Dying Fetus: Uma das melhores e mais carismaticas do Death

Resenha - Dying Fetus (Manifesto Bar, São Paulo, 14/01/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Julio Feriato
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Essa com certeza foi uma das noites mais esperadas pelos fãs do death metal técnico do DYING FETUS. A banda havia se apresentado uma vez em São Paulo junto com o OBITUARY em 2008 e já tinha causado boa impressão. A fila que se formou em frente ao Manifesto prometia casa cheia para receber os americanos.

343 acessosDying Fetus: vinte e seis anos de brutalidade grind/death5000 acessosAve, Satan!: As dez melhores músicas sobre o Inferno

Texto & fotos: Julio Feriato

Obedecendo o horário estipulado, às 19h o GESTOS GROSSEIROS, que divulga o CD "Satanchandising," sobre ao palco para detonar seu brutal death metal.

Confesso que eu tinha um pouco de preconceito contra o grupo, mas tirei meu boné ao assistir os caras. Com certeza uma das melhores bandas do estilo que temos no Brasil! Som podreira, técnico, brutal, rápido, mas também com vários andamentos mais cadenciados. Destaque para o baterista/vocalista Andy Souza, pois não deve ser fácil tocar seu instrumento e ainda ser vocalista, tarefa para poucos.

Fecharam com o cover "Extreme Agression" do KREATOR, que não combinou muito com o vocal ultra gultural de Souza.

Em seguida o VOMEPOTRO, banda já bastante popular da cena paulista, começa seu set matador, baseado em seus álbuns Zombie Gore Vomit (2006) e Liturgy of Dissection (2009).

Devo confessar uma coisa à você, caro internauta. Eu não conhecia o som do VOMEPOTRO, e tampouco sei quais as músicas que eles tocaram (e ainda esqueci de pegar o set list), mas posso dizer que esses quatro rapazes fizeram um show brutal sem dever em nada ao DYING FETUS ou a qualquer outra banda gringa. Prova disso foi a excelente aceitação do público, que conhecia as músicas a agitavam enlouquecidamente.

O som lembra os primeiros álbuns do CARCASS e do CANNIBAL CORPSE, com os vocais divididos entre os guitarristas Cristiano Martinez e David Ferreira. Mas o integrante que mais se destacou foi o baterista André Martuchi. Eu já tinha lido algumas resenhas sobre ele parecer ter quatro braços, mas para ter ideia do quanto esse cara é bom com as baquetas só vendo ao vivo mesmo. No dia em que eu formar uma banda de death metal, com certeza já sei quem vou convidar para a bateria.

Video do VOMEPOTRO no Manifesto Rock Bar:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Os americanos do DYING FETUS demoraram um pouco para começar a tocar, já que os próprios integrantes montaram seu equipamento sem ajuda de roadies ou técnicos de som. Talvez tenha sido por isso que o som foi excelente durante todo a apresentação. A espera valeu a pena quando o trio formado por John Gallagher (vocal e guitarra), Sean Beasley (vocal e baixo) e Trey Williams (bateria) começou a tocar as primeiras notas de "Justifiable Homicide", do álbum "Destroy the Opposition" (2000). Bobo daquele que pensou que a galera estaria cansada por causa do show do VOMEPOTRO, pois além daqueles que já estavam agitando para as bandas anteriores, juntou um outro pessoal que resolveu se guardar para o DYING FETUS. O resultado foi uma roda bem grande para as proporções do pequeno Manifesto.

Dizer o quanto os membros do DYING FETUS são técnicos com seus instrumentos é chover no molhado. Alguns colegas de imprensa que nunca os viram ao vivo não paravam de comentar sobre isso e a opinião de que a banda é uma das melhores e mais carismaticas do death metal foi unânime.

O set, logicamente, foi baseado em todos os álbuns já lançados e nem preciso dizer que foram ovacionados o tempo todo.

Fecharam com "Kill Your Mother/Rape Your Dog", que a todo instante foi pedida pela plateia. Espero vê-los novamente em breve.

Video do Dying Fetus ao vivo no Manifesto:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

343 acessosDying Fetus: vinte e seis anos de brutalidade grind/death0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dying Fetus"

Heavy MetalHeavy Metal
As melhores faixas de 2012 segundo o Loudwire

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Dying Fetus"

Ave, Satan!Ave, Satan!
As dez melhores músicas sobre o Inferno

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1992

Heavy MetalHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

5000 acessosMorreu Dormindo: as últimas horas de vida de Lemmy Kilmister5000 acessosA morte das grandes bandas: vá a todo show grande que puder5000 acessosMegadeth: a canção que Dave Mustaine menos gosta5000 acessosJanick Gers: "Nunca pensei no Iron Maiden como Heavy Metal"5000 acessosPaul McCartney: feliz por ter feito pazes com John Lennon5000 acessosHalloween: dez clássicos do Heavy Metal para curtir a data

Sobre Julio Feriato

Julio Feriato cursou a faculdade de Letras, mas seu objetivo sempre foi ser um jornalista especializado em música. Para suprir tal anseio, editou o fanzine Shadows em 1995; e em 2004, foi um dos principais colaboradores do extinto site gaúcho Metal Attack. Atualmente, é produtor e apresentador do Heavy Nation, programa especializado em Heavy Metal transmitido semanalmente pela Rádio UOL.

Mais matérias de Julio Feriato no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online