Iron Maiden: o show da maior banda da história do metal vale cada centavo

Resenha - Iron Maiden e The Raven Age (Morumbi, São Paulo, 06/10/2019)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar Correções  

Fotos: Fernando Yokota

Enfim, o tão esperado dia 06 de outubro de 2019 chegou. Muitas pessoas estavam ansiosas pela chegada deste dia. O motivo para tanta apreensão era mais que válido: um show do Iron Maiden.

publicidade

A apresentação, realizada no Estádio do Morumbi, faz parte da "Legacy Of The Beast Tour". Como se trata de uma das maiores bandas de todos os tempos, era esperado um grande público. E logo ao chegar nas proximidades do estádio, era possível imaginar que a casa estaria cheia.

Iron Maiden: "Aces High", do novo álbum ao vivo, é liberada nas plataformas digitais

Paixão nacional: o futebol e os roqueiros britânicos

publicidade

O The Raven Age foi responsável pela abertura. A banda de George Harris (filho de Steve Harris, baixista do Iron Maiden) executa um metalcore de muito peso, melodia e precisão. Apesar de ter um estilo de som que passa longe do que o Iron Maiden executa, a banda deixou uma boa impressão para quem não é fã de metal moderno, ou aqueles que não conheciam o trabalho da banda. Nada de muito empolgante ou inovador, mas também, não foi nenhuma decepção.

publicidade

publicidade

Depois de um pequeno intervalo, a ótima "Doctor Doctor", do UFO, começa a rolar, anunciando que o espetáculo estava se aproximando. Eis que o discurso de Winston Churchill abre espaço para a explosiva "Aces High", que se mostrou uma maneira excelente de se abrir um show. Desnecessário falar de como a música foi bem recebida pelo público, que agitou sem parar do primeiro ao último segundo da música.

publicidade

publicidade

A sequência do show foi matadora, começando pela magnífica "Where Eagles Dare", do maravilhoso Piece Of Mind. Aliás, o quarto álbum de estúdio do Maiden foi bem representado, com quatro músicas. Após o clássico de 1983, "2 Minutes To Midnight", que dispensa comentários.

A primeira música da fase Blaze foi "The Clansman", que sem sombra de dúvidas, é a melhor música feita pelo Iron Maiden durante aquele período nubeloso do meio até o final da década de 1990. Bruce conseguiu melhorar o que já era bom, como de costume. Mantendo o clima de guerra, "The Trooper" foi uma das que mais causou euforia no público presente, como já era de se esperar, uma vez que estamos falando de um dos maiores sucessos do Maiden. A música seguinte foi a estupenda "Revelations", que fez muita gente que ali estava voltar no tempo.

Voltando ao presente, "For the Greater Good of God" mostrou que mesmo em músicas longas, o Iron Maiden consegue segurar muito bem o rojão e manter o público nas mãos. A rápida e marcante "The Wicker Man" foi um dos momentos mais empolgantes do show, principalmente pelo tradicional "oooo" cantado por todos os presentes. A última música mais longa do show veio na sequência, "Sign Of The Cross", outra filha da "Era Blaze" que ficou ótima com a voz de Bruce.

Dali em diante, foram só clássicos matadores: a sempre empolgante "Flight Of Icarus", "Fear Of The Dark", "The Number Of The Beast e a música que leva o nome da banda. Se o show acabasse neste momento, já teria deixado todo mundo feliz. Mas ainda havia tempo para mais três preciosidades: "The Evil That Men Do", "Hallowed Be Thy Name" e "Run To The Hills", que é o encerramento tradicional.

Ao fim do show, o público ainda estava hipnotizado com tamanha performance. Além da óbvia qualidade das músicas e da excelência na execução, a postura de palco de todos os integrantes é uma verdadeira aula. Todos, com exceção do baterista Nicko McBrain, se movem durante todo o show, interagem com o público e estão sempre com uma expressão de felicidade em seus rostos. Isso sem contar que estamos falando de uma banda de senhores, sendo que o mais novo é Bruce Dickinson, mostrou mais uma vez porque é o maior frontman de todos tempos.

O Iron Maiden nunca decepciona, e dificilmente vai decepcionar. Quem foi ao show da banda no Morumbi pode confirmar isso. Se você nunca viu, aproveite a próxima oportunidade, afinal, o show da maior banda da historia do metal vale cada centavo.

Iron Maiden em São Paulo
Data: 06 de outubro de 2019
Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi)
Banda de abertura: The Raven Age

Setlist

"Aces High"
"Where Eagles Dare"
"2 Minutes To Midnight"
"The Clansman"
"The Trooper"
"Revelations"
"For The Greater Good Of God"
"The Wicker Man"
"Sign Of The Cross"
"Flight Of Icarus"
"Fear Of the Dark"
"The Number Of The Beast"
"Iron Maiden"
"The Evil That Men Do"
"Hallowed Be Thy Name"
"Run To The Hills"


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin