Dynametal: celebração ao metal oitentista em São Paulo

Resenha - Anthrares e Desaster (Dynamite Pub, São Paulo, 17/12/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por Durr Campos
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Uma grande festa! Impossível esta frase não ecoar após o que presenciei no último sábado, 17, no Dynamite Pub (nota do redator: mesmo local onde um dia existiu o lendário Carbono 14, no tradicional bairro do Bixiga), local que promete abrigar diversos eventos de heavy metal na capital paulista de agora em diante. O pontapé não poderia ter sido melhor com os veteranos do ANTHARES e o DESASTER, o qual estava de volta após duas décadas. Verdadeiro revival dos anos 80 e uma aula de como se fazer thrash metal, o DYNAMETAL, nome dado ao evento, contou ainda com diversas surpresas e a presença massiva dos fãs da velha e nova guardas. Acompanhe conosco essa jornada no tempo!

4681 acessosBlack Sabbath: disco tributo só com bandas brasileiras5000 acessosLoudwire: as 10 melhores bandas de Thrash de todos os tempos

Texto Durr Campos/ Fotos Pierre Cortes

Era madrugada, por volta das 01h30, quando os anfitriões do DESASTER entraram em cena. Parecia que o tempo não havia passado, pois a garra com que imprimiriam à sua performance não denotava o tempo que passaram separados. Na verdade apenas dois membros da formação original continuam: Fallador (baixista) e Pezão (guitarrista). Os demais, no entanto, não se intimidaram e fizeram um ótimo trabalho, provando que respeitam o legado deste que é um dos maiores nomes do metal feito neste país.

O concerto teve início com “Noise of Desaster” e “War, Destruction in Your Mind”, seguidas da ótima versão para Corpse Grinder, do sensacional Massacre (nota do redator: grupo norte-americano formado por ex-membros do Death, do saudoso Chuck Schuldiner). Dentre outras composições próprias, a exemplo da excelente “War Games”, presenciamos alguns momentos bem especiais quando chamaram ao palco o guitarrista Jeff Gouvea (ex-VODU), o vocalista Gepeto (AÇÃO DIRETA) e o lendário Henrique Poço, ex-cantor do ANTHARES. Com esta formação tocaram “United Forces”, hino sobre amizade do finado projeto SOD. Não poderia haver escolha mais propícia.

Em seguida, Fallador pergunta se alguém na casa saberia fazer o baixo de “Black Magic”, do Slayer. Para a sorte geral, a nossa colaboradora e também baixista/vocalista da banda de thrash metal Nervosa, Fernanda Lira, estava lá na linha de frente e, sem pensar duas vezes, subiu ao palco para, junto a Jeff e André Góis, ex-vocal do VODU, executar este clássico absoluto da década de diamante do metal mundial. A participação do DESASTER foi encerrada com mais uma de autoria deles, “Liars”, deixando no ar aquela sensação de que o retorno é pra valer!

Ao contrário do último show deles que presenciei, mais precisamente no dia 19 de novembro deste ano, desta feita o ANTHRES tocou o irretocável álbum No Limite da Força (1987) na íntegra. Com uma formação um pouco distinta da original, hoje o grupo conta em seu line-up com o vocalista Diego Nogueira (baixista do Blasthrash), Pardal no baixo, o baterista Evandro Júnior, além da dupla de guitarristas Topperman e Maurício. Mas como a noite era de grandes acontecimentos, o frontman que gravou o supracitado debut, Henrique Poço, foi convocado para a alegria dos headbangers presentes. Daí foi uma verdadeira constelação de boas músicas: “Fúria”, “No Limite da Força”, “Paranóia Final” e “Vingança Mortal”, tocadas nesta exata ordem, intercaladas com as novíssimas “Sementes Perdidas”, “Pesadelo Sul-americano”, a ótima “Canibal” e “Ócio”, tocada pela primeira vez ao vivo.

“Mercador da Fé”, gentilmente dedicada a Edir Macedo e RR Soares, precedeu a versão deles para “Plano Furado I”, do Ratos de Porão. As três últimas contaram novamente com Poço dividindo os vocais com Diego. E tome “Prisioneiros do Sistema” (nota do redator: a única não tocada do No Limite da Força no citado show do dia 19 de novembro em que estive), “Batalhas Ocultas” e a obrigatória “Chacina”, perfeita para encerrar esta celebração ao metal oitentista.

Set list Desaster

Noise of Desaster
War, Destruction in Your Mind
Corpse Grinder (Massacre/Death cover)
Dresden Code
War Games
United Forces (SOD cover) (participação especial de Jeff Gouvea (ex-VODU), Gepeto (Ação Direta) e Henrique Poço (ex-Anthares)
Back Magic (Slayer cover) (participação especial de André Góis (ex-VODU), Jeff Gouvea (ex-VODU) e Fernanda Lira (Nervosa)
Liars

Set-list Anthares

Fúria
No Limite da Força
Paranóia Final
Vingança Mortal
Sementes Perdidas
Pesadelo Sul-americano
Canibal
Ócio
Mercador da Fé
Plano Furado I (RxDxPx cover)
Prisioneiros do Sistema
Batalhas Ocultas
Chacina

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Black SabbathBlack Sabbath
Disco tributo só com bandas brasileiras

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Anthares"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Anthares"0 acessosTodas as matérias sobre "Desaster"


LoudwireLoudwire
As 10 melhores bandas de Thrash de todos os tempos

Feias que me perdoemFeias que me perdoem
Musas do Rock e Heavy Metal

John LennonJohn Lennon
A versão de Marco Feliciano sobre a morte do Beatle

5000 acessosMetallica: ilustrações do jogo de videogame abandonado5000 acessosMetallica: Ulrich comenta sobre seu maior erro5000 acessosSonho de Consumo: os 10 palcos de shows mais desejados5000 acessosIron Maiden: as homenagens no desfile da Mocidade em 20135000 acessosCorey Taylor: como ele lida com a depressão4700 acessosDimmu Borgir: acusando rapper alemão por plágio pela segunda vez

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Durr Campos

Graduado em Jornalismo, o autor já atuou em diversos segmentos de sua área, mas a paixão pela música que tanto ama sempre falou mais alto e lá foi ele se aventurar pela Europa, onde reside atualmente e possui família. Lendo seus diversos artigos, reviews e traduções publicados aqui no site, pode-se ter uma ideia do leque de estilos que fazem sua cabeça. Como costuma dizer, não vê problema algum em colocar para tocar Napalm Death, seguido de algo do New Order ou Depeche Mode, daí viajar com Deep Purple, bailar com Journey, dar um tapa na Bay Area e finalizar o dia com alguma coisa do ABBA ou Impetigo.

Mais matérias de Durr Campos no Whiplash.Net.