Guns N' Roses: Axl Rose triunfa sobre aura pessimista

Resenha - Guns N' Roses (Palestra Itália, São Paulo, 13/03/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Adriana Farias
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.







Podem chamá-lo de intolerante, inconseqüente e barraqueiro, mas Axl Rose despejou simpatia, carisma e muito rock and roll para os 38 mil fãs que reservaram a noite de ontem,13, para o show do GUNS N' ROSES, em São Paulo, no Palestra Itália.

Fotos: Marcelo Rossi (cedidas pela T4F)

Mas o líder eterno do GN'R não poderia deixar a sua aura de rock star e personalidade excessiva passarem em branco. Axl Rose entrou com 1h 30 de atraso e no começo da apresentação - com "Chinese Democracy" - o vocalista ameaçou deixar o palco quando foi atingido por um copo d'água. "Apareça, seu covarde", gritou para o público da pista premium. "Você quer ser o responsável pelo fim do show? Ir embora agora para mim não é problema", advertiu.

Passado o episódio - que deve ter servido para inflar a imprensa sedente por uma nova polêmica envolvendo o vocalista - Axl Rose retoma o show detonando com três canções seguidas de um dos melhores álbuns da história do rock, "Appetite For Destruction" (1987). "Welcome To The Jungle", "It's So Easy" e "Mr. Brownstone", essa escrita por Izzy Stradlin (ex- guitarrista) enquanto conversava com Slash sobre o vício de ambos em heroína, deixam a platéia extasiada a espera do próximo hit.

"Sorry" e "Better" - do álbum mais postergado do rock, "Chinese Democracy" (2009) - vieram na seqüência, com Axl erguendo uma bandeira brasileira ao emendar "Live and Let Die" clássico de Paul McCartney que ficou conhecido na voz de Axl Rose.

Após a nova "If The World", o frontman convoca sua tradutora, a modelo Ellen Jabour, para pedir ao público que dê um passo para trás, pois tinha receio de que os fãs da grade se machucassem. Em 1998, num show do Guns N' Roses no festival Monsters Of Rock, na Inglaterra, o público começou a se movimentar perigosamente perto do palco. Mesmo interrompendo o show por três vezes, dois fãs caíram e morreram pisoteados.

Com o pedido de Axl respeitado, o mega show recomeça com a lendária e rodeada de mitos "Rocket Queen". Nela, o produtor da época, Steve Thompson, diz que Axl queria ruídos pornográficos, então o vocalista trouxe uma garota e transou com ela no estúdio. Trinta minutos de sons sexuais foram mixados em "Rocket Queen".

Mesmo fora de forma, com uma voz não tão afinada como no auge da carreira e comandando um "outro" Guns N' Roses, Axl Rose triunfou sobre a aura pessimista que cercava a apresentação do grupo. O ícone da banda interagia constantemente com o público, fazia careta, corria, mesmo que ofegante, de um lado a outro do palco, recolhia os presentes arremessados e deu muita risada com DJ Ashba (guitarrista) ao ao erguer o cartaz de um fã escrito "Mãe, não se preocupe. Axl Rose está olhando por nós!"

O espetáculo ficou por conta dos singles de ouro que ora incitavam o público, como em "Sweet Child O' Mine" - com a dancinha típica de Axl arrastando os pés - e "You Could Be Mine" - iniciada com explosão de fogos e Richard Fortus socando a guitarra - ora comoviam com pérolas como "November Rain" - tocada lindamente no piano - e "Knockin' On Heaven's Door", que Axl apresentou com uma rosa no bolso.

"Nightrain", "Patience" e "Paradise City" fecharam o show do rock star que é ao mesmo tempo ícone, herói e anti-herói, furioso e provocador. Axl Rose é, ou pelo menos foi, a tradução mais leal de tudo que o rock já representou.

Confira o set list:

"Chinese Democracy"
"Welcome To The Jungle"
"It's So Easy"
"Mr. Brownstone"
"Sorry"
"Better"
Richard Fortus Guitarra Solo
"Live And Let Die" (cover Paul McCartney)
"If the World"
"Rocket Queen"
Dizzy Reed Solo Piano (cover David Bowie Ziggy Stardust)
"Street Of Dreams"
"I.R.S."
DJ Ashba Solo Guitarra
"Sweet Child O' Mine"
"You Could Be Mine"
Axl Rose Piano Solo (cover Pink Floyd Another Brick In The Wall)
"November Rain"
Bumblefoot Solo Guitarra
"Knockin' On Heaven's Door" (cover Bob Dylan)
"Nightrain"

"Madagascar"
"Shackler's Revenge"
"This I Love"
"Patience"
"Paradise City"

Formação:
Axl Rose (vocal), Tommy Stinson (baixo), Dizzy Reed (teclado), Ron "Bumblefoot" Thal (guitarra), Dj Ashba (guitarra), Richard Fortus (guitarra) e Frank Ferrer (bateria).

Leia outros reviews do mesmo show nos links abaixo.

Guns N' Roses: grande fiasco no show em São Paulo


Outras resenhas de Guns N' Roses (Palestra Itália, São Paulo, 13/03/2010)

Guns N' Roses: apesar da rouquidão, um grande show em SPGuns N' Roses: Rock Station avalia o show em São PauloGuns N' Roses: sobrevivendo, gostem ou não os saudosistasGuns N' Roses: grande fiasco no show em São Paulo



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"


Guns N' Roses: vazam demos de faixas inéditas da banda

Guns N' Roses: banda estará na trilha do novo Exterminador do Futuro?Guns N' Roses
Banda estará na trilha do novo Exterminador do Futuro?

Rodz Online: Os bastidores de Appetite For Destruction, do Guns N' Roses (vídeo)Rodz Online: Todo Fã é um idiota (vídeo)

Guns N' Roses: Tracii Guns saiu após Axl Rose sumir e reaparecer mandãoGuns N' Roses
Tracii Guns saiu após Axl Rose sumir e reaparecer "mandão"

Guns N' Roses: banda estaria com shows marcados no Lolla chileno e argentinoGuns N' Roses
Banda estaria com shows marcados no Lolla chileno e argentino

Resenha - Appetite For Destruction - Guns N' RosesGuns N' Roses
Em 1987, o álbum que definiu uma geração

Guns N' Roses: box luxuoso encalha e itens são vendidos separadamenteGuns N' Roses
Box luxuoso encalha e itens são vendidos separadamente

Guns N' Roses: a história do EP Live @ Like a Suicide (vídeo)Guns N' Roses
A história do EP Live @ Like a Suicide (vídeo)

Guns N' Roses: vire um integrante caveira da banda em filtro de FacebookGuns N' Roses
Vire um integrante caveira da banda em filtro de Facebook

Lizzie Grey: morre músico que tocou com músicos do Guns, Mötley e maisLizzie Grey
Morre músico que tocou com músicos do Guns, Mötley e mais

Ed Sheeran: não é mais do U2 a turnê mais lucrativa da história

Guns N' Roses: até DJ Ashba quis volta de Slash, por isso saiu amigavelmenteGuns N' Roses
Até DJ Ashba quis volta de Slash, por isso saiu amigavelmente

Slash: pequenininho em foto com Matt Sorum e Gilby ClarkeSlash
Pequenininho em foto com Matt Sorum e Gilby Clarke

Axl Rose vs Metallica: É claro que teve treta em 1992 (vídeo)Axl Rose vs Metallica
É claro que teve treta em 1992 (vídeo)

Guns N' Roses: existe mesmo uma faixa perdida de 1991 até hoje?Guns N' Roses
Existe mesmo uma faixa "perdida" de 1991 até hoje?

GNR & Scorpions: entre os dez mais marcantes assobios da músicaGNR & Scorpions
Entre os dez mais marcantes assobios da música

Guns N' Roses: números de todos os shows da banda até 2011Guns N' Roses
Números de todos os shows da banda até 2011


Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoSlayer
Quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo

Metal: Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gêneroMetal
Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gênero

Spin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os temposSpin
Os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos

Edu Falaschi: o fax com convite de seleção para o Iron MaidenSimplicidade é para os falsos: o nome de banda mais complicado do mundoQueen: A genialidade de Brian MayMegadeth: Assista "Holy Wars" com câmera na guitarra de Kiko

Sobre Adriana Farias

Nascida em São Paulo, Adriana Farias é jornalista pela PUC-SP e autora do livro-reportagem ¨London Calling - histórias de brasileiros em Londres¨. A jornalista já foi produtora na RedeTV! e repórter da emissora PlayTV na área cultural, locais em que coleciona entrevistas importantes com grandes nomes do heavy/rock nacional e internacional, como Joey DeMaio (Manowar), David Bryan (Bon Jovi), Crashdïet, Kings of Leon, The Dickies, Kid Vinil, Angra, Sepultura entre outros. Com apenas 16 anos a autora deu início a sua colaboração ao Whiplash!, entre suas reportagens mais importantes constam os textos analisando a grande imprensa no quesito heavy/rock e a cobertura de mega shows no Brasil e na Europa. Atualmente, a jornalista tem uma dupla jornada como editora de texto na TV Cultura e repórter na Folha de S.Paulo. Entre em contato com a jornalista no blog meonthestreet.

Mais matérias de Adriana Farias no Whiplash.Net.