Creedence Clearwater Revisited: review e fotos de POA

Resenha - Creedence Clearwater Revisited (Bourbon Country, Porto Alegre, 15/11/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruno Cascaes
Enviar Correções  







O teatro do bourbon country lotou para receber o Creedence Clearwater Revisited, banda formada por Stu Cook (bateria) e Doug Clifford (baixo) membros da banda original, juntamente com Elliot Easton (guitarra), John "bulldog" Tristao (voz e guitarra) e Steve Gunner (violão, teclado e percussão).

Fotos: Sophia Velho

O show começa com "Born on the bayou" e "Green fields". Stu cumprimenta a platéia, e segue o show com "Cottom fields" e "Commotion". Novamente falando com a platéia, Stu diz que a próxima música é como uma pergunta "o que diabos está acontecendo com o mundo?" e começa "who will stop the rain", que é seguida por "Susie Q", cantada por grande parte da platéia e contou com um longo e harmonioso solo de Elliot.

Neste momento, "Bulldog" fala pela primeira vez, agradecendo em português "Obrigado porto alegra" e dizendo que próxima música era especial para esta noite. Seguem com "Hey Tonight" e então Stu apresenta a banda, tendo destaque para o momento onde ele lembra que ele (Stu) e Doug são companheiros à "meio século", e Doug sai da bateria para abraçar o companheiro de estrada.

Outro grande momento do show foi em "I heard it through the grapevine", que teve solos de guitarra, baixo e até bateria.

Logo após vem "Bad Moon rising" e "Proud Mary" fazem o publivo cantar junto, e até mesmo dançar, e com "Fortunate son" encerra-se a primeira parte do show.

Após uma pequena saida do palco, aparentemente só para buscar bebidas, "Bulldog" pergunta ao público se já estão satisfeitos. Ao ouvir que não, ele diz "nem nós estamos" e pede que o publico não seja timido e cante a proxima música. Não seria nem necessário pedir, pois ao soares os primeiros acordes de "have you ever seen the rain" o publico se juntou numa só voz, que se sobrepôs a de "Bulldog", e inclusive pode-se ver algumas pessoas chorando de emoção na plateia.

Depois de tocarem "Travelin band", "Bulldog" começa a tirar sua guitarra, como se o show tivesse terminado. Então olha para seus companheiros de banda, e com um sorriso começa a proxima música, "Good Golly Miss Molly".

Stu então, se despede do público, indicando que a próxima música seria realmente a ultima, e com "up around the bend" encerram um show que pareceu não apensas divertido para quem os assistiu, mas como para os próprios membros da banda, que mostraram que mesmo com toda a idade, uma turnê entre amigos, pode ser um grande espetáculo para o público, e ainda assim, uma diversão entre amigos.

Set List:
Born on the bayou
Green River
Cotton fields
Commotion
Who’ll stop the rain
Susie Q
Hey Tonight
Long as I can see the light
Down on the corner
Lookin’ out my back door
I heard it through the grapevine
Midnight Special
Bad Moon Rising
Proud Mary
Fortunate Son

Bis:
Have you ever seen the rain
Travelin’ Band
Good golly miss molly
Up around the bend



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


John Fogerty: "Green River" na live em quarentena com os filhos na montanha

Creedence: dedicatória na coletânea Chronicle de 1976Creedence
Dedicatória na coletânea "Chronicle" de 1976


1968: 35 discos de rock lançados há meio século1968
35 discos de rock lançados há meio século

Vietnã: A representação do conflito no rock da década de 60Vietnã
A representação do conflito no rock da década de 60


Bateristas: os dez músicos mais loucos de todos os temposBateristas
Os dez músicos mais loucos de todos os tempos

Separados no nascimento: Bruce Dickinson e Leopoldo PachecoSeparados no nascimento
Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco


Sobre Bruno Cascaes

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin