RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemFatboy Slim confessa ter se arrependido de conhecer David Bowie pessoalmente

imagemA influente banda que acabou causando a "separação" do Guns N' Roses

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemO megahit dos Beatles inspirado em desenho de amiguinha do filho de John Lennon

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemOzzy Osbourne é contemplado com dois Grammy na edição de 2023 do evento

imagemAs polêmicas escolhas do Nirvana para o "MTV Unplugged in New York"

imagemAs 5 bandas confirmadas no Summer Breeze Brasil que não tocarão em outras cidades

imagemO hit da Legião Urbana que Renato Russo considerava "pretensioso e babaca"

imagemQuando o Lynyrd Skynyrd irritou Mick Jagger ao abrir o show dos Rolling Stones

imagemNovo álbum do Angra será o melhor da era Fabio Lione, segundo Felipe Andreoli

imagemA única música tocada no Festival de Woodstock que atingiu o primeiro lugar nas paradas

imagemLendário empresário do Kiss se manifesta sobre acusações de playback de Paul Stanley

imagemBeatles: O processo de gravação do "Let It Be", segundo o produtor George Martin

imagemKiss: Segundo Gene Simmons, Ace Frehley votou pela demissão de Peter Criss, em 1980


Stamp

Bon Jovi: como foi a apresentação no Tampa Bay Forum

Resenha - Bon Jovi (Tampa Bay Forum, Tampa, 12/03/2013)

Por Mick Balboa
Postado em 13 de março de 2013

Na sexta-feira, dia 1º de março, o Bon Jovi se apresentou durante quase 3 horas no Tampa Bay Times Forum lotado, misturando clássicos dos 30 anos de carreira com faixas do novo álbum What About Now.

Poucas bandas têm um público tão fiel quanto o Bon Jovi. Chegando à quarta década de atividade, os roqueiros de New Jersey ainda são capazes de lotar, sozinhos, arenas e estádios por todo o mundo, e, na sexta-feira, 1º de março, foi a vez da atual turnê da banda, "Because We Can", passar por Tampa.

Pouco após as 19h30, o início do espetáculo foi anunciado por um mar de luzes e um ressoar de tambores. Subitamente, as luzes se apagaram e escutou-se o pegajoso refrão de "You Give Love a Bad Name". Quando as luzes se reacenderam, Jon Bon Jovi e seus comandados já haviam tomado o palco para executar o primeiro clássico da noite. Na sequência veio a enérgica "Raise Your Hands", outra canção do blockbuster Slippery When Wet, álbum de 1986 que já vendeu mais de 12 milhões de cópias só nos EUA.

O palco dessa turnê, uma semicircunferência adornada pelo logotipo da banda no solo, pode ser considerado pequeno e modesto se comparado à extravagância e à opulência exibida por outras bandas de rock, como Kiss, AC/DC ou Mötley Crüe. O pedestal do microfone de Jon fica bem na frente, centralizado. Outro pedestal fica à direita, com os pedais e equipamentos a serem usados pelo guitarrista Richie Sambora. O resto dos músicos, o baterista Tico Torres, o tecladista David Byran, e dois membros extraoficiais, o guitarrista Bobby Bandiera e o baixista Hugh McDonald, ficam limitados ao fundo do palco, perto de uma fileira de pilares de LED que surgem, somem e mudam de temática de acordo com a ocasião. Também não há nenhuma chuva de confetes ou explosões pirotécnicas no decorrer da apresentação.

Após "Lost Highway", Jon cuprimentou a plateia e anunciou duas faixas do novo material: "Because We Can" (que dá nome a tour) e "What the Water Made of Me". "It’s My Life" e "Runaway" vieram em sequência, elevando os ânimos. A faixa-título do novo álbum, dedicada por Jon a todos que vivem nos EUA atualmente, também foi muito aplaudida.

Às vésperas dos 51 anos (seu aniversário foi no dia seguinte), Jon Bon Jovi continua jovial. Trajando uma justa calça cinzenta e um casaco bem patriótico, o vocalista se mostrou meio contido no começo, mas, durante "We Got It Goin’ On", movimentou-se durante todo o palco, usando pela primeira vez durante o concerto a passarela que avança pela plateia, circulando os Vips, e apresentando um pouco do seu vasto repertório de rebolados, poses e trejeitos que tanto agradaram a parcela feminina presente na arena. Outro momento de destaque da apresentação foi a versão estendida de "Keep the Faith", com um jam da banda no final.

Após "Keep the Faith", a banda saiu rapidamente do palco. Na volta, Jon, de roupa trocada, foi a até a passarela para cantar a balada introspectiva "Amen", outra de What About Now, além das aguardadas "Bed of Roses" e "I’ll Be There for You" (quando Richie se juntou a ele na passarela). Depois veio a trinca formada pelas animadinhas "Captain Crash", "We Weren't orn to Follow" e "Someday I'll Be Saturday Night", todas bastante ovacionadas.

Botando todo mundo para pular de novo, veio "I'll Sleap When I'm Dead", seguida pela épica "Wanted Dead or Alive" e a otimista "Who Says You Can't Go Home". A excitação chega a um novo pico quando pergunta se há algum médico na casa, introduzindo "Bad Medicine". Jon percorre o palco inteiro, interagindo com os músicos e os fãs.

Outra saidinha da banda, outra troca de roupa de Jon. Na volta, a banda tocou a insossa "(You Want To) Make a Memory", a melódica "In These Arms" e a grudenta "Born to Be My Baby".

Após outro intervalo, a banda demonstrou que ainda tinha fôlego para executar "Have a Nice Day" e a superclássica "Livin' on a Prayer" (com direito ao tradicional coro por parte do público). Jon apresenta os músicos e dá boa noite. No bis (no último, pelo menos), "Blood on Blood", com uma introdução acústica, e a puxa-saco "I Love This Town" fecharam a noite de espetáculos.

[an error occurred while processing this directive]

O Bon Jovi demonstrou ser um dos poucos atos no cenário musical atual que conseguem unir repertório e disposição para fazer shows de mais de duas horas. Bem encaixadas no meio dos clássicos, as canções do novo álbum receberam boa aceitação por parte do público. Instrumentalmente, a banda demonstra segurança e entrosamento. Também, pudera, os membros tocam juntos de 1983, tirando os extras Hugh McDonald e Bobby Bandiera, que acompanham a banda, respectivamente, desde 1994 e 2007.

O Bon Jovi é um exemplo de que a receita de lançar material novo com frequência e manter a formação o máximo possível parece ser a ideal para manter a relevância comercial de uma banda.

[an error occurred while processing this directive]

1. You Give Love A Bad Name
2. Raise Your Hands
3. Lost Highway
4. Because We Can
5. That's What The Water Made Me
6. It's My Life
7. Runaway
8. What About Now
9. We Got It Going On
10. Keep The Faith
11. Amen
12. Bed Of Roses
13. I'll Be There For You
14. Captain Crash & the Beauty Queen from Mars
15. We Weren't Born To Follow
16. Someday I'll Be Saturday Night
17. I'll Sleep When I'm Dead
18. Wanted Dead Or Alive
19. Who Says You Can't Go Home
20. Bad Medicine
21. (You Want To) Make A Memory
22. In These Arms
23. Born To Be My Baby
24. Have a Nice Day
25. Livin' On A Prayer
26. Blood On Blood
27. I Love This Town

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Def Leppard Motley Crue 2

Guns N Roses: Bon Jovi fez com Steven Tyler o que ele fez com Axl


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal