Matérias Mais Lidas

Rodox: quando baterista estragou show da banda após João Gordo vê-lo rezandoRodox
Quando baterista estragou show da banda após João Gordo vê-lo rezando

Raimundos: Digão revela que recebeu proposta astronômica para reunião com RodolfoRaimundos
Digão revela que recebeu proposta "astronômica" para reunião com Rodolfo

João Gordo: ele comenta treta com Digão do Raimundos, que o chamou de pela sacoJoão Gordo
Ele comenta treta com Digão do Raimundos, que o chamou de "pela saco"

Iron Maiden: a reação de Steve Harris ao ouvir clássico de Bruce DickinsonIron Maiden
A reação de Steve Harris ao ouvir clássico de Bruce Dickinson

Nirvana: por que, até hoje, Dave Grohl não canta músicas da bandaNirvana
Por que, até hoje, Dave Grohl não canta músicas da banda

Metallica: qual animal James Hetfield prefere caçar?Metallica
Qual animal James Hetfield prefere caçar?

Pitty: cantora publica foto nua na internet e bate recorde de curtidasPitty
Cantora publica foto nua na internet e bate recorde de curtidas

Megadeth: banda se pronuncia sobre vazamentos íntimos de David Ellefson e acusaçõesMegadeth
Banda se pronuncia sobre vazamentos íntimos de David Ellefson e acusações

Judas Priest: Rob Halford publica meme de idosa brasileira gritando com vacinaJudas Priest
Rob Halford publica meme de idosa brasileira gritando com vacina

Sebastian Bach: quando o pai do Bon Jovi ameaçou matá-loSebastian Bach
Quando o pai do Bon Jovi ameaçou matá-lo

Iron Maiden: Blaze Bayley quer que os fãs que o odeiam continuem o odiandoIron Maiden
Blaze Bayley quer que os fãs que o odeiam continuem o odiando

Edu Falaschi: Anunciadas datas de lançamento do álbum Vera Cruz e linha de produtosEdu Falaschi
Anunciadas datas de lançamento do álbum "Vera Cruz" e linha de produtos

Lista: 20 músicas de bandas de rock e metal que são mais antigas do que parecemLista
20 músicas de bandas de rock e metal que são mais antigas do que parecem

Pink Floyd: Seus 6 maiores shows em todos os tempos, pela Far Out MagazinePink Floyd
Seus 6 maiores shows em todos os tempos, pela Far Out Magazine

Gilby Clarke: Axl me disse aproveite seu último showGilby Clarke
Axl me disse "aproveite seu último show"


Pentral
MOPD
Arte Musical

Só escrevo sobre barulheira!

Por Raphael Crespo
Em 23/11/03

A imparcialidade é um dos pré-requisitos básicos para qualquer bom jornalista. É através dela, caso seja seguida à risca, e de alguns outros fatores menos importantes, porém igualmente fundamentais, que um profissional de imprensa cresce na carreira e alcança o status da credibilidade.

Isto não quer dizer que um jornalista em início de carreira não tenha credibilidade. Se o "foca", como é chamado o iniciante em redações, é correto em seus atos, segue as regras básicas do jornalismo - a imparcialidade entre elas - e tem um bom texto, ele passa a ter a tal credibilidade, mas não no status de um jornalista que seguiu todas as regras anteriormente citadas e hoje tem algumas décadas de credibilidade alcançada.

Voltando ao papo da imparcialidade, a essa altura, o leitor do Whiplash! deve estar se perguntando: o que tudo isso tem a ver com o assunto principal que me leva a acessar esse site, a música? A resposta é que tem tudo a ver, pois aqui vai um relato pessoal, de um jornalista em início de carreira, porém já com uma boa experiência em jornalismo esportivo, mas que sempre sonhou em escrever sobre seu estilo de música favorito: o heavy metal.

Manter a imparcialidade, pelo menos para mim, é fácil como jornalista esportivo. Sou flamenguista fanático, desde que me entendo por gente, mas isso não influi no trabalho. O futebol pode ser uma coisa imprevisível, uma "caixinha de surpresas" como diz o famoso clichê, mas qualquer crítico, analista, jornalista ou profissional que trabalha com esporte sabe dizer se um time foi bem e o outro não em um determinado jogo ou campeonato, independentemente de paixões clubísticas. Eu mesmo, já cansei de escrever sobre jogos do meu Flamengo de forma crítica e sobre o Vasco, o "arqui-rival", de forma elogiosa. Ou seja, ver o futebol de forma justa não depende do gosto pessoal, do gosto de torcedor.

Como qualquer pessoa que sai de uma faculdade e cai no mercado de trabalho, o jornalista tem que estar preparado para atuar em qualquer área dentro de sua profissão, já que a competição é grande. No meu caso em particular, dei sorte de conseguir, logo de início, o que sempre quis, no caso, o esporte. Mesmo assim, me sinto preparado para trabalhar em outras áreas, como política, internacional, cidade ou polícia. Enfim, como qualquer um na profissão, sou pau para toda obra. No entanto, a mesma coisa eu acho que não aconteceria com a música.

No esporte, me sinto feliz fazendo o que eu faço. Em outras editorias, talvez não me sentisse tanto, mas faria em caso de necessidade. No caso específico de uma editoria de música, acredito que poderia ter alguns problemas com a tal imparcialidade. Hoje com 25 anos de idade, fã de heavy metal desde os 12, estou começado a ingressar no mundo da imprensa musical, fazendo críticas de CDs e matérias com algumas bandas do estilo.

Assim como já fiz entrevistas com Sepultura, Moonspell e Stratovarius, não teria o menor problema em fazer com a dupla Sandy & Júnior, por exemplo. Seria fácil manter a imparcialidade, pois uma matéria desse tipo serviria apenas para passar informações, que é o papel do jornalista. No entanto, os problemas passariam a acontecer no âmbito da crítica musical. Por mais que o jornalista/crítico tente, envolve demais o gosto pessoal, algo mais forte do que qualquer paixão por Flamengo, Vasco, Corinthians ou São Paulo.

Ao escrever um review sobre algum CD, por mais que o crítico atenha-se apenas a critérios técnicos, como a produção, tanto sonora quanto gráfica, por exemplo, ele sempre vai ser influenciado pela opinião que tem sobre a qualidade da música do artista. Ou seja, a imparcialidade, nesses casos, perde um pouco da importância, o que não chega a ser um problema, contanto que a coerência seja mantida.

No meu caso em particular, escrever sobre heavy metal, punk rock, enfim, música pesada, em geral, em todas as suas vertentes, é muito fácil, pois gosto e procuro estar sempre por dentro do que acontece nesses estilos. Uma crítica realmente justa, e livre de grandes influências do gosto pessoal, sai mais naturalmente nesses casos.

A coisa já mudaria de figura, por exemplo, se eu tivesse de fazer um review sobre algum CD dos já citados Sandy & Júnior. Antes de tomar conhecimento da obra, a idéia seria a seguinte: "não ouvi e não gostei". Depois da tortura de passar pela audição do CD, a probabilidade de uma mudança de opinião seria praticamente nula.

Se no caso da crítica musical a imparcialidade não é de fundamental importância, já que está envolvida a subjetividade do gosto pessoal, ela também não pode ser totalmente descartada. Por isso, já decretei: só escrevo sobre barulheira!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
Edu Falaschi - Vera Cruz
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Metallica, Guns, Slipknot, Kiss: tombos, erros e fatos engraçadosMetallica, Guns, Slipknot, Kiss
Tombos, erros e fatos engraçados

Heavy Metal: os maiores álbuns da história para os gregosHeavy Metal
Os maiores álbuns da história para os gregos


Sobre Raphael Crespo

Raphael Crespo é jornalista, carioca, tem 25 anos, e sempre trabalhou na área esportiva, com passagens pelo jornal LANCE! e pelo LANCENET!. Atualmente, é editor de esportes do JB Online, mas seu gosto por heavy metal o levou a colaborar com a seção de musicalidade do site do Jornal do Brasil, com críticas de CDs e algumas matérias especiais, que também estão reunidas em seu blog (http://www.reviews.blogger.com.br). Sua preferência é pelo thrash metal oitentista, mas qualquer coisa em termos de som pesado é só levantar na área que ele mata no peito e chuta. Gosta também de outros tipos de som, como MPB, jazz e blues, mas só se atreve a escrever sobre o que conhece melhor: o metal.

Mais matérias de Raphael Crespo no Whiplash.Net.