AC/DC: raridades e músicas esquecidas da era Bon Scott

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Bemvindo, Fonte: MOFODEU
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 20/11/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Na era da informação, da internet e da música digital é cada vez mais difícil falar em raridades. Com poucos cliques é possível conseguir quase qualquer faixa já lançada no mercado musical, muitas vezes sem precisar ter que desembolsar um só centavo. O mercado fonográfico está se polarizando, cada vez mais, entre lançamentos digitais e edições para colecionadores. O AC/DC é uma das bandas mais pródigas em itens para colecionadores, o que proporciona também algumas jóias musicais perdidas nas prateleiras de alguns privilegiados.

963 acessosGuns N' Roses: em 2° lugar no ranking dos que mais faturaram em 20165000 acessosAnitta: "Eu era roqueira. Comecei no funk por destino."

Capa original "High Voltage" australiana, de 1975
Capa original "High Voltage" australiana, de 1975
Capa do lançamento europeu de "High Voltage", de 1976
Capa do lançamento europeu de "High Voltage", de 1976
Capa mais conhecida do "High Voltage", lançado internacionalmente
Capa mais conhecida do "High Voltage", lançado internacionalmente

Um dos motivos do AC/DC ter tanto material pouco conhecido pelo grande público é a duplicidade dos lançamentos feitos pela banda. Como todos sabem, a banda se formou na Austrália, onde estouraram e lançaram seus primeiros trabalhos. Conforme o grupo passou a conquistar espaço no mercado europeu e norte-americano, seus trabalhos foram relançados, muitas vezes de forma bem diferente das versões originais australianas.

Esses lançamentos australianos, por sinal, são objetos de desejo dos admiradores da banda, e chegam a ter preços exorbitantes no mercado de colecionadores, principalmente quando são originais da época, em vinil. Antes de estourar internacionalmente, o AC/DC lançou dois álbuns exclusivamente no seu país de origem, pela Albert Productions, "High Voltage" e "T.N.T", ambos de 1975.

Após assinar com a Atlantic Records, o grupo lançou internacionalmente um novo disco, homônimo ao seu primeiro lançamento australiano, que na verdade é uma compilação dos dois trabalhos anteriores. Por conta disso, algumas das faixas desses discos não ficaram muito conhecidas, como por exemplo, "Stick Around" e "Love Song" (provavelmente a única balada gravada pelo AC/DC), do "High Voltage" australiano, e versão de "School Days, de CHUCK BERRY, que saiu no T.N.T.

Outro aspecto apreciado pelos colecionadores são as diferentes artes das capas dos lançamentos. "High Voltage", por exemplo, saiu com três capas diferentes: a original australiana; uma segunda na versão original européia, lançada em 1976; e a mais conhecida internacionalmente.

Uma curiosidade sobre o T.N.T. é que, apesar de ser o segundo álbum, há entre as faixas do disco, uma das primeiras composições do grupo, "Can I Sit Next to You Girl", lançado como lado B do primeiro single da banda, ainda com o vocalista original, Dave Evans. O single, de 1974, é uma verdadeira raridade, que traz no lado A, a faixa "Rockin' in the Parlour". A canção em questão é bem diferente do estilo que a banda adotaria a partir 1975. A versão de "Can I Sit Next to You Girl" que vem no T.N.T. já é uma regravação, com vocais de Bon Scott.

Foto: Capa australiana de "Dirty Deeds..."
Foto: Capa australiana de "Dirty Deeds..."

O segundo lançamento internacional do AC/DC, "Dirty Deeds Done Dirt Cheap", também teve sua versão australiana, que saiu alguns meses antes, com uma capa diferente e com algumas faixas distintas. Entre as canções que só saíram na terra dos cangurus está o excelente blues-rock "R.I.P. (Rock in Peace)" e o clássico "Jailbreak", que já havia sido lançado como single em 1974. As versões da faixa-título e de "Ain't No Fun (Waiting Round to Be a Millionaire)" lançadas internacionalmente foram editadas em relação às originais e tem durações menores.

Em compensação, a versão internacional de "Dirty Deeds..." veio com uma faixa que na Austrália só saiu como single, "Love at First Feel".

Versão australiana de "Let There Be Rock"
Versão australiana de "Let There Be Rock"

Em 1977, "Let There Be Rock" foi lançado em março, na Austrália, e em junho, no resto do mundo. Mais uma vez, os dois lançamentos tiveram diferenças marcantes. A mais visível está na capa, mas as faixas estão em ordens diferentes e na versão australiana há "Crabsody In Blue" no lugar de "Problem Child", que na Oceania já havia sido lançado no álbum anterior.

A partir de 1978, os lançamentos do AC/DC passaram ter suas versões originais lançadas em outras partes do planeta. A versão norte-americana de "Powerage" é idêntica à australiana. Na Europa, no entanto, o disco saiu com uma faixa a mais: "Cold Hearted Man", que recentemente saiu na caixa "Backtracks". A arte da capa saiu idêntica em todo o mundo.

"Highway to Hell" australiano
"Highway to Hell" australiano

O último disco da banda com os vocais de Bon Scott foi o primeiro a ser lançado simultaneamente em todo o planeta e com as mesmas faixas. A arte da capa australiana, contudo, tem algumas diferenças. O álbum, no entanto, marcou a internacionalização definitiva da banda. A partir de "Highway to Hell", o AC/DC se tornou uma banda do mundo.

"Volts", álbum recheado de raridades do AC/DC
"Volts", álbum recheado de raridades do AC/DC

Algumas gravações raras da banda saíram na caixa-tributo a Bon Scott, lançada como "Bonfire", em 1997. O box traz gravações ao vivo da banda nos estúdios da Atlantic Records, em Nova Iorque, em 1977, e no Pavillon de Paris, em 1979. Além de uma versão remasterizada de "Back in Black" (disco lançado como um tributo a Bon Scott), a caixinha traz um CD recheado de raridades. Esse disco foi intitulado "Volts" e traz, entre muitas outras coisas, a versão original de "Whole Lotta Rosie", que se chamava "Dirty Eyes", que tinha letras e até a harmonia bem diferentes da faixa que viria ser um clássico do AC/DC. Da versão original só se aproveitou, basicamente, o riff.

"Volts" traz, ainda, versões alternativas para "Touch Too Much" e "If You Want Blood You Got It" e "Get It Hot", além da versão original de "Beatin' Around The Bush" que anteriormente se chamou "Back Seat Confidential".

Quer ouvir algumas dessas raridades e outras músicas esquecidas pela banda e pelos fãs. Acesse o site do MOFODEU, o Programa que tira o MOFO do ROCK, e ouça o podcast número 074: "AC/DC Além do Óbvio". Ao invés de ficar ouvindo sempre as mesmas canções da banda, conheça algumas pérolas perdidas no link abaixo.

http://www.mofodeu.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Guns N RosesGuns N' Roses
Em 2° lugar no ranking dos que mais faturaram em 2016

302 acessosAC/DC: a primeira vez com "Let There Be Rock"219 acessosFabio Lima: em vídeo, 13 songs by AC/DC0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "AC/DC"

MetallicaMetallica
Lars queria ser Dave Lombardo, mas se contentou em ser Phil Rudd

AC/DCAC/DC
Ouça "Thunderstruck" em versão acústica

AC/DCAC/DC
Angus aperta nariz de fã rebelde durante show em 2000

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "AC/DC"

AnittaAnitta
"Eu era roqueira. Comecei no funk por destino."

Classic RockClassic Rock
As 10 melhores baladas dos anos 80

Baixos e GuitarrasBaixos e Guitarras
Instrumentos que são verdadeiras obras primas

5000 acessosBeatles: como seriam os quatro rapazes hoje em dia?5000 acessosSeparados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker Spaniel5000 acessosGuitarristas: os sete mais influentes de todos os tempos5000 acessosMetallica: os 11 melhores clipes da banda5000 acessosTop 10: Melhores Baixistas de todos os tempos5000 acessosBrian Johnson: cantando "Black Dog" e "Rock and Roll" do Led Zeppelin

Sobre Vitor Bemvindo

Historiador de formação, tem verdadeira adoração pelo Rock and Roll desde sua infância. Seu instinto de pesquisador fez com que "se especializasse" em bandas velhas, especificamente as das décadas de 1960 e 1970. Produz e apresenta o MOFODEU (www.mofodeu.com), o Programa que tira o MOFO do ROCK, juntamente com seu parceiro Luiz Felipe Freitas (a Enciclopédia do Rock). O Programa está no ar desde 2007, tocando só bandas sessentista e setentistas sempre com muita informação e bom humor.

Mais matérias de Vitor Bemvindo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online