Robert Smith com e sem o Cure

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carol Oliveira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Robert Smith, vocalista do THE CURE, vai gravar um disco solo em janeiro de 2002. "Eu ia começar o projeto nesse ano quando foi sugerida a idéia da coletânea do Cure, então a banda voltou aos estúdios para gravar novas músicas e versões acústicas. Devido à promoção do disco terei que adiar o projeto solo por alguns meses", declarou Robert Smith. Enquanto o disco solo não fica pronto, você pode conferir o vocalista com o The Cure no CD "Greatest Hits". O álbum será duplo, sendo o primeiro com músicas de estúdio e o segundo com as mesmas músicas em versão acústica, além das inéditas "Cut Here" e "Just Say Yes".

Cenografia: os pedestais mais bizarros do Rock e MetalJoe Satriani: por que ele não entrou no Deep Purple?

Eis o tracklist: "Boys Don't Cry"/ "A Forest"/ "Let's Go to Bed"/ "The Walk"/ "The Lovecats"/ "Inbetween Days"/ "Close to Me"/ "Why Can't I Be You"/ "Just like Heaven"/
"Lullaby"/ "Lovesong"/ "Never Enough"/ "High"/ "Friday I'm in Love"/ "Mint Car"/ "Wrong Number"/ "Cut Here" e "Just Say Yes".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Cure"


Sexta-feira 13: treze músicas para escutar nesta dataSexta-feira 13
Treze músicas para escutar nesta data

Hall da Fama: doze bandas que deveriam estar ali mas não estãoHall da Fama
Doze bandas que deveriam estar ali mas não estão


Cenografia: os pedestais mais bizarros do Rock e MetalCenografia
Os pedestais mais bizarros do Rock e Metal

Joe Satriani: por que ele não entrou no Deep Purple?Joe Satriani
Por que ele não entrou no Deep Purple?


Sobre Carol Oliveira

Seu primeiro contato com o metal foi em 1993, quando, na época com 13 anos de idade, driblou a censura do Parque Antártica para assistir a apresentação do Metallica. Desde então gasta horas do seu dia e boa parte do seu salário vasculhando o que há de melhor entre os vários estilos musicais. Curte dos clássicos setentistas, passando pelo hard rock "farofa", heavy metal e até mesmo indie e britpop. Formada em Radio e TV, já trabalhou em veículos como a Rádio Transamérica e o SBT, hoje é uma das sócias da MiG-18, a primeira agência de comunicação voltada pro mercado musical.

Mais matérias de Carol Oliveira no Whiplash.Net.

adWhipDin