Andreas Kisser & Club Big Beatles: um show surpreendente!

Resenha - Andreas Kisser & Clube Big Beatles (Teatro do Sesi, Vitória, 27/09/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Léo Pinto
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Maravilhoso, histórico e surpreendente! Essas são as palavras que encontrei para descrever o que vi, ouvi e senti naquela noite de quinta-feira no palco do teatro do Sesi de Jardim da Penha, em Vitória. Eu sempre fui fã de BEATLES e SEPULTURA. Este último, desde que surgiram no início dos anos 80. Nunca eu poderia imaginar que um dia eu iria cobrir um show da banda capixaba, de Vitória, CLUBE BIG BEATLES, a maior banda brasileira de homenagem aos BEATLES, tocando junta com ANDREAS KISSER, o mais virtuoso guitarrista brasileiro e integrante do SEPULTURA, a maior e mais famosa banda de rock/metal do Brasil e uma das maiores do mundo. E tudo isso, a poucos metros da minha casa! Pude até me dar ao luxo de ir ao show a pé!

416 acessosSepultura: Galeria de fotos do show no Festival de Rock Indaiatuba5000 acessosVocalistas: cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy Metal

Antes do show propriamente dito, foi feita uma apresentação da banda num telão instalado atrás da bateria, explicando o projeto Sócio de Carteirinha, onde o CLUBE BIG BEATLES convida uma personalidade da música todos os meses para se apresentar com eles e isso já dura 4 anos. Desta vez, o convidado foi o ANDREAS, que tocou com o CLUBE BIG BEATLES no ano passado e em agosto último no International Beatle Week, em Liverpool, na Inglaterra, sendo o primeiro e único artista brasileiro tendo o seu nome registrado no Muro da Fama da cidade, ao lado de outros monstros sagrados da música, graças ao apoio dado pelo CLUBE BIG BEATLES.

Quando as luzes do teatro se apagaram, o telão mostrou um desenho animado com as caricaturas dos membros da banda numa aventura pelas ruas de Liverpool, em locais que fazem alusão às músicas dos BEATLES. Muito criativo e interessante:

1º Ato: Viagem musical com o Clube Big Beatles

O show foi dividido em três partes: a apresentação apenas da banda CLUBE BIG BEATLES, anfitriã do evento; a participação do ANDREAS com a banda; e o magistral bis. Logo de início, quem nunca tinha visto a banda ao vivo, percebeu a qualidade dos músicos e uma roupagem diferente que eles dão às músicas dos BEATLES. “Nowhere Man” “Oh! Darling” e “Ballad Of John & Yoko” abriram o show e você fica se perguntando como eles vão conseguir encaixar o ANDREAS nessa músicas mais suaves dos BEATLES? Acontece que, a medida que o show evoluía, ele ia ficando com mais “pegada” e com uma levada mais rápida, preparando terreno para a entrada de ANDREAS mais tarde.

O percussionista e porta-voz da banda, Edu Henning, fez uma pausa na sequência pra explicar a inovação da próxima música. “Because” foi executada tendo ao fundo, a voz original dos BEATLES cantando através de um aparelho incorporado por Edu aos apetrechos da banda que dão um toque especial e característico às apresentações! A banda entra fazendo o instrumental, cadenciando vozes gravadas e instrumentos ao vivo. Ele admite que nem sempre essa façanha dá certo, mas quando dá, como desta vez, fica maravilhoso.

Em seguida veio “Eleanor Rigby”, com um trecho da famosa música “Garota de Ipanema” sendo executado no solo de guitarra de Emerson Faé. Após presentearem dois adolescentes com um cd da banda cada um, o passeio sonoro continuou com “Something” e “Blackbird”, além das mais conhecidas “Stand By Me”, que já se tornou hino, “Ticket To Ride” e “Drive My Car”, que foi apresentada ironicamente pelo Edu como uma homenagem à Lei Seca.

O CLUBE BIG BEATLES possui 22 anos de existência, há 18 anos tocam em Liverpool representando o Brasil e já se apresentaram 50 vezes no lendário Cavern Blub. Por causa disso tudo, Edu resolveu homenagear às pessoas que foram responsáveis para que tudo isso fosse possível e que estavam na plateia, fazendo uma sequência de músicas dos dois primeiros álbuns dos BEATLES, para que se lembrassem dos bons momentos no Cavern Club: “Please, Please Me”, “Boys” e “It Won't Be Long”, revivendo o bom rock dos anos 60.

Pausa para recompor o fôlego e aproveitar para apresentar um a um os integrantes da banda: Léo Teixeira (voz e contrabaixo), Mark Fernandez (guitarra, violão e teclado), Guto Ferrari (voz e bateria), Emerson Faé (voz, guitarra e violão) e o sempre irreverente Edu Henning (percussão e gaita) que anima o público a cada apresentação.

Para encerrar a primeira parte do show com chave de ouro, mandaram as excelentes “I Should Have Know Better”, “Help”, “All My Loving” e Day Tripper”.

2º Ato: Convidado Andreas Kisser se junta à banda

Neste momento, o show começou a ficar mais interessante para os headbangers ensandecidos por verem a performance de ANDREAS tocando BEATLES. A escolha do repertório foi perfeita e tudo começou com a guitarra de ANDREAS incendiando a plateia com “While My Guitar Gently Weeps”. Tudo a ver, né? Ele partiu também para os vocais e cantou em “Come Together”. O que dizer da animada “Money” com um toque pesado na guitarra? Em “Get Back”, ANDREAS voltou a cantar e fez um solo fabuloso. Vejam um trecho no vídeo que fiz, logo abaixo:

Blueseira rock'n'roll total em “Yer Blues” com o baterista Guto assumindo os vocais. Todos os integrantes do CLUBE BIG BEATLES que cantam na banda, cantam muito bem, mas eu me identifico mais com o estilo rockão/blueseira do Guto. E esse blues com Guto no vocal e ANDREAS na guitarra, seguido de “Back In The USSR” e “I Want You”, é de arrepiar e deixou todo mundo de boca aberta!

3º e último Ato: Um bis que pegou todos de surpresa

Depois de 24 músicas no total, faltava o bis pra terminar. Peguei o setlist no final do show e estava lá marcado a música de encerramento: “Helter Skelter”. Pra mim, uma das melhores e mais poderosas dos BEATLES e que ficou bastante conhecida quando o U2 a gravou. Com certeza que, com o vocal do ANDREAS e a nova roupagem metal que ele deu, seria um final de show monumental e inesquecível para todos que estavam ali. Realmente foi monumental e inesquecível, não só por esse encerramento, mas, muito mais pelo seu complemento. O lado B do bis! O inesperado! O inacreditável! O CLUBE BIG BEATLES já ia encerrar a sua apresentação, como estava no setlist, quando de repente ANDREAS começa os primeiros acordes de Paranoid, do BLACK SABBATH! Os músicos da banda olharam um para o outro e deviam ter pensado: “O que que esse cara tá aprontando? Seja o que for, vamos acompanhar!” Pois foi isso mesmo o que aconteceu. ANDREAS KISSER encerrou o show tocando e cantando BLACK SABBATH ao lado do CLUBE BIG BEATLES... na íntegra! Foi inacreditável e ao mesmo tempo maravilhoso e histórico! Nunca imaginaria algo assim. Eu estava filmando “Helter Skelter” pensando que seria o final e quando pensei em desligar no final da música, aguentei firme e não sei como consegui filmar “Paranoid” até o fim, tamanha emoção com a cena que estava presenciando. Vejam na íntegra:

Quando terminou, a banda CLUBE BIG BEATLES e o ANDREAS voltaram para tirarem várias fotos e conversarem com os que ainda estavam por lá. Todos muito acessíveis e atenciosos. Foi esplêndido! A dobradinha foi um casamento muito feliz da música dos imortais BEATLES com um toque thrash metal a la SEPULTURA. Voltei pra casa, a pé, e de alma lavada!

Fotos do show:

https://picasaweb.google.com/104131905548754903611/AndreasKi...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Malcolm YoungMalcolm Young
Músicos do Sepultura e Ultraje a Rigor lamentam morte

416 acessosSepultura: Galeria de fotos do show no Festival de Rock Indaiatuba450 acessosSepultura: com Face of Death e Ego Kill Talent em São Paulo540 acessosOverdose: relançando o disco "Conscience"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Sepultura"

ParalimpíadasParalimpíadas
Nadador se empolga com Sepultura e esquece prova

MetalMetal
Você acredita na "lenda do terceiro álbum"? - Parte 1

Iggor CavaleraIggor Cavalera
Ele cria os cinco filhos para serem amigos e companheiros

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Andreas Kisser"0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"0 acessosTodas as matérias sobre "Sepultura"


VocalistasVocalistas
Cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy Metal

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
25 coisas que você talvez não saiba sobre o Madman

SlipknotSlipknot
Corey Taylor abandona os palcos se o Guns se reunir

5000 acessosRobert Plant: "quase saí do Led quando meu filho morreu"5000 acessosIron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversas5000 acessosHeavy Metal: os vinte melhores álbuns da década de 805000 acessosAxl Rose: drogas, atrasos, agradecimentos ao Nirvana e muito mais5000 acessosQueen: brasileiro regrava o clássico "Bohemian Rhapsody" sozinho5000 acessosNightwish: nos usar como inspiração ok, mas copiar não, diz Floor

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 05 de outubro de 2012


Sobre Léo Pinto

Capixaba de Vitória, historiador, guia de turismo, fanático por metal, hardcore, punk, rock e todas as suas vertentes, desde 1981 (sim, tenho cabelos e cavanhaque grisalhos, e daí? hehe). Sempre às ordens para resenhar sobre shows, acompanhar bandas em visita à minha cidade e prestar assessoria à imprensa.

Mais matérias de Léo Pinto no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online