Porão do Rock: agradecimentos para todos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Fonte: Porão do Rock
Enviar Correções  

(Press-release)

Vimos por meio dessa agradecer ao público presente, às bandas que se apresentaram e a todos os veículos de comunicação que realizaram a divulgação e cobertura do Festival Porão do Rock 2004, nos dias 17 e 18 de julho, no estacionamento do estádio Mané Garrincha, em Brasília.

publicidade

Acreditamos que a sétima edição do maior festival de música independente do país foi um sucesso, mostrando mais uma vez a diversidade de estilos e tendências do pop/rock local, nacional e internacional, graças à presença da banda norte-americana Peligro. Foram 33 atrações em dois palcos, que atraíram quase 70 mil pessoas ao dois dias do evento.

publicidade

Fora dos palcos, contamos com presenças ilustres como a dos cantores Lobão (que participou do show da banda gaúcha Cachorro Grande) e Philipe Seabra (Plebe Rude), dos produtores Tom Capone e Carlos Eduardo Miranda, do VJ Thunderbird (MTV) e da ex-Big Brother Juliana Lopes, entre outras, além de representantes do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e o Crime (UNODC), da Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD), do Ministério da Cultura, do SESC/DF, da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, entre outras autoridades do Governo do Distrito Federal.

publicidade

Nem a atitude lamentável e isolada da pessoa que atirou uma pedra no palco acertando o baterista Zé, integrante da banda de Supla - o que infelizmente ocasionou a suspensão do show - foi capaz de apagar o brilho da festa. No mais, o festival transcorreu num clima de absoluta tranquilidade, provando novamente que o público brasiliense, além de participativo, está consciente da importância que o Porão do Rock tem para o desenvolvimento da cena musical da cidade e do país.

publicidade

Paralelamente aos shows, 15 DJs locais e nacionais mantiveram a tenda eletrônica lotada durante toda a madrugada de domingo (18/7) e ainda animaram a festa nas primeiras horas de segunda-feira, tornando-se um atrativo a mais. Isso sem contar na praça de esportes radicais, onde a rampa de skate, o bungee jump e o muro de escalada contribuíram para que a galera despejasse mais adrenalina.

publicidade

A maratona musical de mais de 20 horas também foi de responsabilidade social: dentro da campanha Rock contra a Fome, uma parceria entre a ONG Porão do Rock e o SESC/DF, foram arrecadadas quase 50 toneladas de alimentos. Todos os alimentos estão sendo doados ao Programa Mesa Brasil, do SESC, que hoje atende a 80 instituições carentes no Distrito Federal e Entorno.

publicidade

Além disso, o público aprovou a campanha Ligue-se na Música. Desligue-se das Drogas, desenvolvida pelo UNODC, SENAD e a ONG Porão do Rock. O objetivo da campanha foi transmitir uma mensagem preventiva sobre o uso indevido de drogas lícitas e ilícitas, sendo distribuídos cartões postais sobre seis diferentes tipos de drogas (álcool, tabaco, maconha, inalantes, cocaína e ecstasy) com informações sobre os efeitos e riscos dessas substâncias. E ainda foram repassadas dicas sobre como sobre reduzir os danos causados por elas. A campanha, adaptada pela agência de publicidade Settegrall, também incluiu banners, camisetas, cartazes e mensagens de prevenção divulgadas nos intervalos dos shows. Com isso provamos mais uma vez que o rock sempre esteve ligado às causas e discussões sociais.

publicidade

Muito obrigado e até 2005 com a oitava edição do Festival Porão do Rock.

Atenciosamente,
Assessoria de Comunicação
Festival Porão do Rock 2004.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Engenheiros do Hawaii: análise da música Somos quem podemos serEngenheiros do Hawaii
Análise da música "Somos quem podemos ser"

Capas de álbuns: algumas curiosidades e históriasCapas de álbuns
Algumas curiosidades e histórias


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin