Ozzy Osbourne: Um dos grandes nomes do Rock no Anhembi

Resenha - Ozzy Osbourne (Anhembi, São Paulo, 02/04/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rodrigo Figliolini
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O Anhembi recebeu um dos grandes nomes do Rock, e talvez um daqueles cuja marca jamais será esquecida pelos fãs, seja por suas músicas, seus grupos ou suas atividades fora dos palcos. Acima de qualquer descrição, OZZY OSBOURNE é um nome de muito peso, e assim deve ser, para quem quer gostar de Rock e para quem já gosta. Acompanhado de uma nova banda, OZZY subiu no palco do Anhembi pontualmente ás 21:30, saudando o público com "Bark At The Moon".

5000 acessosOzzy Osbourne: Uma porrada em Zakk Wylde na divulgação de festival5000 acessosSlayer: quando o católico pai de Tom Araya descobriu que a banda era satanista

Muitas pessoas ainda estavam entrando no Anhembi quando o show estava começando, mas, felizmente, não tiveram problemas para entrar, já que havia espaço suficiente para garantir uma entrada sem problemas, e os funcionários encarregados de checar o ingresso e fazer a revista eram bem rápidos nas suas funções.

Em seguida, "Let Me Hear You Scream", do novo álbum, trouxe mais luz, energia e Rock N' Roll para os fãs, e serviu de um bom aquecimento para uma surpresa que não estava no roteiro. Mesmo antes do show começar, já garoava algumas vezes, mas sem força. A partir da terceira música, a clássica "Mr. Crowley", a garoa retornou, e ganhou mais força, até virar uma chuva pesada. Muitos fãs recorreram a capas de chuva e outros, aos casacos que trouxeram. Normalmente, é o tipo de coisa que pode pôr em risco uma apresentação, seja por desanimar o público ou pior, por trazer um alto risco de choques elétricos ou raios atingindo pessoas ou equipamentos.

Mas nada disso aconteceu. E pelo contrário. A chuva veio como um elemento para contribuir ao show! OZZY grita no microfone "Fuck the rain, enjoy the show!" ("Dane-se a chuva, aproveitem o show!"). E os fãs responderam! Não se importaram de estar completamente molhados e continuaram pulando e agitando suas cabeças, ao som pesado em bem feito que a banda trouxe, tornado a cena perfeita para um filme, no qual adrenalina é a regra!

O novo guitarrista, GUS G., teve o trabalho de suceder nomes como ZAKK WYLDE e o falecido RANDY RHOADS. Mas ele não se intimidou! Soube impôr sua música, executou os clássicos com perfeição e ainda fez um belo solo, no qual executou um trecho de "Brasileirinha", saudando o povo brazuca. Um ato que os artistas gringos costumeiramente fazem, tal como levar a bandeira brasileira ao palco. Alguns consideram como puro marketing, mas eu aprovo! É uma demonstração de respeito e uma homenagem, na minha concepção.

O baterista TOMMY CLUFETOS também executou um solo, e um belo solo, mas talvez um pouco longo demais. De qualquer forma, sua parte no show introduziu a clássica "Iron Man", muito aguardada pelo público.

"War Pigs", cantada em uníssono com a platéria, também fez parte do setlist, como teria de ser. Ao anunciar "Crazy Train", OZZY levou o público ao delírio novamente, num clima que não foi abalado ou afetado em nenhum momento, por qualquer motivo. Quando uma grande banda toca um de seus clássicos, é também um momento de nostalgia para muitos. E OZZY fez questão de encerrar o show seguindo essa linha!

Ele incentivou o público a gritar "One more song!" ("Mais uma!") por duas vezes no final do show. E elas vieram com "Mama, I'm Coming Home" (que foi algo único cantá-la embaixo de chuva) e "Paranoid", que fechou com chave de ouro!

Mesmo com 62 anos, OZZY conduziu o show com uma energia invejável para sua idade, sempre incentivando o público a bater palmas, jogando jatos de espuma e baldes d'água nos fãs, fazendo o que ele mais gosta e sempre gostou de fazer.

Numa noite em que elementos inesperados deram uma contribuição na medida certa, fica-se com a certeza de que foi um esforço válido, em nome de algo que nos traz a inspiração para o dia-a-dia, na voz de uma pessoa considerada um exemplo. E mesmo com seus baixos na carreira, como todos temos, não deixou escapar a qualidade de seu trabalho e a essência pela qual é reverenciado. Somos gratos por tudo e agora, vamos pendurar a roupa para secar!

Setlist:
"Bark at the Moon"
"Let Me Hear You Scream"
"Mr. Crowley"
"I Don't Know"
"Fairies Wear Boots"
"Suicide Solution"
"Road to Nowhere"
"War Pigs"
"Shot in the Dark"
"Rat Salad"
"Iron Man"
"Killer of Giants"
"I Don't Want to Change the World"
"Crazy Train"
"Mama, I'm Coming Home"
"Paranoid"

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Ozzy Osbourne (Anhembi, São Paulo, 02/04/2011)

5000 acessosOzzy Osboune: um verdadeiro culto do Rock Pesado5000 acessosOzzy: show do Madman, da mãe natureza e do público

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Uma porrada em Zakk Wylde na divulgação de festival

1410 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ozzy Osbourne"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Madman ofereceu cocaína para agente da narcóticos?

Humor involuntárioHumor involuntário
As resenhas de discos da Rock Brigade na década de 80

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
"Já tive overdose muitas vezes e não morri!"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Ozzy Osbourne"

SlayerSlayer
Quando o católico pai de Tom Araya descobriu que a banda era satanista

Cradle Of FilthCradle Of Filth
"Pessoas chamam de satânico o que não entendem!"

Iron MaidenIron Maiden
A tour de Powerslave quase acabou com a banda

5000 acessosDead Fish: A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo Facebook5000 acessosRaul Seixas - Perguntas e Respostas5000 acessosTeoria da Conspiração: Slipknot troca membros em shows ao vivo?5000 acessosEm 24/11/1991: Eric Carr morre em decorrência de câncer5000 acessosKiss: Slash, do GN'R, tentou entrar na banda em 1982, diz Paul4844 acessosMegadeth: Broderick não quer fama ou dinheiro, quer fazer música

Sobre Rodrigo Figliolini

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online