R.Absurdos: Martyrizer, Overloaded, A.Epilético e Terveet Kädet

Resenha - Ruídos Absurdos III (Studio Bar, BH, 24/04/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Mário Pescada
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Quinta-feira chuvosa e fria em BH. O Studio Bar mais uma vez volta a receber shows de bandas underground, o que vem se tornando rotina. No dia 06/04 o lugar já havia recebido o RATOS DE PORÃO no show de comemoração dos 30 anos do clássico Crucificados Pelo Sistema e dia 04/05 irá receber os canadenses do VOIVOD. Para quem ainda não conhece o lugar, é uma casa pequena localizada no centro da cidade, com alguns ambientes e palco baixo, o que permite que você fique muito próximo da banda, tanto na pista quanto no espaço lateral.

5000 acessosHelter Skelter: a música que Charles Manson "roubou" dos Beatles5000 acessosMegadeth: O recadinho provocante da vocalista do Huntress

A primeira banda a tocar foi a local MARTYRIZER com um atraso de mais de 2 horas do início previsto. A banda é nova, com menos de 5 anos de estrada e pratica um grindcore muito bom com influências de metal. O estilo é na linha NAPALM DEATH, NASUM, WORMROT, DEATH TOLL 80K e afins. O destaque da banda fica para o bom batera além das duas guitarras que ajudam a deixar o som mais cheio. A banda lançou uma nova demo essa ano que vale a pena ser conferida.

Às 23:30 horas, palco montado e os checos do OVERLOADED começam seu show. Nunca tinha ouvido falar deles e confesso que não me empolgaram muito. A banda toca um hardcore estilo NY que está longe de ser ruim, mas não chega a empolgar, pois não tem nada de novo. O melhor momento foi o cover bem executado de Fuck Off And Die (CHAOTIC DISORDER). A banda é bem carismática e se mostrou muito contente de estar ali, agradecendo o tempo todo as pessoas pela presença e conversando com elas ao final do show.

Quase uma da manhã e estava tudo pronto para uma das bandas mais radicais, underground e extremas que conheço: o ATACK EPILÉPTICO. Apesar do flyer dizer que seria o lançamento do cd “Misantropia, o Legado”, o mesmo foi lançado em 2010. Para quem nunca viu um show deles, trata-se de um verdadeiro massacre sonoro - desde 1986. Sim, meus caros, massacre porque o som que eles tocam (segundo eles mesmos “anti-música”) é de uma crueza e simplicidade extremas, tudo feito com muito ódio contra sociedade, mídia, governo, etc. Toneladas de decibéis e várias músicas de protesto com letras super politizadas e diretas, era uma pedrada atrás da outra com direito a cover da banda CARNE CRUA. Fizeram o melhor show da noite.

Já era 1:30 quando os velhos punks finlandeses do TERVEET KADET, uma das bandas mais influentes do cenário, começaram seu show. Apesar do cansaço e da destruição do ATACK EPILÉPTICO, o público correspondeu bem às diversas músicas executadas dos seus vários LP´s, demos e discos lançados nos quase 35 anos de banda. Desde então foram muitas formações tendo apenas o vocalista Veli-Matti ”Läjä” Äijälä permanecido até hoje. A tour foi para divulgação dos discos Musta Hetki e UGH!!! Terveet Kädet Elävänä (ao vivo), ambos de 2012. Show também curto, com pouco mais de meia hora, mas suficiente para agitar e agradar os presentes.

Vídeos (não filmados por mim, mas postados no youtube).

Martyrizer

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Overloaded

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Atack Epiléptico

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Terveet Kädet

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Martyrizer"0 acessosTodas as matérias sobre "Overloaded"0 acessosTodas as matérias sobre "Atack Epiléptico"0 acessosTodas as matérias sobre "Terveet Kädet"

Helter SkelterHelter Skelter
A música que Charles Manson "roubou" dos Beatles

MegadethMegadeth
Recadinho provocante da vocal do Huntress

Guns N RosesGuns N' Roses
De 1994 a 2008, a saga do álbum mais caro da história

5000 acessosRatos de Porão: O elogio de João Gordo aos garotos do Restart5000 acessosMetal: adolescentes que ouvem o gênero fazem mais sexo?5000 acessosPra convencer: dez álbuns de metal para quem não gosta de metal5000 acessosLemmy Kilmister: a música, as drogas, a família e a morte5000 acessosNikki Sixx: "transei com a mulher do Bruce Dickinson"5000 acessosMichael Jackson: O clássico "Thriller" em 20 estilos vocais diferentes

Sobre Mário Pescada

Mineiro, leitor compulsivo, ouvinte de todas as vertentes do rock - do blues ao grindcore. Valoriza mais a honestidade e entrega em cima do palco do que a técnica. Guarda os flyers dos shows que vai como se fossem relíquias.

Mais matérias de Mário Pescada no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online