Matérias Mais Lidas

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemWandinha, da Netflix, resgata banda icônica do Rock em canção com letra sacana

imagemO curioso ritual do Fleetwood Mac antes de subir ao palco, revelado por Christine McVie

imagemTitãs: traído, o baterista destruiu o quarto; Paulo Ricardo viu na TV a traição

imagemMetallica: se você achou caro o pacote do Titãs, fuja dos preços da turnê de Hetfield & Cia

imagemA bonita homenagem que Angra fará a Andre Matos em novo álbum, segundo Fabio Lione

imagemMarko Hietala anuncia retorno ao mundo da música e fãs pedem volta ao Nightwish

imagemEx-vocalista do Mötley Crüe não bota fé na aposentadoria de Mick Mars

imagemFãs não perdoam e reclamam da bateria de Lars Ulrich em novo single do Metallica

imagemO dia que Cazuza pagou justo esporro para Sandra de Sá ao ver atitude da cantora em festa

imagem"Não há reunião do Pantera sem Vinnie e Dime", afirma espólio de Vinnie Paul

imagemJohn Lennon sentia que seu filho Julian "queria que Paul McCartney fosse seu pai"

imagemCinco músicos que nunca voltarão para as bandas que os consagraram

imagemA importância da ex-esposa de James Hetfield em sua luta contra o alcoolismo

imagemRed Hot Chili Peppers virá ao Brasil no próximo ano, diz José Norberto Flesch


Samael Hypocrisy
Stamp

Sexta Autoral: Movimentando a noite no Bar Rock 80 em Fortaleza

Resenha - Sexta Autoral (Bar Rock 80, Fortaleza, 20/12/2013)

Por Leonardo M. Brauna
Postado em 25 de dezembro de 2013

Numa iniciativa brilhante de proporcionar espaço aos artistas autorais de Fortaleza (CE), o Bar Rock 80 aprova o projeto ‘Sexta Autoral’ idealizado pelo vocalista SILVIO BEOWULF da banda BEOWULF. Para inaugurar a nova grade de eventos foram convidadas duas bandas de maior significância local, GSTRUDS e THE KNICKERS. Como era de se esperar, essa primeira noite foi um sucesso, pois conseguiu unir dois públicos distintos que souberam se respeitar, valorizar os artistas e, mais que do que isso, confraternizar curtindo o som da sua banda preferida em um perfeito sinal e exemplo de respeito.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

A primeira a subir foi THE KNICKERS que trouxe para o palco muito mais do que suas belas presenças, trouxe o seu Hard Rock e diversão garantida. As quatro meninas do Rock ‘N’ Roll cearense são conhecidas por suas performances explosivas e muito carisma, porém talvez pelo pouco espaço físico no palco os fãs dessa vez não puderam absorver muito da energia de ALINNE MADELON que costuma ser a maior protagonista da festa, a talentosa vocalista até que tentou, mas dessa vez quem mandou no set foi a baixista ALESSANDRA CASTRO. O repertório foi perfeito com onze canções que passaram voando, e se não fosse pela fase "introvertida" (que não é usual) da vocalista, essa teria sido uma das melhores noites para muitas pessoas que ali estavam. Mas o que pudemos observar foi uma banda que já vem acumulando experiência de anos, e que vem conseguindo ficar mais técnica e pesada a cada apresentação. PALOMA OLIVEIRA está mais afiada em sua guitarra e faz voar os seus riffs sobre as cabeças dos fãs. Os solos também estão mais precisos e, unidos ao seu sorriso formam um belo conjunto. O seu talento, que não se limita às notas da sua guitarra também lhe revela ser uma ótima ‘backing vocal’ que ao lado da fenomenal baixista, nos presenteia com um show maravilhoso. A baterista DANI WEGA fez seu dever de casa e percebe-se que ela vem ensaiando muito para completar a qualidade do grupo. A moça não arriscou tanto nas viradas e, com certeza, foi uma decisão inteligente, pois a sua pouca estada na banda ainda lhe permitirá conhecer um longo caminho pela frente. Mas o que dizer de ALESSANDRA... bem, na minha visão ela foi a heroína da banda em todos os aspectos – desde a execução de todas as músicas quando disparava suas notas graves à simpatia que contagiava os presentes. ‘We’re The Knickers’, ‘Rock’ N Roll’ e ‘Motherfucker’ ganharam uma nova cara com a desenvoltura da baixista. Mesmo que num palco pequeno, a morena lá no seu canto direito olhava nos olhos da platéia como se dissesse: "Querem sentir Rock? Pois tenho algo para vocês!" não houve uma música sequer sem que a moça acompanhasse com seus cantos (será que existe a influência de um certo Harris aí?). Nos ‘backing vocals’ também era a moça que mandava na audição, e quando sentia a sua garganta vazia, preferia tomar um gole de cerveja à água mineral. A saída do som de seu baixo, em certo ponto mais alto que o da guitarra, também lhe fazia mostrar quem mandava nas bases, enquanto PALOMA brilhava nos solos. Graças ao desempenho de PALOMA e a magia, ousadia e encanto de ALESSANDRA, THE KNICKERS conseguiu mais uma vez alegrar os seus fãs.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Para finalizar a festa a veterana GSTRUDS se prepara para assumir o palco, e no repertório traz grandes clássicos que estão em suas demos e no CD ‘Only Tia Gertrudes is Real’. O novo time formado por LUIZ LEMOS (vocal), PAULO HENRIQUE (guitarra), CARLOS MENEZES (baixo) e ACACIO VIDAL (bateria) conseguiram tocar para um público numeroso, apesar da debandada de algumas pessoas após o set das rockeiras. O espaço agora era ocupado por ‘Thrashers’ e ‘Deathbangers’ que sabem que a GS detona sem fazer esforço. PAULO HENRIQUE com sua guitarra realizava o massacre que fez vários presentes saltarem de seus lugares para ir à frente do palco bangear. No comando da festa, LUIZ com o seu jeito "fanfarrão" animava os fãs com muita interação e urros guturais que derretiam os ouvidos. A primeira paulada foi ‘Puta Purulenta’, canção que também abre o CD. Essa música além de possuir bases fortes e refrão engraçado, hoje é considerada um dos hinos da GS e primeira a ser divulgada antes do lançamento do álbum. Como um bom ‘frontman’, o vocalista brinca com a galera a cada canção executada e com isso consegue arrancar inúmeros aplausos do público. O som também foi favorável à banda, já que de forma alguma se constatou um volume de instrumento se sobressaindo aos demais (com uma pequena exceção de um momento em que só se ouvia o baixo de CARLOS durante uma falha). Depois de uma sessão de agradecimentos às pessoas da festa, especialmente a Doge Lucas (proprietário do Rock 80), SILVIO BEOWULF e outros apoiadores do projeto Sexta Autoral (sobrou até para este humilde redator), o vocalista segue com ‘Churrasco dos Vermes’ com participação de FELIPE FERREIRA (CLAMUS) duelando com LUIZ nos vocais, logo depois, a banda executa ‘Maldição do Ovo’ com uma história hilária sobre um "pinto anticristo". No meio do set os caras resolvem fazer uma grata homenagem a uma de suas influências, os norte-americanos do OBITUARY com a música ‘Back to One’ – este foi um dos momentos mais agradáveis do show, principalmente com o ótimo peso da cozinha de CARLOS e ACACIO. LUIZ como bom apreciador de contos de terror, aproveitou para falar sobre estórias folclóricas que atormentaram a nossa infância. O momento foi bem oportuno para chamar a música, ‘Véio do Saco’. A participação da galera foi maior em ‘Panelada’, música que alguns participaram com a banda quando o vocalista chamava para cantarem ao microfone. A noite se encerrou com o clássico, ‘Vingança do Seu Madruga’, que não poderia faltar no ‘set List’.

publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Este primeiro encontro da Sexta Autoral valeu muito a pena. A partir de 2014 novas edições virão e com certeza esse espaço contribuirá com muitas revelações do Metal de Fortaleza, fazendo o Rock 80 virar referência no histórico de cada banda revelada em seu palco. O Underground cearense agradece antes de tudo a essa iniciativa, ao grande apoio e a união que esse evento já começou a promover para toda a prosperidade!

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Set List The Knickers:

01 – Motherfucker;
02 – I’m Better Than You;
03 – Follow This Highway;
04 – Listen To Your Heath;
05 – Rock’ N Roll;
06 – No Body Knows;
07 – I Need A Cowboy;
08 – Devil In Me;
09 – Take My Hand;
10 – We’re The Knickers;
11 - Cherry Bomb (cover The Runaways).

Set List Gstruds:

01 – Introdução – Puta Purulenta;
02 – Churrasco Dos Vermes;
03 – Maldição Do Ovo;
04 – Satã Obreiro Da Universal;
05 – Back To One (cover Obituary);
06 – Véio Do Saco;
07 – Velma A Barata Zumbi;
08 – Terror No Beco Da Poeira;
09 – Panelada;
10 – Vingança Do Seu Madruga.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Summer Breeze


[an error occurred while processing this directive]
[an error occurred while processing this directive]
[an error occurred while processing this directive]

Históricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstars

Raul Seixas: O clássico inspirado em Dylan que driblou censura e criticou Roberto Carlos


Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna.