Jeff Scott Soto e Eric Martin: Enchendo de alegria os fãs de Hard

Resenha - Jeff Scott Soto e Eric Martin (Bar Opinião, Porto Alegre, 09/03/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guilherme Dias
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.





























Uma noite de domingo para encher de alegria os fãs de Hard Rock. Porto Alegre foi uma das cidades pela qual os amigos Eric Martin (MR. BIG) e JEFF SCOTT SOTO passaram na atual turnê. Propostas diferentes para dois shows espetaculares.

Fotos por Liny Rocks
facebook.com/photoslinyrocks

O primeiro show da noite foi o de Eric Martin. No set-list da apresentação, dominaram clássicos e músicas pouco tocadas ao vivo pelo MR. BIG. Quem esperava por um repertório semelhante ao do show do Rio de Janeiro acabou se surpreendendo, pois Eric realizou algumas alterações interessantes para o público curtir.

O show começou com a arrasa quarteirão "Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song)" que abre o disco "Lean Into It" do MR. BIG. Sempre muito carismático Eric subiu no palco e logo encantou aos presentes com a sua agitada presença de palco e voz única no Hard Rock mundial.

Duas surpresas para o público foram "Wonderland", do seu projeto paralelo TMG, apresentada ao vivo poucas vezes por Eric e pelo TMG e "Wind Me Up", MR. BIG, que foi muito pouco apresentada em shows tanto do MR. BIG, quanto em outras turnês solo do Eric.

O cantor conversou um pouco com seus fãs e perguntou sobre o horário, pois estava perdido, não sabia se eram 18h, 19h ou 19h30. Naquele momento eram 19h14, pelo horário de Brasília. O show marcado para começar às 19h foi impecavelmente pontual, o que fez com que o publico agradecesse, pois não é fácil estar presente em um show ao domingo de noite tendo em vista o retorno da rotina de cada um em uma segunda-feira que estaria por acontecer.

Na sequência, mais de MR. BIG no palco: Superfantastic" (Get Over It), "Shine" (Actual Size) e "Take Cover" (Hey Man). Notava-se que não havia uma sintonia entre Eric e a banda que o acompanhava. Erros podem acontecer em qualquer momento e com qualquer um, seja com um músico iniciante ou com um músico veterano.

Porém, o que se via, é que os músicos não "sabiam errar" e, em diversos momentos do show, Eric Martin dava "broncas" em alguns deles, seja por backing vocals equivocados, por falta de fidelidade às músicas originais nos solos e nas linhas de bateria.

A banda escolhida por Eric Martin para a turnê é composta por Rogério Delayon (guitarra), Flávio "Jagger" Simões(baixo) e Teofilo Laborne (bateria).

Quando o show estava encaminhando-se para a reta final, "Undertow" (What If...) e "Where Are They Now" (Single) animaram bastante o público que estava esperando por novidades.

Sabemos que, entre uma música e outra, os fãs pedem tudo quanto é música, assim como aquele famoso "toca Raul". Em uma dessas, Eric Martin ouviu de um fã o pedido "What's Left Of Me" do projeto de Metal Opera "AVANTASIA", de Tobias Sammet, no qual Eric participou no último disco e, inclusive, da última turnê.

Incrédulo, Eric perguntou o que ele tinha dito, onde ele estava e o fã pediu a canção novamente. Eric deu uma risada e disse para o fã que se tivesse toda a banda que acompanha o AVANTASIA poderia tocar sem problemas e seguiu seu set com "Take A Walk".

Com um pouco mais de uma hora, o show chegou ao seu fim com "To Be With You" (o maior clássico do MR. BIG, também do disco Lean into It), "Addicted To The Rush" e "Dancin' With My Devils" (Get Over It). Um show pra ser lembrado pela presença e pela voz de Eric Martin que não decepcionou em momento algum.

O tributo de QUEEN realizado por JEFF SCOTT SOTO foi impecável. Um show que não tem muito a ser dito. A presença de palco de JSS foi perfeita. Estava claro que o que ele estava fazendo no palco o deixava muito feliz.

A apresentação começou com "Let Me Entertain You", a matadora "Tie Your Mother Down", seguida de "Another One Bites The Dust". A caipirinha e a caipiroska são bebidas muito comuns no nosso país e é fácil os gringos virem para cá e se apaixonarem por elas.

Com o JSS não foi diferente, logo depois da segunda música ele empinou o primeiro copo e ainda disse no microfone termos comuns por aqui como "do car@#*!" e "bah, tri" (termo usado no RS para algo como "muito legal").

O álcool da caipiroska não comprometeu em nada, pelo contrário, empolgou ainda mais a banda. JSS pede para todo mundo cantar junto com a banda e é dado início a "I Want To Break Free", animando até o mais desanimado dos presentes no Bar Opinião.

O ritmo de "Best of..." continuou com "Keep Yourself Alive" e "Crazy Little Thing Called Love" até que mais copos de caipiroska fossem buscados por JSS. O público se divertiu com a situação e cantou para ele "Vira, vira, vira, virou" em coral, gerando muitas risadas em todo o bar.

Entre uma caipirinha e outra, "Fat Bottomed Girls", "Hammer To Fall", "I Want It All" e "Stone Cold Crazy" são apresentadas para o público que não tirava os olhos do palco e recebia a ilustre presença de Eric Martin na pista. Sem frescura, ele tirava fotos com quem pedia e lá pelas tantas era visto discretamente entre o público cantando as músicas do QUEEN como qualquer outro fã presente.

As baladas não podem faltar mesmo em um show onde as versões são mais pesadas do que as originais do QUEEN. "Love Of My Life" e "Somebody To Love" tiveram o seu espaço, mas não por muito tempo, pois logo em seguida estava no palco mais caipiroska e na plateia mais gritos de "vira... vira...".

A seriedade aparecia somente nas músicas mesmo, pois até no momento de apresentar a banda algo divertido acontecia. A banda que acompanha JSS na turnê possui uma vasta bagagem e experiência, tanto na música de um modo geral quanto em participações em outros tributos de Queen pelo mundo.

JSS apresentou Marcio Sanches (guitarra), Henrique Baboom (baixo), BJ (guitarra/teclado), Edu Cominato (bateria) e se autoapresentou como Paul Rogers (vocalista que já cantou oficialmente com o QUEEN), gerando mais risadas ainda.

Depois da apresentação da banda não teve muito papo, mas teve muita música e o show foi chegando ao seu fim com "These Are The Days Of Our Lifes", "Under Pressure", "Radio Gaga", e "We Will Rock You" em uma versão mais acelerada, tocada diversas vezes pelo próprio QUEEN.

A despedida teve a vitoriosa "We Are The Champions", a épica "Bohemian Rhapsody" (com ótima participação do vocalista gaúcho Victor Wichmann) e a emocionante "The Show Must Go On", que acabou com o público que mesmo querendo um pouco mais, se deu por satisfeito. Com certeza nenhum dos presentes teve um final de domingo ou uma segunda-feira desanimada graças ao que viu nos dois shows da noite do dia 9 de março.



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Mr Big"Todas as matérias sobre "Jeff Scott Soto"Todas as matérias sobre "Avantasia"Todas as matérias sobre "Queen"


Scorpions: eles conheceram Freddie Mercury aqui no BrasilQueen: Adam Lambert diz que não está sabendo de nada

Freddie Mercury: box set da carreira solo será lançado em outubro; veja préviaFreddie Mercury
Box set da carreira solo será lançado em outubro; veja prévia

Freddie Mercury: britânico encontra imagem do cantor em costela de porcoFreddie Mercury
Britânico encontra imagem do cantor em costela de porco

Bohemian Rhapsody: recorde batido pelo filme é superado por Vingadores UltimatoBohemian Rhapsody
Recorde batido pelo filme é superado por Vingadores Ultimato

Marc Martel: voz de Freddie Mercury nas músicas do filme se apresentará no Brasil

Foo Fighters: tocando Queen com um sósia de Freddie MercuryFoo Fighters
Tocando Queen com um sósia de Freddie Mercury

Queen: nova campanha permite que fãs participem de 3 novos clipes da bandaQueen
Nova campanha permite que fãs participem de 3 novos clipes da banda

Queen: gaúcha canta Bohemian Rhapsody no The Voice da Rede GloboQueen
Gaúcha canta "Bohemian Rhapsody" no The Voice da Rede Globo

Queen: tocando Fat Bottomed Girls com cheerleaders do Dallas CowboysQueen
Tocando "Fat Bottomed Girls" com cheerleaders do Dallas Cowboys

Queen: vídeo de "Bohemian Rhapsody" ultrapassa 1 bilhão de views

Queen: vídeo oficial de Bohemian Rhapsody em HD para comemorar um bilhão de viewsQueen
Vídeo oficial de "Bohemian Rhapsody" em HD para comemorar um bilhão de views

Freddie Mercury: a linha do tempo de 1947 a 1991Freddie Mercury
A linha do tempo de 1947 a 1991

Resenha - Bohemian Rhapsody: The Original Soundtrack - QueenQueen
Trilha pinça jóias de um catálogo de canções arrebatador

Queen: fãs de metalcore mostram que mosh em Bohemian Rhapsody é possívelQueen
Fãs de metalcore mostram que mosh em "Bohemian Rhapsody" é possível

Entrevistas: Coices e tretas entre artista e entrevistadorEntrevistas
Coices e tretas entre artista e entrevistador

Axl Rose: Queen é a maior banda e Freddie Mercury é o maior frontmanAxl Rose
"Queen é a maior banda e Freddie Mercury é o maior frontman"

Planet Rock: As músicas com os melhores solos de guitarraPlanet Rock
As músicas com os melhores solos de guitarra


Ozzy Osbourne: dando chega mais em Mônica Apor na coletivaOzzy Osbourne
Dando "chega mais" em Mônica Apor na coletiva

Separados no nascimento: Alice Cooper e GretchenSeparados no nascimento
Alice Cooper e Gretchen

Epica: belas fotos da bela vocalista Simone SimonsEpica
Belas fotos da bela vocalista Simone Simons

Guns N' Roses: os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnRGuns N' Roses: a versão de Axl Rose sobre a separaçãoSlash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gayRamones: covers que a banda gravou (e se tornaram grandes sucessos)

Sobre Guilherme Dias

Fanático por heavy metal e hard rock desde os 12 anos de idade. Coleciona CDs e LPs, principalmente do Helloween e seus derivados. Colabora com o site desde 2013. Nasceu em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Mais matérias de Guilherme Dias no Whiplash.Net.