Resenha - Numbers From The Beast - An All Star Salute to Iron Maiden

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Resenha - Numbers From The Beast - An All Star Salute to Iron Maiden


  | Comentários:

Bob Kulick tem faro para fazer dinheiro: além de faturar muito nos anos 70 como o eterno “regra-três” do Kiss, e ainda ganhar um troco participando de várias bandas (WASP e Meatloaf por exemplo), o cara inventou a pólvora do metal: juntar vários artistas de diferentes bandas para gravar tributos aos nomes consagrados do rock. Nessa leva Aerosmith, Van Halen, Kiss e AC/DC já foram homenageados. E o mundo do rock tremeu ao saber que ele estaria reunindo uma constelação para gravar um tributo a Donzela de Ferro. E olha que esses rumores começaram em 2004 e o tributo só foi lançado agora... imagina só o resultado.

Nota: 9

O texto representa a opinião do autor, não do Whiplash.Net ou de seus editores.

Imagem
Como não temos bandas completas, apenas junções de músicos, fica mais adequado fazermos um “faixa-a-faixa” do tributo, que você confere abaixo:

“Run To the Hills” – Robin McAuley (MSG) e Michael Schenker fazem bonito ao não inventar muito e seguir com fidelidade as linhas originais da música. Destaque para a guitarra de Schenker e o baixo de Tony Franklin. Sem contar o vocal competente de Robin.

“Wasted Years” – Dee Snider cantando Iron Maiden. Um ícone do rock cantando um clássico do metal: fantástico. Dee dá seu toque pessoal à música, respeitando o Maiden com muito talento, apoiado pela guitarra fantástica de George Lynch e o baixo sempre marcante de Jeff Pilson.

“Wrathchild” – Paul Di Anno é arroz de festa nestes tributos, e em se tratando de Maiden ele sempre marca presença. A música sofreu leves alterações, mas nada que a descaracterize, e a guitarra de Alex Skolnick e o baixo de Frank Bello se sobressaem.

“Flight of Icarus” – Tim “Ripper” Owens, que por ironia foi vocalista de outra lenda do metal, o Judas Priest, faz bonito nessa boa versão, com a guitarra de Doug Aldrich e a bateria de Simon Wright.

“Fear of the Dark” – Um dos maiores sucessos da banda nos anos 90 (e uma de suas músicas mais cansativas) não ganha nada com a atuação pífia de Chuck Billy (seu vocal não se encaixa nas levadas melódicas). Nem a boa guitarra de Craig Goldy e a bateria de Mickey Dee salvam esta faixa do ostracismo.

“The Trooper” – Parece piada, mas Lemmy Kilmister foi escalado para esta empreitada. Apesar de seus vocais soarem mais engraçados do que competentes, o trabalho de Phil Campbell e Rocky George (Suicidal Tendecies) nas guitarras é magistral. Pena que ao final sobram risadas.

“Aces High” – Outro arroz de festa nestes tributos é Jeff Scott Soto. Mas nessa o cara destruiu. Com a guitarra “funkeada” de Nuno Bittencourt e o baixo abissal de Billy Sheenan, Jeff leva a música com fidelidade e garra, conseguindo inclusive atingir os tons altos que nem Bruce consegue mais. Um dos destaques, que ainda conta com a bateria precisa de Vinnie Appice (ex-Dio, Lana Lane Band).

“2 Minutes to Midnight” – Essa música só poderia ser “coverizada” por uma pessoa: Joe Lynn Turner, que injeta altas doses do “glam-rock” anos 80 com sua performance fantástica. Apoiado pelo não menos fantástico Richie Kotzen e Chris Slade (ex-AC/DC) na bateria. Um arregaço.

“Can I Play With Madness” – Bruce Kulick aparece para dar uma força ao irmão, nesta faixa que conta com os competentes vocais de Mark Slaughter (que contém sua voz e não emite aqueles agudos irritantes que gosta de fazer no Slaughter). Destaque também para o baixo seguro de Marco Mendoza.

“The Evil That Men Do” – Brent Fitz na bateria, Paul Gilbert e Bob Kulick nas guitarras e Mike Inez (ex-Ozzy, atual Heart) no baixo... o que poderia dar errado? A resposta se chama Chris Jericho (Fozzy) no vocal. Mas o cara até que se sai bem, por simplesmente cantar a música como ela é... sem tentar exagerar ou inventar. O caso aonde simplificar vale mais do que inovar e experimentar.

“The Wickerman” – A inclusão desta faixa mostra que Bob também olhou para o Iron Maiden anos 2000. Jonh Bush se sai muito bem, apoiado pelos backings de “Jason Miller” (Godhead) e as guitarras de Jeff Duncan e Scott Ian. Uma pedrada.

Tributos costumam ser CDs de altos e baixos, porque é óbvio que mexer com clássicos de uma banda pode ser algo perigoso e desastroso, mas este acerta mais do que erra. Pesam contra este tributo o fato da escolha equivocada de Lemmy para “The Trooper” e a versão de “Fear of the Dark”, além da ausência de músicas da era Blaze e dos primórdios do Iron... mas há sempre espaço para um volume 2. Compre... ou torça para que alguma alma viva lance este CD no Brasil. Se não quiser comprar, fique com os originais, que já são perfeitos.

Rykodisc – 2005 (IMPORTADO)

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs
Todas as matérias sobre "Iron Maiden"

Jon Lord: um timaço prestando tributo, veja vídeo
Separados no nascimento: Steve Harris e Bruce Campbell
Rock e metal: o outro lado das capas de discos
Iron Maiden: Steve Harris nunca gostou de "Flight of Icarus"?
1º de abril: Dois primeiros do Maiden serão regravados com Bruce
Bruce Dickinson: 450 mil dólares na maior aeronave do mundo
Iron Maiden: Gastão Moreira repassa as vindas da banda ao Brasil
Bruno Sutter: "Run To The Lepo Lepo" no Motorcycle Rock Cruise
Dj Yahel: Iron Maiden bombando numa Rave
Iron Maiden: fãs de Fortaleza ajudam crianças desnutridas
Iron Maiden: a semelhança com uma capa do Earth Wind & Fire
Bruce Dickinson: cantor pilotará jatinho em maratona beneficente
Guitar World: 10 Álbuns clássicos essenciais do Metal
Iron Maiden: Rachel Sheherazade testa conhecimentos sobre a banda
Riffs Battle: Crazy Train vs Two Minutes to Midnight: semifinais

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas