Amapanime Freakshow: anime/mangá e cultura japonesa

Resenha - Amapanime Freakshow (Biroska Concept Bar, 10/11/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruno Blackened Monteiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Ainda seguindo a temática do Halloween, o Biroska Concept Bar sediu neste final de semana o Amapanime Freakshow, um evento de anime/mangá e cultura japonesa com temática de terror. Então, não foi nenhuma novidade encontrar pessoas fantasiadas de zumbis ou exorcitas. Também houve os tradicionais torneios de jogos, danças, stands de vendas e concurso de cosplay.

5000 acessosFãs de Rock: você conhece o estilo de se vestir de cada um5000 acessosBruce Dickinson: ouça o alcance vocal do vocalista

Nesta edição do Amapanime, as bandas KEONA SPIRIT e MYSTERIAL mostraram mais uma vez seu poder de fogo, com seu tradicional repertório Heavy/Power Metal.

Aproximadamente às 19:30, a MYSTERIAL subiu ao palco e mandou ver com Glory, Hypocrisy, Days of Pain (ao qual não canso de destacar o riff cavalgado e marcante) e Rock the Earth (ROB ROCK cover). Destaque também para a vocalista Vanessa Rafaely, que consegue alterar, em questão de segundos, entre o vocal lírico e o gutural. Ressalto também a performance empolgante de Jaasias Souza (baixo). Uma banda promissora, com grandes chances de despontar não só no cenário amapaense, mas também no nacional e internacional.

Às 20:30, chegou a vez da KEONA SPIRIT agitar o Amapanime Freakshow. Para alegria dos fãs, pôde apresentar um repertório maior, composto por Raibow in the Dark (DIO cover), Angels Cry (ANGRA cover), Wasted Years (IRON MAIDEN), Lisbon (ANGRA), The Number of the Beast (IRON MAIDEN) (como sempre, uma das mais festejadas, juntamente com Angels Cry), I Want Out (HELLOWEEN), Futebol, Mulher & Rock ‘n’ Roll (DR. SIN) (ponto para a performance do vocalista enrolado em uma bandeira do Brasil) e Breaking the Law (JUDAS PRIEST).

Mais uma show matador, em resumo: mosh pits, headbanging e aplausos acompanharam o grupo desde a primeira nota até a última. Só senti falta de Distant Thunder (SHAMAN).

A organização do Amapanime Freakshow está de parabéns pela qualidade do evento, das atrações e dos shows. O resultado final foi satisfatório, uma vez que tudo correu bem, sem interrupções ou problemas internos. A próxima edição do Amapanime está marcada para Dezembro, onde provavelmente as bandas supracitadas tocarão.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows

Fãs de RockFãs de Rock
Você conhece o estilo de se vestir de cada um

Bruce DickinsonBruce Dickinson
Ouça o alcance de quatro oitavas do vocalista

Heavy MetalHeavy Metal
As piores capas dos grandes artistas do gênero

5000 acessosIron Maiden: "se as bandas de metal mandassem no mundo..."5000 acessosIron Maiden: a concepção original de Eddie5000 acessosIron Maiden: conheça parte da equipe e dos parentes5000 acessosJack Black: "Nirvana foi a última grande banda do rock"5000 acessosMarty Friedman: voltar ao Megadeth seria um grande retrocesso5000 acessosHeavy Metal: site elege as dez melhores bandas do Brasil

Sobre Bruno Blackened Monteiro

Metalhead, Gamer, Otaku e Jornalista. Essas são as palavras que me descrevem melhor. Um jovem que faz de tudo para apoiar o Heavy Metal, seja através de resenhas, artigos, fotos, reportagens, entrevistas ou mesmo estando assiduamente nos shows apoiando e bangueando ao som das bandas. Amo o Metal desde os 16 anos e minhas vertentes favoritas são Thrash, Death e Power Metal. Também gosto de Gothic, Doom e Black Metal, mas o Thrash é o que me move! THRASH!

Mais matérias de Bruno Blackened Monteiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online