Black Label Society: vídeos de show com Johnny Kelly

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

Johnny Kelly (TYPE O NEGATIVE, SEVENTH VOID) fez sua estréia ao vivo como o novo baterista do BLACK LABEL SOCIETY na noite passada (sexta, 25 de fevereiro) no La Cigale em Paris, França.

Imagens filmadas por um fã podem ser vistas abaixo.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

O baterista Will Hunt deixou o BLACK LABEL SOCIETY para se juntar aos seus colegas do EVANESCENCE no estúdio para as sessões de gravação para o terceiro álbum da banda.

O EVANESCENCE está trabalhando com o produtor Nick Raskulinecz (RUSH, DEATH ANGEL, STONE SOUR) para coordenar o novo CD, que está previsto para sair antes do fim do ano. "Acho que vai ser mais pesado e as pessoas vão ficar impressionadas com o quão pesado vai ser", disse Hunt ao MusicRadar.com. "Acho que já tem tempo o suficiente para a banda se redefinir. Acho que a Amy (Lee, vocalista) realmente sente que ela tem algo a provar e esse é sempre um bom pensamento."

publicidade

"Eu fiquei realmente feliz quando o Nick chegou porque acho que ele é perfeito para isso."

"Nas minhas pausas no BLACK LABEL SOCIETY eu estive no estúdio compondo. Tem muito material, provavelmente 30 músicas e vamos compor mais algumas quando chegarmos lá."

Em uma entrevista em outubro de 2010 para a Radio Metal, perguntaram a Will Hunt sobre como ele via seu futuro com o BLACK LABEL SOCIETY considerando que ele ainda era um membro do EVANESCENCE. "Eu toco bateria no EVANESCENCE bem como para o BLACK LABEL SOCIETY", ele replicou. "Eu também toco para o Tommy Lee e para o METHODS OF MAYHEM. Eu conheço o Craig «Nunenmacher, antigo baterista do BLACK LABEL SOCIETY», e ele é um ótimo cara. Ele tomou essa decisão de seguir em frente e tentar conseguir se estabelecer mais financeiramente, o que eu entendo completamente. Eu tenho uma família também, e isso é uma preocupação."

publicidade

"No começo, tudo que eu havia aceitado era que eu faria o último disco do BLACK LABEL SOCIETY porque eu achava que naquele ponto eu estaria ocupado com o EVANESCENCE. Mas a Amy (Lee, vocalista) decidiu realmente tomar o tempo suficiente para fazer o novo disco o melhor possível. Então quando a opção se tornou disponível para mim de fazer turnê com o BLACK LABEL, eu encarei."

"Eu não sei exatamente o que vai acontecer com o Craig. Eu sei que todos estão realmente felizes com a forma que as coisas estão saindo agora. Não há mudanças no futuro imediato com relação ao Craig. É difícil dizer o que vai acontecer ou não, mas agora estou feliz de estar aqui, e todos estão felizes por eu estar aqui. Estamos nos divertindo."

Quando perguntado sobre sua relação e química com o mainman do BLACK LABEL SOCIETY, Zakk Wylde, Hunt disse "É muito fácil trabalhar com o Zakk. Enquanto o processo de composição se desenrola, eu venho de uma escola muito diferente dele, talvez mais moderna. Algumas vezes eu trazia minhas próprias batidas ao processo, só para ver o que ele ia achar de algo mais moderno e meio funky. Algumas vezes ele realmente adorava, e outras ele tinha uma ideia bem clara de como ele queria que as coisas fossem. Nós realmente trabalhávamos juntos para fazer acontecer. Um bom exemplo disso seria a música 'Parade Of The Dead' ou a 'Crazy Horse'. Essas duas músicas tem uma vibração própria diferente relativamente a seu tempo e ritmo quanto aos outros discos do BLACK LABEL. Foi realmente legal trazer esse tipo de batida e ver tipo as lâmpadas se apagarem na cabeça dele."

"O Zakk sabe que o EVANESCENCE é high-profile e paga bem, e ele, de todas as pessoas, entende esse tipo de oportunidades. Afinal, ele esteve ao lado do Ozzy por muitos anos. O dinheiro que ele ganhou fazendo esse trabalho o permitiu fazer do BLACK LABEL o que ele é hoje. Acho que ele é realista e compreensivo. Ele é um cara normal, assim como eu e você. Ele entende que as vezes você simplesmente não pode recusar certas oportunidades, e ele é realmente tranquilo quanto a isso."

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Anette Olzon: Eu fui demitida exatamente como Tarja também foiAnette Olzon
"Eu fui demitida exatamente como Tarja também foi"

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1988Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1988


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin