Tony Iommi: "a era Dio sempre foi respeitada"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marco Néo, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 10/05/07. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

D.X. Ferris, do Cleveland Scene, recentemente entrevistou Tony Iommi, guitarrista do HEAVEN AND HELL. Seguem algumas partes do bate-papo:

841 acessosBlack Sabbath: projeto Home of Metal chega a São Paulo5000 acessosGuns N' Roses: banda se separou por causa de Michael Jackson, diz empresário

Scene: Qual você acha que é o ponto forte da "era Dio" (no BLACK SABBATH)?

Iommi: "As músicas são realmente fortes. Elas permanecem firmes, e eu acho que são músicas clássicas".

Scene: Os álbums com o Dio eram mais pesados e mais rápidos. Na época, vocês estavam tentando competir com bandas como o MAIDEN e o PRIEST, cuja popularidade estava crescendo?

Iommi: "Com o Ronnie nós pudemos escrever músicas mais aceleradas. Elas eram mais agitadas e bastante excitantes. O Ronnie cria esse clima. Com o Ozzy, nós até fizemos algumas músicas mais 'uptempo', mas a maioria era de sons mais lentos. Certamente nos nossos shows atuais com o Dio nós podemos colocar mais músicas rápidas no setlist - enquanto que com o Ozzy a música mais rápida que tocamos é 'Paranoid'. A troca de formação nos deu um novo ânimo. É como qualquer outra coisa: você pode seguir continuamente. E nos velhos tempos, tivemos os primeiros três ou quatro álbuns que foram muito bem, e daí a coisa começa a degringolar. Não se esqueça de que éramos jovens, usávamos muita droga e tudo o mais. Isso acabou afetando nossa música, o astral, nosso humor e a banda".

Scene: A banda deu uma maneirada após a chegada do Dio?

Iommi: "Não. Mas, na época, nos possibilitou dar uma 'limpada' um pouco depois. Mas não importa se você está usando ou não. Você tem que criar algo com a banda. E na época, no fim com o Ozzy, nós meio que tínhamos queimado todos os cartuchos".

Scene: Você considera o BLACK SABBATH uma banda de Metal?

Iommi: "Hoje em dia eu não me importo como as pessoas querem classificar a banda. Olhando para os anos 70, eu nos classifiquei como Heavy Rock, mas a banda acabou entrando nesse rótulo de Metal, então é o que a banda é, sabe?"

Scene: O SABBATH teve alguns vocalistas. Após o Ozzy e o Dio, quem seria o número 3?

Iommi: "Odeio olhar por essa perspectiva, mas Glenn Hughes é um grande vocalista. Eu fiz alguns projetos com ele, é um tremendo cantor".

Scene: Você tem planos para o futuro com o HEAVEN AND HELL?

Iommi: Nós dissemos que faríamos shows neste ano e colocaríamos um limite de tempo em vez de continuar indefinidamente. Tenho certeza de que com o passar do tempo nós vamos pensar nisso".

Scene: Vocês começaram um álbum novo com o Ozzy, que nunca foi lançado. Vocês têm planos de terminar esse trabalho?

Iommi: "Tenho certeza de que sim, só não sei quando. Da última vez, nós escrevemos tantas músicas e as coisas acabaram definhando. Acabamos por sair em turnê, o Ozzy começou com o 'The Osbournes' e o negócio murchou, pra ser bem honesto".

Scene: Você acha que não é dada a devida importância à era com o Dio?

Iommi: "Eu acho que houve bastante respeito. Os álbuns venderam bem quando foram lançados e, considerando os shows atualmente, tem sido fantástico. É refrescante, é grande. Nos últimos anos nós temos tocado os sets com o Ozzy, o que também é ótimo, mas é sempre bom dar uma mudada".

Leia a entrevista completa - em inglês - neste link.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Black SabbathBlack Sabbath
"Podemos fazer alguns shows pontuais", diz Iommi

841 acessosBlack Sabbath: projeto Home of Metal chega a São Paulo1805 acessosBlack Sabbath: veja unboxing da "The Ten Year War"1240 acessosDoom Metal: os 25 maiores álbuns do gênero0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

VH1VH1
As 100 melhores músicas de hard rock

OzzyOzzy
Relembrando acidente quase fatal com quadriciclo

Bill WardBill Ward
"Eu sou o baterista do Black Sabbath"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"0 acessosTodas as matérias sobre "Heaven And Hell"

Guns N RosesGuns N' Roses
Banda se separou por causa de Michael Jackson, diz empresário

Kiss FmKiss Fm
As 500 mais pedidas na programação em 2008

Mulheres no RockMulheres no Rock
As mais importantes segundo rádio inglesa

5000 acessosRockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e Deus5000 acessosOzzy Osbourne: No Rock In Rio, má impressão sobre o Brasil5000 acessosSlash: explicando como foi seu primeiro contato com Justin Bieber5000 acessosSlayer: Araya, King e os eventos que levaram à morte de Jeff5000 acessosRock In Rio: E se no festival só tocasse rock?5000 acessosKorn: "Estava viciado e com Deus encontrei uma saída"

Sobre Marco Néo

Nascido na primeira metade dos anos 70, teve seu primeiro contato com sons pesados quando o Kiss veio para o Brasil, em 83, mas não compreendeu bem o que era aquilo. A contaminação efetiva ocorreu um ano depois, quando conheceu Motörhead, Judas Priest, AC/DC, Iron Maiden. Desde então, tornou-se um apaixonado colecionador de tudo o que se refere a Metal e Rock'n'Roll, independentemente de subestilos.

Mais matérias de Marco Néo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online