Matérias Mais Lidas

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemMark Tremonti, do Alter Bridge, revela que é grande fã de lendária banda de metal

imagemO que Adrian Smith descobriu ao retornar ao Iron Maiden

imagemO dia que os membros do Black Sabbath foram amaldiçoados por uma seita satânica

imagemShavo Odadjian, baixista do System Of A Down, conta quais álbuns mudaram sua vida

imagemNick Mason relembra a época que o Pink Floyd desastrosamente tentou tocar reggae

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagem"Eu não tinha ideia de quão grande o Maiden iria ficar", diz Bruce Dickinson

imagemIntegrantes do Rush relembram a época que abriram shows para o Kiss, em 1975


Badfinger: Daquelas bandas que merecem mais reconhecimento

Resenha - Badfinger (Campinas, 22/04/2006)

Por Gabriel Gonçalves
Em 05/05/06

O Badfinger é uma daquelas bandas que merecem muito mais reconhecimento do que realmente tem. Contratada pela Apple Corporation - empresa que os Beatles fundaram para lançar seus trabalhos e de outros artistas – em 1968 quando ainda se chamava The Iveys, a banda lançou seu primeiro single – "Maybe Tomorrow" – que não vendeu o esperado. Em 1969, ainda como The Iveys, eles estouraram com a canção "Come and get it", escrita por Paul McCartney. Em 1970, eles adotaram o nome Badfinger e estabilizaram a formação conhecida como a clássica na história da banda: Pete Ham na guitarra e voz, Mike Gibbins na bateria, Tom Evans no baixo e voz, e Joey Molland, o mais novo integrante, na guitarra e voz.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Trinta e seis anos depois, o Badfinger vem ao Brasil para uma única apresentação em Campinas-SP, no evento Campinas Moto Week. Contando apenas com Joey Molland como remanescente da formação clássica, já que Pete Ham e Tom Evans se suicidaram e Mike Gibbins morreu de causas naturais, o Badfinger fez um show arrasador, mesmo com um público minúsculo.

O show começou por volta das 23h30 com a clássica Come and get it. O som estava muito bem equalizado, e a banda extremamente entrosada brindou o público com verdadeiros hinos do rock. "Day after day", "Baby blue", "Midnight caller" e, é claro, "No matter what you are", o maior hit da banda, fizeram o pequeno, porém animado público, cantar, pular, dançar, gritar, enfim, curtir um show de Rock n’ Roll do jeito que ele deve ser curtido.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vale destacar a postura da banda que, mesmo tocando para um público diminuto, parecia se divertir o tempo todo o que, consequentemente, contagiou a audiência. Como era de se esperar, Molland foi o porta voz da banda, contando as histórias e curiosidades de cada canção que tocavam. Uma grande surpresa foi ver que todos os integrantes da banda se revezavam nos vocais, com a exceção do baterista John Richardson. Um dos pontos altos da noite – e foram vários – foi ver o baixista Mark Healey cantando "Midnight Caller". Que voz tem esse cidadão!

Após duas horas de show aproximadamente, os integrantes marcam o tempo e cantam com as vozes harmonizadas: "sonny/if you want it/here it is/come and get it"... Terminando com os versos "you’d better hurry/’cause it’s going fast". Um final emocionante para um show irretocável, que já devia ter acontecido há muito tempo. Ainda bem que a chuva, mesmo ameaçando, não apareceu para disfarçar as lágrimas nos rostos de boa parte das pessoas que lá estavam e, com certeza, Pete, Tom e Mike também apareceram por lá para abençoar seu irmão Joey Molland e seus atuais comparsas. Um show que só o Rock n’ Roll consegue proporcionar!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Badfinger:
Joey Molland – Guitarra e vocal
Billy Davis – Guitarra e vocal
Mark Healey – Baixo e vocais
Steve Wozny – Teclado e vocais
John Richardson - Bateria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Exodus: "Rick Rubin é uma verdadeira fraude", diz Gary Holt