Matérias Mais Lidas

Alice Cooper: músico comentou sobre acusações contra Marilyn MansonAlice Cooper
Músico comentou sobre acusações contra Marilyn Manson

Black Sabbath: qual a música definitiva da fase Ozzy? Tony Iommi respondeBlack Sabbath
Qual a música definitiva da fase Ozzy? Tony Iommi responde

Iggor Cavalera: por que ele recusou o convite para o Guns N' RosesIggor Cavalera
Por que ele recusou o convite para o Guns N' Roses

Guns N' Roses: como eles dividiram ganhos em Appetite - e por que Axl levou maisGuns N' Roses
Como eles dividiram ganhos em "Appetite" - e por que Axl levou mais

AC/DC: Bon Scott viu Brian Johnson e ficou impressionado, mas ainda não sabia a verdadeAC/DC
Bon Scott viu Brian Johnson e ficou impressionado, mas ainda não sabia a verdade

Mamonas Assassinas: último show contou com público pequeno e crianças na plateiaMamonas Assassinas
último show contou com público pequeno e crianças na plateia

Iggor Cavalera: a música eletrônica que ele ouve é mais pesada que SlayerIggor Cavalera
A música eletrônica que ele ouve é mais pesada que Slayer

Nervosa: banda brasileira lança single com participação de Schmier, do DestructionNervosa
Banda brasileira lança single com participação de Schmier, do Destruction

Slipknot: Nunca pesquisem Duality no YouTube, alerta fã de k-pop assustadaSlipknot
"Nunca pesquisem Duality no YouTube", alerta fã de k-pop assustada

Metallica: Newsted era um líder, mas teve que voltar a ser empregado, diz EllefsonMetallica
Newsted era um líder, mas teve que voltar a ser empregado, diz Ellefson

Mutantes: entre os 25 melhores álbuns de rock psicodélico em lista de site gringoMutantes
Entre os 25 melhores álbuns de rock psicodélico em lista de site gringo

Luiz Caldas: tocando Wind of Change, do Scorpions, e reforçando seu elo rockLuiz Caldas
Tocando "Wind of Change", do Scorpions, e reforçando seu elo rock

Metallica: baterista de jazz ouve Enter Sandman pela primeira vez e reproduzMetallica
Baterista de jazz ouve "Enter Sandman" pela primeira vez e reproduz

Robert Fripp: veja cover de Everlong, do Foo Fighters, com esposa segurando cobraRobert Fripp
Veja cover de "Everlong", do Foo Fighters, com esposa segurando cobra

Download Festival: edição 2021 é cancelada; Kiss e Maiden serão headliners em 2022Download Festival
Edição 2021 é cancelada; Kiss e Maiden serão headliners em 2022


Stamp

Epica: muito mais pesada e encorpada também no palco

Resenha - Epica (Opinião, Porto Alegre, 30/09/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar Correções  

Com uma década de existência, os holandeses do EPICA não podem mais ser considerados apenas um nome promissor do universo heavy metal. O metal sinfônico do conjunto, que encontrou a sua forma mais perfeita nos discos "Design Your Universe" (2009) e "Requiem for the Indiferent" (2012), evidencia uma banda muito mais pesada e encorpada dentro do estúdio. Em cima do palco, o conjunto parece trilhar pelo mesmo caminho. O mais recente espetáculo em Porto Alegre – proporcionado na noite do último domingo – mostrou uma banda contente e extremamente afiada em cena. O status de referência para o gênero não é um mero detalhe na atual fase do EPICA.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fotos por Liny Rocks

A abertura da noite ficou conta dos gaúchos de Butiá SASTRAS. A banda, que investe em um metal sinfônico e com letras em português, iniciou a sua trajetória em 2005 e já é dona de certo reconhecimento no cenário independente do sul do país. No entanto, o espetáculo proporcionado pelo grupo pouco empolgou os presentes, que já ocupavam boa parte da pista do Opinião às 21h30. Os problemas técnicos com o amplificador de uma das guitarras prejudicou boa parte da apresentação. E o mais importante: a banda do baterista Thiago Batistti – principal destaque do conjunto – precisa urgentemente aprimorar as suas músicas próprias. O repertório autoral do grupo carece de letras mais inspiradas e o vocal de Nathy Pfütze poderia ser menos operístico (e menos cansativo) na maior parte do tempo. O SASTRAS corre o sério risco de ser apenas mais uma banda do underground gaúcho se não lapidar melhor o seu trabalho. O espetáculo que antecedeu o show do EPICA foi apenas razoável.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O público que tomava a pista do Opinião – estipulado em um número entre 600 e 700 pagantes – mostrou certa ansiedade pelo início do espetáculo dos holandeses. Às 22h30 Simone Simons (vocal), Mark Jansen (vocal e guitarra), Isaac Delahaye (guitarra), Rob Van der Loo (baixo), Coen Janssen (teclado) e Arien Van Weesenbeek (bateria) entraram um por um em cena ao som da curtíssima e introdutória "Karma". O carisma evidente do conjunto e a iluminação impecável do palco enriqueceram de maneira extremamente positiva o espetáculo que iniciou de verdade com "Monopoly on Truth", um dos destaques do recente "Requiem for the Indiferent" (2012). Mark Jansen & Cia. estavam à vontade sobre o palco e puderam comprovar – já na primeira parte do show – o porquê do aclamado sucesso do EPICA na atualidade. A banda sabe muito bem como interagir com os fãs e "Unleashed" foi o primeiro destaque da noite. O público foi praticamente à loucura já nos primeiros acordes da música.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Embora possua uma sonoridade recheada com detalhes orquestrados e sinfônicos, o EPICA tem o bom senso de reproduzir em cima do palco um repertório mais direto e instrumentalmente intenso. A voz de Simone Simons ao vivo simplifica boa parte da complexidade sonora da banda, do mesmo jeito que o carismático Coen Janssen apenas complementa os riffs pesados de Mark Jansen e Isaac Delahaye. Com isso, o espetáculo proporcionado pelo EPICA se torna menos contemplativo e mais participativo. A pesadíssima "Martyr of the Free Word" e a novíssima "Serenade of Self-Destruction" foram duas porradas certeiras de um show que ainda estava longe de acabar. Na sequência, o hit "Cry for the Moon", retirado do debut "The Phantom Agony" (2003), foi provavelmente o ponto mais alto de toda a noite. Os fãs gaúchos cantaram a primeira estrofe sozinhos – para o deleite de Simone Simons – e criaram o ambiente perfeito para o que o sexteto holandês mostrasse o seu melhor em cena. O show já estava ganho aqui e todo resto serviu apenas para saciar o apetite dos mais famintos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O EPICA possui claramente dois protagonistas. O guitarrista Mark Jansen é o principal compositor do conjunto e dono de uma voz gutural extremamente condizente à proposta da banda. De outro lado, a bela cantora Simone Simons pode até parecer um pouco tímida em cima do palco, mas assume o posto em frente ao grupo de maneira extremamente louvável, já que a maioria dos olhos da plateia foca justamente a sua figura. Embora o timbre do seu microfone mostrasse certas disparidades com aquilo que o EPICA queria executar em cena, foi a performance excepcional de Simone a principal alegoria da nova e potente "Storm the Sorrow". Depois de "The Obsessive Devotion", a anunciada "Sancta Terra" deu um continuidade a um concerto que fugia da imprevisibilidade com um repertório variado e visualmente atraente. As faixas "Quietus" e "The Phantom Agony" encerraram a primeira parte do espetáculo sem deixar a peteca cair um minuto sequer. O EPICA ao vivo é realmente sensacional.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na volta para o bis, o sexteto holandês reservou duas pequenas surpresas. A banda levou a fã mais agitada da plateia para acompanhar de cima do palco a performance da balada "Delirium", que foi acompanhada por um pequeno trecho instrumental de – nada mais e nada menos – do hit impronunciável e inclassificável de MICHEL TELÓ. A faixa "Blank Infinity" – que possui um refrão muito bonito – e a pesadíssima "Consign to Oblivion" foram as escolhidas para a despedida do EPICA do Opinião. Em quase duas horas de espetáculo, a banda agradou e convenceu os mais céticos. A verdade é que o metal sinfônico foi reinventado por Mark Jansen & Cia. e goza atualmente o seu melhor momento através do trabalho do sexteto holandês. O EPICA comprovou ao vivo que é realmente um dos principais nomes do metal na atualidade.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Set-list:

01. Karma
02. Monopoly on Truth
03. Sensorium
04. Unleashed
05. Martyr of the Free Word
06. Serenade of Self-Destruction
07. Cry for the Moon
08. Storm the Sorrow
09. The Obsessive Devotion
10. Sancta Terra
11. Quietus
12. The Phantom Agony
13. Delirium
14. Blank Infinity
15. Consign to Oblivion


publicidade
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Como consegui viver de Rock e Heavy Metal


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Epica: grupo lança vídeo clipe para "Skeleton Key"

Epica: A banda está de volta, revigorada, em novo álbumEpica
A banda está de volta, revigorada, em novo álbum

Epica: confira vídeo oficial de Skeleton Key, faixa do novo álbumEpica
Confira vídeo oficial de "Skeleton Key", faixa do novo álbum

Epica: confira Omega, novo álbum de estúdio da banda holandesaEpica
Confira "Omega", novo álbum de estúdio da banda holandesa

Epica: banda fará 5 shows no Brasil em dezembro; confira datas e locaisEpica
Banda fará 5 shows no Brasil em dezembro; confira datas e locais

Epica: o que Mark Jansen achou da desilusão de Marko Hietala com a indústria musicalEpica
O que Mark Jansen achou da desilusão de Marko Hietala com a indústria musical

Epica: não tomaria vacina contra Covid por mim, mas pelos outros, diz Mark JansenEpica
"não tomaria vacina contra Covid por mim, mas pelos outros", diz Mark Jansen

Epica: banda lança versão acústica de Omega, faixa-título do próximo álbumEpica
Banda lança versão acústica de "Omega", faixa-título do próximo álbum

Megadeth: o dia que Mustaine tentou dar carteirada e tomou toco no self-serviceMegadeth
O dia que Mustaine tentou dar "carteirada" e tomou toco no self-service

Epica: confira vídeo de Rivers, mais uma música do próximo álbum de estúdioEpica
Confira vídeo de "Rivers", mais uma música do próximo álbum de estúdio

Ingridi Verardo: cover do Epica com vocalista do Seduced by Suicide

Garotas no Rock: A fantástica primeira década de 2000Garotas no Rock
A fantástica primeira década de 2000


Epica: como a maternidade mudou a vida de Simone Simons na bandaEpica
Como a maternidade mudou a vida de Simone Simons na banda

2016: melhores do ano pelo colaborador Leonardo Daniel Tavares da Silva2016
Melhores do ano pelo colaborador Leonardo Daniel Tavares da Silva

Galeria: Musas do Rock e Heavy MetalGaleria
Musas do Rock e Heavy Metal


Metal: Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gêneroMetal
Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gênero

Bruce Dickinson: Ele lamenta não ter dado um soco em Axl RoseBruce Dickinson
Ele lamenta não ter dado um soco em Axl Rose


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.