Monoral: "show impressionante com muito calor e puro rock"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Emanuel Seagal, Fonte: JaMe Brasil
Enviar Correções  

(Publicado originalmente no JaMe Brasil)

Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicas

Raul Seixas: Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?

Às 16h00 do dia 6 de dezembro, o MONORAL já ensaiava suas músicas e testava o som para realizar sua primeira apresentação no Brasil. Programado para começar às 18h00, a banda realizaria a primeira apresentação de uma banda japonesa em Fortaleza, no evento Anime Master. Os fãs, ansiosos, desde cedo já se encontravam do lado de fora dos portões, tanto aproveitando a convenção como conversando excitadamente ou gritando, com esperanças de que os membros da banda os ouvissem.

Surpreendentemente, os portões foram abertos às 17h40, e os fãs, já alinhados em suas posições, preenchiam a quadra do ginásio da Faculdade Marista do Ceará. Sem anúncio prévio, a banda subiu ao palco cinco minutos depois para começar o seu show, ao sons de gritos e aplausos dos fãs. Like you abriu o show de forma extremamente energética; Ali e Anis sorriam enquanto batiam palmas, fazendo com que os fãs fizessem o mesmo.

Via deu continuidade ao show, em sua primeira apresentação ao vivo. Anis tentou fazer com que algumas pessoas cantassem o refrão, e foi recebido com berros e, claro, com pessoas tentando cantar. Ali sorria para o público, que tentava pegar em suas pernas e no seu instrumento. Costa Rica veio em seguida, com seus riffs iniciais intrigantes, e trouxe um clima mais leve ao show.

Quando as primeiras notas de Visions in my head foram tocadas, todos da platéia levantaram os braços e foram a loucura. A apresentação foi extremamente energética; Anis apoiava sua perna na caixa de som frontal e Ali tocava animadamente, às vezes provocando o público. Após seu fim, o público começou a pedir por Sparta incansavelmente, surpreendendo a banda. Contudo, Safira veio em seguida e mostrou ser uma das favoritas do público. O vocalista apontou o microfone para a multidão, e vários conseguiram cantar o refrão, dando mais energia ao show.

Com as luzes um pouco diminuídas para criar o clima certo, a banda começou kiri ao som dos berros do público. A melodia envolvente da música parecia ter transportado todas as pessoas da platéia, que agora ou mantinham seus braços abaixados e prestavam extrema atenção à performance ou balançavam-nos devagar, deslizando de acordo ao ritmo. Após as luzes terem sido acesas para anunciar o fim da música, o membro do JaME Gaga-kun foi chamado ao palco para traduzir uma mensagem de Anis, e o público gritava quando ele repetia "Vocês estão prontos para mais?". Perfect Gold foi a música seguinte, que surpreendeu a todos com sua performance extremamente poderosa. Akira batia os pés e a cabeça, enquanto Anis e Ali balançavam a cabeça quase sincronizadamente e Mikio tocava a guitarra por trás de sua cabeça, o que provocou diversos gritos da platéia.

O delírio tomou conta do lugar quando a banda indicou o início de Pocketful of joy, uma das preferidas dos fãs. Seguindo o ritmo energético dos fãs, o público cantou junto e Anis gritava a letra da música em certos pontos, mostrando-se envolvido pela apresentação e dando mais intensidade ao show. Todas as pessoas na platéia gritavam, batiam palmas e socavam o ar, satisfazendo o vocalista, que podia ser visto sorrindo constantemente. Mais pedidos por Sparta foram feitos, e Anis virou-se para os outros membros da banda para conversar durante alguns segundos.

Deixando os fãs mais ainda ansiosos, o vocalista pegou o megafone das mãos de um membro da organização do show e a banda começou a música Weird kind of swings, praticamente desconhecida do público. Com seu ritmo intrigante, a música fez com que todos cooperassem para fazer da performance uma das melhores da noite, que contou com Anis caindo no chão, gritando no megafone, dando mais intensidade ainda ao show. As notas pesadas de Casbah vieram em seguida, fazendo o público pular com seu ritmo. Anis mostrou-se competente com seus vocais, e a banda mais ainda ao tocar a faixa de forma idêntica ao CD.

Próximo ao fim do show, outra música favorita dos fãs, You, começou. Pela primeira vez tocada ao público, a banda fez um ótimo trabalho e satisfez a todos com uma apresentação que impedia qualquer um de ficar parado. Anis gritava "Make it alright", enquanto Mikio novamente provocava a platéia com suas habilidades e Ali abaixava seu instrumento para que as pessoas pudessem tocá-lo.

Enfim, a música mais esperada da noite começou. Sparta levou o público a loucura e as pessoas ficaram completamente selvagens, fazendo de tudo o possível para aproveitar a performance ao máximo. Apontando para a platéia, Anis cantava a letra com confiança, e os fãs gritavam em êxtase, socando o ar, pulando com o ritmo e cantando junto.

Ao fim da apresentação, as luzes foram apagadas e a banda saiu do palco. Com alguns gritos de bis e gestos de decepção pelo fim do show, a banda voltou após alguns minutos para uma última performance: Helter Skelter, um cover dos Beatles, foi indiscutivelmente uma das melhores apresentações da noite. A banda parecia aproveitar cada momento, e tocada a música como se fosse uma composição própria. O público, feliz por ter mais uma oportunidade de assistir à banda, novamente fez de tudo para criar o melhor clima possível, e o grupo pareceu chegar ao ponto máximo de satisfação. Então, ao fim da música, Daigo batia na bateria repetidamente e os guitarristas permaneciam tocando suas guitarras, até que tudo parou e a noite chegou ao fim. A banda agradeceu, sorrindo, e saiu do palco após alguns segundos.

Com esta apresentação em Fortaleza, o MONORAL provou ser uma banda completamente profissional e capaz de realizar um show incrível. Tocando várias das músicas favoritas dos fãs, o grupo deixou sua marca na cidade e na memória de todas as pessoas do público, com seu show impecável e com o enorme carisma de todos os membros.

Set list:

01. Like you
02. Via
03. Costa Rica
04. Visions in my head
05. Safira
06. Kiri
07. Perfect Gold
08. Pocketful of joy
09. Weird kind of swings
10. Casbah
11. You
12. Sparta

Encore:

01. Helter Skelter.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicasMetal Moderno
5 bandas aptas a se tornarem clássicas

Raul Seixas: Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?Raul Seixas
Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?


Sobre Emanuel Seagal

Descobriu o metal com clássicos como Iron Maiden e Black Sabbath. Hoje em dia, entre outros gêneros musicais, e sem se limitar a rótulos, ouve principalmente doom, viking e folk metal. Sempre que possível está em busca de novas bandas que tenham algo a transmitir alem de clichês, e mesmo em meio a tantas novidades não dispensa pérolas como o bom e velho Candlemass. Acompanha o Whiplash! desde os primórdios, tendo iniciado sua vida de internauta no mesmo ano de criação do site (1996). Há algum tempo está envolvido com metal, seja trabalhando com eventos, bandas, gravadoras ou imprensa, na tentativa de contribuir de alguma forma para o crescimento desse que é um dos segmentos mais apaixonantes da música, o metal.

Mais informações sobre Emanuel Seagal

Mais matérias de Emanuel Seagal no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin