Steve Grimmet: simpatia e carinho com os fãs em ótimo show

Resenha - Steve Grimmet (Rio Rock & Blues, Rio de Janeiro, 14/11/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos





A noite que precedeu o feriado de 15 de novembro, ou seja, o dia em que comemoramos a Proclamação da República do Brasil pelo Marechal Deodoro da Fonseca, que apesar de quente, chovia, foi a escolhida pela Filipe Hell Produções para nos proporcionar mais um ótimo e profissional show, do mais alto nível: um dos monstros sagrados da NWOBHM, Steve Grimmet, vocalista da finada banda cult GRIM REAPER, bem como do ONSLAUGHT e LIONSHEART, este pela primeira vez em terras cariocas, para delírio de várias gerações de fãs, já que a faixa etária do público abrangia dos 15 aos 50 anos, sem preconceitos.

O local escolhido foi o Rio Rock & Blues, no bairro mais boêmio da cidade do Rio de Janeiro, a Lapa. Confesso que cheguei um pouco atrasado, quando Steve já estava no palco, desfilando clássicos, com uma banda extremamente coesa, e um fato interessante: todos os três são brasileiros! O baixista Bruno Masquio é músico solo (e possui um ótimo disco próprio, chamado 'Brainstorm'), o guitarrista Daemon Ross e o batera Andrade são do PAINSIDE, e acreditem: em momento algum, foi sentida a ausência de Nick Bowcott e dos outros membros do GRIM REAPER ou de outras bandas as quais Steve emprestou sua voz esplendorosa.

O show em si foi ótimo, já que o som era de primeira, e o ambiente do Rio Rock Blues é extremamente intimista, ou seja, os fãs estiveram sempre perto da banda e interagindo, e Steve, além da bela voz, que mesmo os anos não conseguiram lhe tirar ou deformar, esbanja carisma, tem boa postura de palco, fora dois fatores que muitos músicos profissionais tem esquecido: a simpatia e carinho com aqueles que dão sentido ao seu trabalho, ou seja, os fãs.

Sorrindo constantemente, nem parecia que este simpático senhor de mais de 50 anos tem a importância histórica que lhe é devidamente atribuída, e tome clássicos um sobre o outro, já que o grosso do repertório foram músicas do GRIM REAPER, e que me perdoem os fãs de seus outros trabalhos: quem vai a um show de Steve e não quer ver músicas como 'Final Scream', 'Matter of Time' ou a encore com 'See you in Hell', onde Steve brinca com os rapazes da banda, já que esta foi a música mais pedida pelo público, esbanjando bom humor. E após o show, Steve desceu, autografou discos, camisas, tirou fotos com fãs, conversou com todos com extrema simpatia, e prometeu a todos os presentes que, em breve, teremos sua volta. Volte logo, Steve, pois os bangers brasileiros sempre o receberão de braços abertos!



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Steve Grimmett"Todas as matérias sobre "Raven"


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1981Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1981

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1982Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1982


Kiss FM: as 500 mais tocadas pela rádio em 2008Kiss FM
As 500 mais tocadas pela rádio em 2008

Fotos de Infância: Skid RowFotos de Infância
Skid Row


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.