Matérias Mais Lidas

Iced Earth: Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de voltaIced Earth
Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de volta

Inesquecíveis: 50 grandes sucessos do rock e do metal que nunca saem de modaInesquecíveis
50 grandes sucessos do rock e do metal que nunca saem de moda

Iron Maiden: debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgiaIron Maiden
Debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgia

Phil Spector: Produtor, que estava preso por assassinato, morre de COVID-19Phil Spector
Produtor, que estava preso por assassinato, morre de COVID-19

Metallica: Uma versão de Battery que todo headbanger sempre quis ouvirMetallica
Uma versão de "Battery" que todo headbanger sempre quis ouvir

Paul Stanley: não consegue cantar Kiss e se arrisca no R&B? Saiba a resposta delePaul Stanley
Não consegue cantar Kiss e se arrisca no R&B? Saiba a resposta dele

Buckethead: guitarrista explica por que usa máscara e balde na cabeçaBuckethead
Guitarrista explica por que usa máscara e balde na cabeça

Metallica: há 20 anos, o grande Jason Newsted deixava a bandaMetallica
Há 20 anos, o grande Jason Newsted deixava a banda

Nirvana: Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.Nirvana
Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.

Classic Rock: As 100 maiores músicas do século... até agora!Classic Rock
As 100 maiores músicas do século... até agora!

Kiss: Vinnie Vincent é o maior filho da puta da história do rock?Kiss
Vinnie Vincent é o maior filho da puta da história do rock?

Rodolfo Abrantes: O sonho da minha mãe era eu voltar aos RaimundosRodolfo Abrantes
"O sonho da minha mãe era eu voltar aos Raimundos"

Guns N' Roses: guitarrista ex-Black Crowes recusou entrar para a banda por duas vezesGuns N' Roses
Guitarrista ex-Black Crowes recusou entrar para a banda por duas vezes

Nirvana: rapper famoso manda bem tocando a clássica Smells Like Teen Spirit (vídeo)Nirvana
Rapper famoso manda bem tocando a clássica "Smells Like Teen Spirit" (vídeo)

Alice in Chains: quando Layne Staley socou um nazi durante um show (vídeo)Alice in Chains
Quando Layne Staley socou um nazi durante um show (vídeo)


Matérias Recomendadas

Separados no nascimento: Roger Waters e Richard Gere.Separados no nascimento
Roger Waters e Richard Gere.

Bon Jovi: as fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985Bon Jovi
As fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985

R.E.M.: banda é dona da faixa que mais faz o homem chorarR.E.M.
Banda é dona da faixa que mais faz o homem chorar

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o NirvanaVan Halen
O constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

Pink Floyd: dupla sertaneja desvirtua clássico da bandaPink Floyd
Dupla sertaneja desvirtua clássico da banda

Tunecore
Baladas de Sangue

Andre Matos: Blues e Heavy Metal em Recife e João Pessoa

Resenha - Oi Blues By Night (Recife e João Pessoa, 26 e 29/08/2009)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Josco, Fonte: Josco Weblog
Enviar Correções  











O Oi Blues By Night é um dos poucos ou raros projetos culturais que produzem um efeito positivo dentro do cenário musical brasileiro. Sua maior importância caracteriza-se pelo seu formato de apresentação, pois leva às cidades mais remotas artistas consagrados do gênero e seus convidados especiais.

Em sua 7ª edição, neste semestre, de julho a novembro, estão programados 14 shows com artistas nacionais e internacionais em seis capitais do Nordeste, sendo elas Recife, João Pessoa, Natal, Fortaleza, Teresina e Maceió.

No Brasil, assim como acontece com o Rock And Roll e suas vertentes, a cultura da música de massa (felizmente, talvez) não abre tanto espaço para este gênero musical secular chamado Blues. Não obstante, ainda assim temos dos raros e excelentes cantores de Blues uma feliz e grata oportunidade de poder presenciá-los ao vivo.

Propagar o Blues e promover o intercâmbio entre músicos do Nordeste e Sul do país é, sem dúvida, o grande trunfo deste que é considerado o principal projeto de Blues itinerante do Brasil.

OI BLUES BY NIGHT (RECIFE/JOÃO PESSOA)

Na segunda fase desta edição, o cenário blues do Recife e João Pessoa (cidades onde ocorreram as coberturas para esta matéria), teve a satisfação de poder receber os músicos Vasco Faé (Irmandade do Blues), considerado uma das maiores referências do gênero no país, e Andre Matos (Banda Andre Matos Solo), simplesmente um dos mais importantes nomes do Heavy Metal mundial. As cidades de Teresina e Fortaleza também foram contempladas com o evento nesta fase.

Os palcos para as apresentações em Recife e João Pessoa foram Bar e Boate Audrey (26/08) e Teatro Paulo Pontes (29/08), no Espaço Cultural, respectivamente. Na noite que antecedeu o show de Recife ocorreu um workshop com os músicos convidados na Livraria Cultura, parceira do projeto.

A banda Uptown Blues Band, do músico e organizador do evento Giovanni Papaléo, acompanhou os convidados durante as apresentações do Oi Blues By Night.

O SHOW

Em ambas as cidades, era impactante ver o espaço lotado com a presença em massa do público. Como já era de se esperar, a grande maioria deles, vestidos com camisas pretas (característica dos admiradores do Heavy Metal), compareceu ao show unicamente para se encontrar com o ídolo Andre Matos. Mas uma grata surpresa estaria reservada para todos eles.

O show começa com o multi-instrumentista Vasco Faé, uma espécie de homem-banda do blues nacional. Ele surge com a sua gaita literalmente no meio da platéia que, em êxtase, entra em euforia pela forma inusitada da aparição.

Após a intro, Faé e a Uptown Blues Band atacam com uma improvisação em ritmo shuffle muito empolgante e todos resolvem colaborar com os músicos, seja dançando ou aplaudindo, numa interação perfeita. A noite prometia bons resultados.

"Hard To Handle" (Otis Redding, Al Bell and Allen Jones) é a primeira canção blues da noite que, com muito entusiasmo, foi acompanhada pela plateia.

"Inner City Blues" (Marvin Gaye), é a música da vez, numa interpretação cativante deste clássico da soul music.

Após todo o êxtase criado, Faé dá uma breve pausa para saudar a todos. Logo em seguida, em mais um improviso, é a vez de Women (Vasco Faé) entrar para dar uma relaxada ao ambiente, numa interpretação que emociona a todos. O Faé parece hipnotizar o público pelo modo como toca sua gaita e pelo seu timbre de voz característico.

Ele lhes oferece mais uma de suas composições e os convida para cantarem juntos. "Camarada Mandão" (Vasco Faé), de letra fácil e levada bem suingada, faz o público entoar um coro com aplausos, batidas de pés e estalar de dedos. É a prova concreta de que o Blues soa bastante bem com o idioma português. E para não deixar dúvidas, a próxima música deixa uma marca gravada na mente daqueles que assistem a uma apresentação deste músico que, com todo o mérito, figura entre os grandes nomes do gênero.

O show, enfim, chega ao seu momento triunfal. Vasco Faé, em uma absolutamente incrível fusão de um dos maiores clássicos do Mississipi Delta Blues com outro grande clássico da MPB, fez o público aprofundar-se ainda mais em êxtase: "(I’m Your) Hoochie Coochie Man" (Willie Dixon) e "Trem Das Onze" (Adoniran Barbosa), são interpretadas com muito entusiasmo e feeling do acompanhamento espetacular da Updtown Blues Band.

Se o show terminasse exatamente aqui, já estaria de bom tamanho. Certamente não haveria do que reclamar, pois todos estavam satisfeitíssimos. Mas o Oi Blues By Night é um projeto muito audacioso.

Num encontro muito comemorado, eis que surge a atração tão esperada da noite: Andre Matos entra em cena para delírio total dos fãs. Muitas são as palavras que eu utilizaria para melhor descrever o que acontece no momento em que este músico sobe ao palco. Em vez disso, eu me contento com a continuação do repertório que, por si só, registra perfeitamente bem o impacto resultante deste encontro entre Blues e Heavy Metal.

Uma vez com a plateia devidamente "aquecida", os músicos lhes presenteiam com a magistral e emocionante "I Can’t Quit You Baby" (Willie Dixon), numa versão muito pesada, como anunciada pelo Matos. Esta música foi imortalizada dentro do Heavy Metal com a versão da banda Led Zeppelin.

"Superstition" (Stevie Wonder), famoso hit da Motown no início dos anos 70, chegou com muito balanço, uma característica desta canção. Era evidente observar que não havia sequer uma só pessoa que conseguisse ficar parada.

E a noite ainda reservava mais covers do Led Zeppelin. "Heartbreaker", composta pela própria banda, veio recheada de agudos do mestre Matos. O set list ainda reserva outras surpresas.

"I Got The Blues" (Vasco Faé) foi a composição da vez. O público que compareceu ao workshop da Livraria Cultura, na noite anterior ao show de Recife, teve a oportunidade de conhecer previamente esta canção em uma versão acústica. A versão apresentada no show foi muito mais instigante, onde os astros capricharam mais uma vez. Esta música, embora composta por Vasco Faé, teve um show de interpretação do Andre Matos, o qual foi bastante aplaudido por todos.

"Sunshine Of Your Love" (Jack Bruce, Pete Brown, Eric Clapton), dos antológicos britânicos do Cream, veio para agitar ainda mais. Headbanger é a expressão que melhor define aqueles que "balançam as cabeças" nos shows. Era notável o acompanhamento "em peso" dos "bangers".

Depois desta apresentação, acompanhada de aplausos e gritos estridentes do público, veio um bate papo bem intimista com toda a plateia. E, sem deixar a temperatura esfriar, Vasco Faé avisa que vem Deep Purple pela frente.

"Strange Kind Of Woman" (Ian Gillan, Ritchie Blackmore, Roger Glover, Jon Lord, Ian Paice) teve os vocais compartilhados outra vez pelo Matos e o Faé, mantendo o clima ainda mais em alta.

A noite teve espaço reservado para um improviso muito oportuno do Faé, na interpretação de "Medo Da Chuva" (Raul Seixas). O músico interagiu novamente com o público, que o acompanhou em unissono. Eis mais um momento marcante do show.

"Before You Accuse Me" (Elias McDaniel) veio em seguida, numa interpretação fantástica que alternava entre Faé e Matos. Eles acabaram formando um dueto maravilhoso.

A excelente fusão do Heavy Metal e do Blues ficou registrada com a interpretação tão bem comemorada de um dos maiores clássicos do Led Zeppelin: "Rock And Roll" (Jimmy Page, Robert Plant, John Paul Jones, John Bonham), que fechou o set list do show.

O público de João Pessoa foi presenteado com um bis. "Sweet Home Chicago" (Robert Johnson), onde, neste momento, uma grande parte do público se aglomerava em frente ao palco.

Foi desta forma que chegou ao fim esta etapa triunfante do Oi Blues By Night, onde o Blues, através do Vasco Faé e da competência da Uptown Blues Band, desviou a atenção do público que compareceu para assistir ao Andre Matos, um dos expoentes do Heavy Metal. Eles ganharam em dobro, pois todos puderam ter um pouco de cada um dos dois gêneros apresentados.

E, assim, esta união batizada de Metal Blues pelo Andre Matos gerou um encontro muito interessante. Aos admiradores do Blues e do Heavy Metal, ficou a sensação de que este casamento de estilos bem que poderia gerar um fruto, um registro a ser lembrado posteriormente. DVD? Quem sabe? Fica a sugestão para a produção do evento!

Quero deixar aqui registrado os meus agradecimentos ao organizador do projeto Oi Blues By Night, Giovanni Papaléo, o qual forneceu total apoio para a realização desta matéria e também para o Antonio Alcantara (Produção do evento em João Pessoa) por sua receptividade em João Pessoa. Agradeço também ao amigo Leonardo Gomes Damasceno (Recife-PE), que disponibilizou os links dos vídeos, bem como sua autorização, para fazerem parte desta matéria. De igual modo, os meus agradecimentos vão para os amigos Tiago Araruna e Lucas Braz (João Pessoa-PB), que forneceram ajuda imprescindível em diversas maneiras.