Matanza: os machões do rock nacional em Porto Alegre

Resenha - Matanza (Bar Opinião, Porto Alegre, 27/07/2008)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Lucas Steinmetz Moita
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.









A chuva não foi o suficiente para segurar o público em casa na noite de 27 de Julho. Quando cheguei à fila, acreditei que seria um show vazio e frio. Ao entrar, após apresentação das bandas de abertura Grosseria e FM Debi, me surpreendi. Um público fervoroso e que não se deixou intimidar com o mau tempo esperava ansiosamente pela apresentação dos machões do rock nacional.

Fotos: Lucas Steinmetz (Moita)

O Matanza foi anunciado pelo produtor do evento e subiram ao palco com uma breve Intro. Emendaram logo de inicio "Ressaca sem Fim", a sanguinária "Maldito Hippie Sujo" e, a mais amena de todas, "Tempo Ruim". O vocalista Jimmy cumprimenta o público com um longo "Puta que pariu Porto Alegre!", ganhando a simpatia de todos logo de inicio. Seguiram com "Pandemônio" e "Satânico I e II".

Então veio o primeiro ponto alto do show. "Clube dos Canalhas" criou moshes e rodas monstruosas na pista principal, espetáculo assistido de camarote pelo público dos mezaninos. Na seqüência, "Todo Ódio da Vingança de Jack Buffalo Head" e "Eu não Gosto de Ninguém".

Jimmy faz referencia ao futebol gaúcho, talvez pela liderança do Grêmio no campeonato brasileiro ou da raça típica de times do sul, e dedica aos times porto alegrense "Pé na Porta e Soco na Cara", o segundo ponto alto do show.

Em uma piada, Jimmy pergunta aos integrantes da banda o que eles acham bom, onde se revelou que o baterista Jonas estava de aniversário. Depois de um parabéns espontâneo da platéia, Jimmy completou "Que que é isso? O cara vai chorar, isso vai virar mó viadagem!". Então veio a mais explosiva da noite... "Bom é Quando faz Mal" fez, surpreendentemente, o Bar Opinião tremer!

Tocaram "Estamos Todos Bêbados" e "Interceptor V-6" e despediram-se deixando o palco. O público permaneceu estático gritando pelo nome da banda sem aceitar o final do show. Todos voltaram ao palco para o primeiro bis que a banda já fez em Porto Alegre. "A gente não gosta dessa viadagem de bis, mas hoje vocês merecem".

E então o Matanza encerrou a melhor de todas as suas apresentações no Rio Grande do Sul com "Tombstone City" e "Imbecil".



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Matanza"


Matanza Inc: assista ao lyric vídeo de "Seja o Que Satan Quiser"Matanza Inc: entrevista de Marco Donida ao programa Rock In PautaMatanza Inc: Banda fala sobre fim do Matanza em Webdoc

Matanza Inc: novo clipe As Muitas Maneiras de Arruinar a Sua VidaMatanza Inc
Novo clipe "As Muitas Maneiras de Arruinar a Sua Vida"

Matanza Inc: assista teaser de novo clipe

Matanza: Machistas? tem letra da banda em que a mulher mata o cara!Matanza
"Machistas? tem letra da banda em que a mulher mata o cara!"

Matanza: Dicas para não ser um idiota no showMatanza
Dicas para não ser um idiota no show

Eu Toco Rock N' Roll: doc mostra dificuldade de viver do estiloEu Toco Rock N' Roll
Doc mostra dificuldade de viver do estilo


Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da históriaGuitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história

Enjaulados: Os crimes mais chocantes da história do rockEnjaulados
Os crimes mais chocantes da história do rock

Steve Perry: 5 fatos curiosos sobre o ex-vocalista do JourneySteve Perry
5 fatos curiosos sobre o ex-vocalista do Journey

Gene Simmons: sexo com vocalista do Linkin Park na cadeia?Heavy Metal: os 10 melhores solos de guitarra de todos os temposFones de Ouvido: a história da reprodução musical introspectivaDuff McKagan: "Advogados acabaram com o Guns e Velvet!"

Sobre Lucas Steinmetz Moita

Formado em Jornalismo pela Unisinos, atua em duas áreas bastante bipolares: música pesada e teologia. Proprietário do site CristianismoHardcore.com.br, atuou durante 5 anos com o Programa MoitaRock, entrevistando diversos artistas nacionais e internacionais (como Andre Matos, Angra, Sebastian Bach e Blind Guardian). O Programa MoitaRock foi extinto, mas o trabalho com vídeo e entrevistas continua em HeavyTalk.com.br, ao qual também administra.

Mais informações sobre Lucas Steinmetz Moita

Mais matérias de Lucas Steinmetz Moita no Whiplash.Net.