Sanity Days: muito Rock e Heavy Metal no dia das mães

Resenha - Sanity Days (Manifesto Bar, São Paulo, 12/05/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Leandro T-Böne
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Domingo marcado pela data criada para homenagear as mamães. Além disso, mais uma vez a capital paulistana aguardava a primeira de duas finais do campeonato paulista, entre Corinthians e Santos. Esses dois fatores foram essenciais para o público que beirava um número razoável no Manifesto Bar (tradicional casa paulistana que recebe muitas bandas internacionais).

5000 acessosBlack Sabbath: As 10 melhores músicas da banda segundo a Ultimate Classic Rock5000 acessosGuns N' Roses: Irmão de Slash pede desculpas; Axl está de dieta

RICARDO RAVACHE (CENTÚRIAS)

Para brindar os presentes, dois 'opening-acts' de peso. Às 19h30 os veteranos do CENTÚRIAS sobem ao palco desfilando seu Heavy Metal que há quase três décadas vem influenciando muitas bandas em terras tupiniquins. O set começou com 'Guerra e Paz', do álbum "Ninja", e algo chamou a atenção logo de cara: a qualidade de som impecável! Tudo nítido, instrumental e vozes. E assim prosseguiu por toda a programação do evento.

Formado por Nilton "Cachorrão" Zanelli (vocais) e Ricardo Ravache (baixo), que gravaram o álbum Ninja (1988), o line up atual é completado por Júlio Príncipe (bateria) e pelo guitarrista Roger Vilaplana. Devido ao atraso na programação, a banda foi mandando um clássico atrás do outro, como: 'Animal', 'Cidade Perdida' e 'Senhores da Razão', sem muito tempo para conversa. Não que isso impedisse o carismático Cachorrão de brincar por algumas vezes com o público. Aliás, a banda toda se mostra em forma e com uma grande performance.

ROGER VILAPLANA & NILTON ¨CACHORRÃO¨ ZANELLI (CENTÚRIAS)

Apresentaram a novata 'Inúteis Palavras' que deverá fazer parte do tão aguardado documentário 'Brasil Heavy Metal' capitaneado pelo ex-guitarrista do Extravaganza e Santuário, Ricardo "Micka" Michaelis, mas que por enquanto segue 'na gaveta'.

Destaque para 'Arde Como Fogo' e seu final hilário, "To Hell" onde toda a plateia gritou o refrão em uníssono. O set foi composto também por algumas faixas do EP "Última Noite" e também por 'Portas Negras' num medley com "Duas Rodas", ambas presentes na coletânea "SP Metal", lançada em 1984.

As famosas plaquinhas com alguns alertas de "anti-emo", "anti-poser", etc, fizeram falta, mas compensadas pela camiseta usada pelo vocalista, que ilustrava a ideologia da banda, contra modismos e oportunismos. Para finalizar essa aula de Heavy Metal Tradicional, a veloz 'Metal Comando'. Nilton "Cachorrão" já informou que estão juntando ideias para novas composições. Tomara que não demore a sair um novo trabalho dessa grande e importante banda de nossa história.

LEONARDO BRITO (ANCESTTRAL)

Na sequência, o ANCESTTRAL invadiu o palco com 'Demolition Man', do bem sucedido álbum de estreia, "The Famous Unknown" (2007) e que marcou presença em vários rankings da mídia especializada como melhor capa no ano de seu lançamento e com suas cópias totalmente esgotadas tamanha a aceitação do público ao trabalho.

O novo baterista, Denis Grunheidt – irmão do vocalista/guitarrista Alexandre – segurou bem a bronca e se encaixou na formação, que é completada por Leonardo Brito (guitarra) e o carismático baixista Renato Canônico. A banda parecia estar feliz no palco e mostrava bastante entrosamento. 'Lost In Myself' veio na seqeência, antes da faixa título do álbum de estreia.

Para apresentar o recém EP, "Bloodshed And Violence" lançado no último ano, foi apresentada 'Trust', com um refrão que fica na cabeça o tempo todo. E logicamente a faixa título, mostrando que a banda está ainda mais agressiva do que no álbum de estréia. Aliás, o vídeo clipe de 'Bloodshed and Violence' pode ser conferido no canal da banda no You Tube.

ALEXANDRE GRUNHEIDT (ANCESTTRAL)

Se o próximo álbum de estúdio aguardado para o fim do segundo semestre de 2013 mantiver o peso que o EP deixou evidente, com certeza será marcante. Desse último trabalho, apenas a versão de 'I' originalmente presente no álbum "Dehumanizer" do Black Sabbath não foi tocada ao vivo. Outra mostra do que podemos aguardar daqui para frente foi observada em uma nova música, ainda sem título e que possui riffs matadores e uma linha vocal muito forte.

O Ancesttral, ao contrário de muitas bandas atuais na cena nacional que são influenciadas pelo Thrash Metal alemão, prefere seguir o americano em seus riffs e cadências. 'We Kill' e 'Helleluiah' são provas disso. Para finalizar seu set, apresentaram a destruidora 'Feel My Hate'. Ao final de cada tema, aplausos da plateia que parecia impressionada com o poderio da banda ao vivo.

A conclusão que se tira após dois shows impecáveis do Centúrias e do Ancesttral é que já passou da hora do público sair de casa não só para assistir bandas estrangeiras que desembarcam aos montes por aqui, mas também valorizar a qualidade do que é 'made in Brazil'.

Passados poucos minutos após as 22h, eis que STEVE GRIMMETT subiu ao palco com a banda THE SANITY DAYS, criada pelo baterista Steve Grice (ex-Onslaught) e que atualmente conta com os músicos Alan Jordan (guitarra) e Jase Stallard (baixo). Pelo nome da banda, imaginava-se que a ênfase no set seria o álbum "In Search Of Sanity" (1989) do Onslaught e que constava com os dois xarás na formação. Mas surpreendentemente não foi bem assim que aconteceu.

STEVE GRIMMETT (THE SANITY DAYS)

Após a longa introdução 'Asylum', Grimmett entrou carrancudo no palco, dando a impressão que não estava para conversa. Foi só impressão mesmo pois, em poucos segundos, sorriu para os fãs ao som de 'In Search Of Sanity'. Mais magro do que em sua última passagem pelo país, o vocalista mostrou ao longo do set que sua voz continua intacta, e os agudos conservados.

ALAN JORDAN (THE SANITY DAYS)

Na plateia, fãs ávidos por Heavy Metal exibiam suas camisetas do Grim Reaper, Running Wild, Iron Angel e até Cirith Ungol além, é claro, dos coletes com patches e spikes. E se fizeram presentes em toda a apresentação, cantando cada refrão junto com a banda. Apesar de bastante feliz com a recepção do público que era pequeno, por alguns momentos, principalmente nos solos de Alan Jordan, Grimmett parecia um pouco exausto, ficando contido no canto ou mesmo no centro do palco. Aliás, era engraçado vê-lo em alguns momentos prestando atenção no show do Annihilator que rolava no telão da casa.

A banda não esbanja técnica, mas é bastante precisa, principalmente Grice atrás da bateria. O melhor momento do show veio com a rápida 'Lightning War' que fez com que Grimmett deixasse o cansaço de lado e voltasse a agitar bastante.

Duas músicas inéditas da banda foram apresentadas: 'My Demon Mind' e a longa, porém belíssima 'Closer To The Edge'. Uma das melhores do show.

Estranhamente, limaram do set list o cover de 'Let There Be Rock' do AC/DC que estava programado para rolar. Perto do fim do show, não poderia faltar um clássico do Grim Reaper, 'Rock You To Hell'. E finalizaram com outra do Onslaught, 'Powerplay'.

O ponto curioso e triste ao mesmo tempo no show do The Sanity Days foi o fato de o set list ter sido tão curto. Apenas nove músicas foram apresentadas! Porém, várias dessas são longas, passou um pouco despercebido do público. Esbanjando simpatia, a banda ainda recebeu os presentes para fotos e autógrafos ao fim da apresentação que apesar de curta, deixou todos saírem com um sorriso no rosto.

Centúrias – Set List:
1. Guerra e Paz
2. Animal
3. Cidade Perdida
4. Inúteis Palavras
5. Não Pense, Não Fale
6. Senhores da Razão
7. Ninja
8. Fortes Olhos
9. Arde Como Fogo – To Hell
10. Portas Negras / Duas Rodas
11. Metal Comando

Ancesttral – Set List:
1. Demolition Man
2. Lost In Myself
3. The Famous Unknown
4. Trust
5. We Kill
6. Helleluiah
7. (Música nova ainda sem título)
8. Visual Mask
9. Bloodshed And Violence
10. Feel My Hate

The Sanity Days – Set List
1. Asylum (Intro)
2. In Search Of Sanity
3. Shellshock
4. Blood Upon The Ice
5. Welcome To Dying
6. My Demon Mind
7. Lightning War
8. Closer To The Edge
9. Rock You To Hell
10. Powerplay

Manifesto Bar – São Paulo (SP)
12 de maio de 2013
Por Leandro T-Böne
Fotos: Ricardo Ferreira

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ancesttral"

Thrash MetalThrash Metal
20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável

Café com ÓcioCafé com Ócio
Os melhores discos do Metal Nacional de 2000 a 2010

Metal SPMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "The Sanity Days"0 acessosTodas as matérias sobre "Ancesttral"0 acessosTodas as matérias sobre "Centurias"

Black SabbathBlack Sabbath
As 10 melhores músicas da banda segundo a Ultimate Classic Rock

Guns N RosesGuns N' Roses
Irmão de Slash pede desculpas; Axl está de dieta

Artistas popArtistas pop
E se eles migrassem para o Heavy Metal?

5000 acessosOzzy e Lemmy: mansão luxuosa, apartamento como caverna5000 acessosJames Hetfield: "fico deprimido quando não pego a guitarra"5000 acessosRush: Neil Peart leva vida complicada e sofre para tocar ao vivo5000 acessosDuff McKagan: Pelado com a esposa em foto para a PETA5000 acessosCláudia Leite: musa do Axé adora Led Zeppelin e Iron Maiden5000 acessosRonnie James Dio: falando sobre Bossa Nova ao Estadão em 2006

Sobre Leandro T-Böne

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online