tornar-se o que é hoje. Bom, na realidade não tem nenhuma história para esquecer, pois mesmo que tenha acontecido algo que não nos agradou tanto, com certeza serve de experiência e aprendizado. Mas podemos citar algo que nos incomoda. Muitas vezes quando uma banda nacional tem oportunidade de dar entrevista a uma emissora de TV em rede nacional ou a algum veículo da mídia fora do segmento Metal, é recorrente falarem que falta um programa de Metal na TV. É uma pena, pois o Stay Heavy está no ar há 8 anos, batalhando pela cena e os próprios músicos muitas vezes não dão valor. Existe uma pressão enorme para o Stay Heavy ir para uma grande emissora, onde todos possam assistir ao programa em rede nacional. Gostaríamos também que isso acontecesse, mas não é possível nesse momento. O custo para manter um programa na televisão é gigante e ainda existe muito preconceito contra o estilo.

Quando iniciaram o Stay Heavy na TV a interatividade gerada, por exemplo, por sites como o YouTube ainda não era tão evidente. Como foi esse processo de transição em termos de alcance haja vista que hoje a forma de se pensar em mídia é plenamente distinta do que era há uma década? Aproveite pra nos dizer se se enquadram no grupo dos saudosistas ou dos apreciadores das novas tecnologias e suas (im)possibilidades.

Nós somos 100% hightech! Buscamos levar nosso conteúdo onde o público quiser consumir e hoje a internet é um veículo essencial para isso. Só para lembrar um pouco da história do Stay Heavy, nós começamos em 2003 na internet, na primeira webTV do Brasil, a allTV, que era transmitida tanto na TV a cabo em SP e quanto pela internet. Começamos nessa era digital, colaborativa. A intenção é cada vez mais deixar nosso conteúdo multiplataforma. Hoje já estamos na TV, internet através do nosso site e do nosso canal no Youtube, no impresso onde somos colunistas da revista Roadie Crew, e o próximo passo é estar no Móbile e nos Tablets. Estamos pensando em um aplicativo 100% Heavy Metal para esses meios. E queremos mais, sempre buscando atender ao público que é a razão da nossa existência. Apesar da infinita quantidade de informação disponível no mundo virtual, aqueles que possuem credibilidade conseguem atrair a atenção e é nisso que a gente acredita.

Volta e meia leio vocês comentando quão importante foi a atitude da banda alemã Rage para a divulgação do Stay Heavy, ao incluir em seu DVD, lançado em 2007, uma cena ao vivo tocando no palco do programa. Além de comentar sobre esse episódio, quais outros tipos de apoio e parcerias vocês conquistaram ao longo dessa trajetória?

Isso foi muito legal! Hoje temos o orgulho de afirmar que o Stay Heavy é um nome reconhecido internacionalmente, fruto de muito trabalho, sempre conduzido de maneira profissional e baseado no respeito e na ética. Somos parceiros de diversas gravadoras internacionais onde recebemos clipes em primeira mão, de promotores de grandes festivais, bandas e meios de comunicação. Contamos com correspondentes nos EUA e Europa e estamos, inclusive, pensando em uma versão internacional do programa. Penso que tudo isso é a somatória desse esforço, é legal demais ver algo como saiu no DVD do Rage. E temos mais um exemplo fresquinho, que é o relançamento do “Ties Of Blood” do Korzus pela Voice Music, que conta com três faixas da banda se apresentando no Stay Heavy! Recentemente a gravadora Century Media utilizou uma entrevista que realizamos com Gus G no Hellfest na França, na divulgação do Firewind. Esse reconhecimento internacional é bacana, mas só é válido se conseguirmos mostrar o nome do Brasil e das bandas nacionais. Não queremos fama com o programa, o fazemos porque sentíamos falta de algo assim na TV. Queremos divulgar nosso país, nossa cena, levar a cultura do Heavy Metal para o máximo de pessoas possível, seja aqui ou no exterior.

Imagem

Já li que a banda predileta do Vinícius é o TESTAMENT, mas tenho curiosidade em saber sobre o seu grupo predileto, Cíntia. Qual aquela que não dá para viver sem?

É difícil escolher apenas uma, mas acho que o Metallica pode representar bem esta escolha. Curto muito também Testament, Anthrax, In Flames, Nevermore, Sepultura, Destruction, sempre caindo mais para o Thrash. Mas escuto e curto bandas de todos os subgêneros. O Vinicius é muito fã do Testament, junto com o Metallica. Mas atualmente o novo do In Flames não sai do nosso CD player.

O espaço é de vocês. Se possível nos adianta sobre os planos futuros. Tem novidade pro Stay Heavy em 2012?

No Stay Heavy nós sempre queremos mais! E é isso que nos move. Em 2012 não será diferente. Já agora em 2011, após sete anos cobrindo o festival alemão Wacken Open Air, mudamos o rumo e estivemos na França, onde fizemos a cobertura do Hellfest, um evento fantástico onde fomos super bem recepcionados pela organização. Queremos manter esse trabalho e novamente em 2012 estaremos lá e, quem sabe, conseguimos abrir caminho para bandas brasileiras tocarem em próximas edições e/ou do público brasileiro curtir o evento em condições diferenciadas. Sobre novidades da nossa transmissão na TV acabamos de estrear na PlayTV, uma emissora bacana que está abrindo espaço para o Heavy Metal. Aliás, atualmente estamos sendo transmitidos para mais de 45 emissoras espalhadas por todo Brasil. Para saber como assistir ao programa na sua cidade acesse nosso site, na seção transmissão. Estreamos um novo canal no Youtube, mais uma opção para galera, onde postamos conteúdo exclusivo e muita coisa de bastidores. A matéria do Hellfest 2011 esta lá também, basta digitar www.youtube.com/TVStayHeavy. Aproveitamos o espaço também para agradecer às empresas que apóiam o Stay Heavy Metal Stars 2011: Revista Roadie Crew, Consulado do Rock, Blackmore Rock Bar, Octagon Cymbals, Santo Angelo, Meteoro Amplifiers, Krocodille Pop e Lady Snake Rock Wear. Por fim, agradecemos mais uma vez ao espaço e à ótima entrevista, deixo aqui um abraço para todos headbangers. Continuem apoiando a cena nacional, apoiem também os meios de comunicação que lutam pelo estilo (blogs, revista, programas), tudo isso é feito para vocês! E no Stay Heavy não é diferente, existimos para levar o melhor da música pesada para vocês! Nos vemos no Stay Heavy Metal Stars 2011 – venha celebrar com a gente!

Imagem

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Entrevistas

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Durr Campos

Graduado em Jornalismo, o autor já atuou em diversos segmentos de sua área, mas a paixão pela música que tanto ama sempre falou mais alto e lá foi ele se aventurar pela Alemanha, país onde reside atualmente e possui família. Lendo seus diversos artigos, reviews e traduções publicados aqui no site, pode-se ter uma ideia do leque de estilos que fazem sua cabeça. Como costuma dizer, não vê problema algum em colocar para tocar um Scum do Napalm Death, seguido de Substance do New Order ou Black Celebration do Depeche Mode, daí viajar no tempo com Stormbringer do Deep Purple, se acabar ao som do Bounded By Blood do Exodus e finalizar o dia com alguma coisa do ABBA ou Impetigo. Simples assim.

Mais matérias de Durr Campos no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas